Treinamento em Diferentes Intensidades e Biomarcadores de Estresse Oxidativo e do Metabolismo Glicídico Musculoesquelético de Ratos

Por: Michel Barbosa de Araújo.

Revista da Educação Física - UEM - v.21 - n.4 - 2010

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou analisar os efeitos do treinamento físico sobre biomarcadores de estresse oxidativo e do metabolismo glicídico no músculo esquelético de ratos. Ratos Wistar adultos (90 dias) foram treinados por corrida em esteira na velocidade equivalente à transição metabólica aeróbio-anaeróbia (TT) e na velocidade 25% superior a esta (TS). Como controles foram utilizados ratos mantidos sedentários (S). Não houve diferença entre os grupos quanto aos biomarcadores de estresse oxidativos analisados (concentração das substâncias que reagem ao ácido tiobarbitúrico e atividade catalase). A captação de glicose e a produção de lactato foram reduzidas, enquanto a oxidação de glicose e a síntese de glicogênio não foram aumentadas no grupo TS em relação aos demais. O treinamento na intensidade 25% superior à transição metabólica aeróbio-anaeróbia induziu adaptações no metabolismo glicídico muscular na ausência de estresse oxidativo.

Endereço: http://cev.org.br/biblioteca/revista-educacao-fisica-uem-v21-n4-2010

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.