Transição Caminhada-corrida: Comportamento de Variáveis Cardiorrespiratórias e Perceptivas Ao Esforço em Idosos

Por: Raul de Almeida Freire.

57 páginas. 2014 03/06/2014

Send to Kindle


Resumo

Caminhada e corrida são formas de locomoção amplamente utilizadas dentro da prescrição do exercício aeróbio. Existe uma faixa de velocidade definida como velocidade de transição caminhada-corrida (VTCC) a qual permite a realização tanto da caminhada quanto da corrida. Contudo, poucos estudos centraram seus objetivos nas respostas fisiológicas quando o exercício aeróbio foi realizado na VTCC. O objetivo deste estudo foi avaliar as respostas cardiorrespiratórias e perceptivas de idosos durante 30 minutos de caminhada e corrida executadas na VTCC. Vinte homens idosos (68,4 ± 1,2 anos; 74,6 ± 2,2 kg; 170 ± 0,02 cm; VTCC = 6,8 ± 0,1 km.h-1 e VO2máx = 26,4 ± 1,4 ml.kg-1.min-1) foram convidados para participar do presente estudo. Os dados foram coletados em 4 visitas, separadas por 24 a 48h. Na primeira visita, um exame clínico e teste cardiopulmonar de exercício foram realizados. Na segunda visita foi aplicado protocolo padronizado para identificar a VTCC. Nos últimos dois dias, os idosos caminharam ou correram durante 30 minutos na VTCC em esteira rolante. As variáveis ventilatórias, frequência cardíaca e percepção de esforço foram monitoradas continuamente durante todas as sessões experimentais. Os principais resultados encontrados foram: a forma de locomoção influenciou nas respostas de VO2, VE, FC, VCO2cardiorrespiratórias, com a corrida apresentando maiores valores durante toda a sessão de exercício; o consumo de oxigênio das sessões de caminhada e corrida foram 16,62 e 20,82 mL.kg-1.min-1, respectivamente, representando uma diferença de 25% a mais durante a corrida (p≤0,00001). Já para a frequência cardíaca, foi verificada diferença em torno de 15% a mais na corrida (120 e 138 bpm, respectivamente - p≤0,00001), enquanto queo pulso de O2 e quociente respiratório não se diferenciaram; a forma de locomoção também influenciou no dispêndio energético durante a caminhada e corrida, respectivamente (171,9 ± 8,3 5vs 221,318,5 ± 10,1 kcal - p≤0,00001) e no custo de transporte de O2 total (148,96 ± 4,4 5vs 18691,84 ± 8,15,3 ml.kg-1.km-1 - p≤0,00001); a percepção de esforço não foi afetada pela forma de locomoção durante a sessões de exercício. Portanto, a corrida na VTCC parece induzir altas respostas cardiorrespiratórias e dispêndio energético, no entanto, nenhuma influência foi encontrada nas respostas perceptivas em indivíduos idosos.

Endereço: http://www.universo.edu.br/portal/niteroi/mestrado/mestrado-em-ciencias-da-atividade-fisica/

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.