Triunfo, Desgraça e Outros Impostores: Um Ensaio Sobre Hierarquia e Exclusão no Esporte e nas Relações Internacionais

Por: Diego Santos Vieira de Jesus.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.25 - n.3 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O objetivo é examinar as limitações da visão cosmopolita em torno do esporte e da atuação das organizações internacionais no estímulo às atividades esportivas como meio de reconciliação social em zonas de conflito e promoção dos direitos humanos. O argumento central indica que o fato de viabilizar maior contato entre diferentes culturas não significa que o esporte tenha o potencial de fazer transformações de larga escala na interação com o Outro. Além disso, o estímulo à cooperação social no âmbito esportivo tem menos relação com a eliminação de hierarquias de longa data entre as diferenças e sim com a satisfação de interesses políticos e econômicos de diversos atores no sistema internacional. É possível perceber a permanência de estruturas logocêntricas e de formas dicotômicas de pensar que marcam a linguagem e o pensamento na interação entre as relações internacionais e o esporte. As organizações internacionais - muitas dominadas por Estados autointeressados - fazem pouco para incorporar a maioria das pessoas com pouca oportunidade, e suas iniciativas de incentivo ao esporte para a paz e desenvolvimento recebem poucas verbas, são pouco planejadas e não atuam de forma a promover uma transformação efetiva e de larga escala das visões depreciativas sobre a diferença.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbefe/v25n3/v25n3a07.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.