Treinamento Aeróbio em Adolescentes Obesos: Uma Abordagem Multidisciplinar

Por: Camila Tenório Calazans de Lira, , , Priscyla Praxedes Gomes, Thiago Ricardo dos Santos Tenório e Wagner Luiz do Prado.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.24 - n.4 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Introdução:

A prevalência de sobrepeso / obesidade na adolescência aumentou, e treinamento físico pode ser eficaz para combater este cenário.

Objetivo:

Analisar o efeito de diferentes intensidades de treinamento aeróbio sobre a composição corporal de adolescentes obesos, submetidos à intervenção multidisciplinar.

Métodos:

Neste estudo, 107 adolescentes (14,85±1,44 anos), púberes (Tanner 3 e 4) e obesos (34,72±4,10 kg/m²) foram aleatoriamente alocados em três grupos: treinamento de alta intensidade (GTAI – limiar ventilatório I (LVI)), treinamento de baixa intensidade (GTBI – 20% abaixo do LVI) e grupo controle (GC), sem intervenção. Os adolescentes do GTAI e GTBI receberam acompanhamento nutricional e psicológico (1x/semana), clínico (1x/mês) e treinamento físico (3x/semana) durante 12 semanas.

Resultados:

Foram observadas reduções na massa gorda (MG) e no percentual de gordura (%G) em todos os grupos (p<0,001) e um aumento na massa livre de gordura (MLG) (p<0,001). Houve redução no IMC apenas nos grupos experimentais (p<0,001).

Conclusão:

Os efeitos do tratamento multidisciplinar sobre a composição corporal de adolescentes obesos ocorrem independentes da intensidade do treinamento físico aeróbio. Nível de Evidência I; Estudos clínicos randomizado de alta qualidade com ou sem diferença estatisticamente significante, mas com intervalos de confiança estreitos.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922018000400280&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.