Trilhas Ecológicas com Orientação Para Pessoas Surdas

Por: Paulo Ferreira de Araújo e Rubens Venditti Jr.

Pensar a Prática - v.11 - n.3 - 2008

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa analisa a viabilidade de se relacionar pessoas surdas com práticas em ambientes naturais (“trekkings”). A estruturação destas trilhas ecológicas adaptadas como atividade orientada aos surdos contribuiu ao desenvolvimento de habilidades motoras e estimulação sensório-perceptiva. Resultados: práticas físicas regulares e contato com a natureza, muito restritos aos surdos; utilização da comunicação de sinais para resolução de tarefas motoras pelo grupo; intensificação das relações interpessoais e oportunidades de convívio social, reforçando assim a inclusão e participação sociocultural, dentre elas o acesso ao lazer e ecoturismo.

Endereço: http://www.revistas.ufg.br/index.php/fef/article/view/3601/4973

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.