Treinamento de Força Máxima X Treinamento de Potência: Alterações no Desempenho e Adaptações Morfológicas

Por: Leonardo Lamas.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.21 - n.4 - 2007

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi investigar as lterações no desempenho de força máxima e as adaptações morfológicas decorrentes do treinamento de força máxima e de potência muscular. Quarenta sujeitos foram randomicamente divididos nos grupos reino e força (TF; 178,7 ± 4,3 cm; 75,2 ± 7,3 kg; 22,5 ± 3,8 anos), treino de potência (TP; 177,0 ± 5,9 cm; 6,0 ± 8,9 kg; 24,2 ± 4,1 anos), e controle (C; 178,9 ± 11,0 cm; 74,1 ± 9,6 kg; 24,1 ± 2,7 anos). Os ujeitos dos grupos TF e TP foram submetidos a oito semanas de treinamento, com três sessões semanais. O grupo TF realizou agachamento com cargas entre 60 e 95% de 1 RM, enquanto o grupo TP realizou gachamento com cargas entre 30 e 60% de 1 RM, com a maior velocidade possível. Foi avaliado o ganho e força máxima no teste de 1 RM no agachamento e a área de secção transversa das fibras tipo , tipo IIa e tipo IIb pré- e pós-treinamento. Os grupos TF e TP aumentaram a força máxima após o eríodo de treinamento (p < 0,001), de maneira similar (p > 0,05). Houve um efeito principal de tempo ara o aumento da área de secção transversa para todos os tipos de fibras (p < 0,05). Concluindo, o F e o TP produziram ganhos de força e de hipertrofia muscular semelhantes, após oito semanas de reinamento.

Endereço: http://www.revistasusp.sibi.usp.br/pdf/rbefe/v21n4/v21n4a7.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.