Treinamento Físico e Aptidão Física de Policiais Federais

Por: Eduardo Schneider Machado.

2011 17/12/2011

Send to Kindle


Resumo

O trabalho policial federal envolve a realização de tarefas físicas diversificadas do ponto de vista da atividade física ocupacional. Dependendo da função o policial federal poderá se deslocar para os vários locais e regiões de atuação da Polícia Federal. Diante dessa perspectiva e levando em consideração também os aspectos relacionados à saúde física desse policial federal o objetivo do estudo foi verificar a aptidão física (AF) de policiais federais (PF) e as alterações decorrentes do treinamento físico na formação profissional e após um período de cinco anos sem intervenção ativa (observação longitudinal). No estudo 1 (formação profissional) foram avaliados 2121 alunos do sexo masculino dos cursos de formação profissional (CFP) que ingressaram por meio de concurso público entre os anos de 2006 e 2010 com idade (31,8 ± 5,0 anos) e realizaram treinamento físico na ANP. No estudo 2 foram avaliados os policiais federais (POL) com cinco anos de atuação profissional de 4 regiões brasileiras foram selecionados como voluntários (n = 54 e 34,2 ± 4,1 anos). Esses policiais participaram em 2006 do CFP. Foram avaliados os componentes morfológico (composição corporal - CC) e funcional (capacidade aeróbia - PAE e força/potência muscular - PMI) nos dois estudos e a atividade física habitual (AFH) e seus componentes (AFO, AFL e AFLL) somente no estudo 2 (trabalho policial). Após um período de 18 semanas de treinamento físico na ANP em todos os grupos (CFP) os resultados indicaram diferenças estatísticas (p<0,05) significativas na CC e na PAE. Ao compará-los entre si, após esse período, foram verificadas somente diferenças dos grupos dos anos de 2006, 2007, 2008 e 2009 com o ano de 2010. Os resultados do grupo POL indicaram alterações na CC e um decréscimo significativo da PAE após cinco anos de trabalho policial. Foram verificadas também diferenças no componente atividade física ocupacional - AFO entre a SR/SC e a CAOP e os cargos Agente de Polícia Federal e Perito Criminal Federal. A periodização de 18 semanas de um treinamento físico concorrente parece ter alterado significativamente a aptidão física dos alunos do CFP e as diferenças entre os grupos decorridas do processo de seleção. Sugere-se que estudos longitudinais sejam realizados para acompanhar a AF dos PF e também para verificar a saúde desse servidor público que atua diretamente na segurança pública do país. Palavras chave: treinamento físico, aptidão física, polícia, polícia federal, potência aeróbia, composição corporal, atividade física habitual e ocupacional. 

Endereço: http://repositorio.unb.br/handle/10482/10307

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.