Turismo Comunitário e Desenvolvimento Rural. Uma Análise da Demanda Turística na Ilha de Santay (equador)

Por: Guzmán Antonio Muñoz-fernández, Mariella Ortega Correa, Suleen Diaz-christiansen e Tomás López-guzmán.

Podium Sport, Leisure And Tourism Review - v.6 - n.4 - 2017

Send to Kindle


Resumo

A relação entre natureza e turismo está permitindo o aumento do desenvolvimento econômico de algumas áreas rurais e o fortalecimento das experiências obtidas pelos turistas. A literatura indica que ambos os setores podem ser complementados e desenvolvidos em conjunto, gerando riqueza e criando empregos. Este artigo faz um estudo sobre a demanda turística na Ilha de Santay (Equador), apresentando os resultados de um trabalho de campo que consiste na análise do perfil sociodemográfico e da motivação de seus visitantes. Os principais resultados mostram o potencial que o turismo comunitário pode ter para a ilha e as diferentes motivações para visitá-lo.

Referências

Al-Oun, S. e Al-Homoud, M. (2008). O potencial para o desenvolvimento do turismo comunitário entre os beduínos da Badia da Jordânia. Journal of Heritage Tourism, 3 (1): 36-54.

Antón, C., Camarero, C. e Laguna-Garcia, M. (2017). Para uma nova abordagem dos motoristas de fidelização de destinos: satisfação, intensidade de visitas e motivação turística. Questões atuais no turismo, 20 (3), 238-260.

Butler, G. y Rogerson, CM (2016). Desenvolvimento do turismo local inclusivo na África do Sul: Evidências de Dullstroom. Economia Local, 31 (1-2), 264-281.

Choi, HC y Sirakaya, E. (2006). Indicadores de sustentabilidade para gestão do turismo comunitário. Tourism Management, 27: 1274-1289.

Cioce, C. A.; Bona, M. y Ribeiro, F. (2007). Community tourism: montanha beija-flor dourado pilot project (microbasin of the sagrado river, Morretes, Paraná). Turismo-Visao e Açao, 9 (2): 249-266.

Crompton, JL (1979). Motivações para férias de prazer. Annals of Tourism Research, 6 (4), 408-424.

Devesa, M., Laguna, M. e Palacios, A. (2010). O papel da motivação na satisfação do visitante: evidências empíricas no turismo rural. Tourism Management, 31, 547-552.

Dodds, R., Gracia, SR y Homes, M. (2010). O turista se importa? Uma comparação de turistas em Koh Phi Phi, Tailândia e Gili Trawangan, na Indonésia. Journal of Sustainable Tourism, 18 (2), 207-222.

Dyer, P .; Aberdeen, L. e Schuler, S. (2003). Impactos do turismo em uma comunidade indígena australiana: um estudo de caso de Djabugay. Tourism Management, 24 (1), 83-95.

Erskine, LM y Meyer, D. (2012). Influenciado e influente: o papel dos operadores turísticos e das organizações de desenvolvimento no turismo e na redução da pobreza no Equador. Journal of Sustainable Tourism, 20 (3), 339-357.

Everingham, P. (2015). Intercâmbio intercultural e mutualidade no turismo voluntário: o caso do intercambio no Equador. Estudos Turísticos, 15 (2), 175-190.

Finn, M., Elliott-White, M. e Walton, M. (2000). Métodos de pesquisa em turismo e lazer: coleta, análise e interpretação de dados. Harlow: Educação Pearson.

Gascón, J. (2013). As limitações do turismo comunitário como instrumento de cooperação para o desenvolvimento: o valor da vocação social do conceito de território. Journal of Sustainable Tourism, 21 (5), 716-731.

Gascón, J. (2015). Turismo residencial e despeasantisation nos Andes equatorianos. The Journal of Peasant Studies, 1-19

Giampiccoli, A. y Kalis, JH (2012). Turismo, comida e cultura: turismo comunitário, alimentos locais e desenvolvimento comunitário em Mpondoland, Journal of Culture & Agriculture, 34 (2), 101-123.

Giampiccoli, A. e Mtapuri, O. (2014). O papel da cooperação internacional no turismo comunitário. Revista Mediterrânea de Ciências Sociais, 5 (4), 638-644.

Giampiccoli, A. (2015). Turismo baseado na comunidade: origens e tendências atuais. Revista Africana de Educação Física, Saúde, Recreação e Dança, 21 (2), 675-687.

Giampiccoli, A. e Mtapuri, O. (2015). Entre teoria e prática: Uma conceituação de turismo comunitário e participação comunitária. Loyola Journal of Social Sciences, XXIX (1), 27-52

Harris, RW (2009). Turismo em Bario, Sarawak, Malásia: Um estudo de caso do turismo comunitário a favor dos pobres integrado ao desenvolvimento da comunidade. Revista de Pesquisa de Turismo da Ásia-Pacífico, 14 (2): 125-135.

Harrison, D. y Schipani, S. (2007). Turismo do Laos e alívio da pobreza: turismo comunitário e setor privado. Questões atuais no turismo, 10 (2/3): 194-230.

Hidalgo León, JA, Villafuerte Muñoz, FF e Ortiz Novillo, C. (2015). Plano estratégico para o desenvolvimento sustentável do turismo para a área de recreação nacional da Ilha de Santay, no Equador. Observatório da Economia da América Latina, 209, 1-18.

Hiwasaki, L. (2006). Turismo baseado na comunidade: um caminho para a sustentabilidade a partir das áreas protegidas do Japão. Sociedade e Recursos Naturais, 19 (8): 675-692.

Iorio, M. y Corsale, A. (2014). Turismo e redes de base comunitária: Viscri, Roménia. Journal of Sustainable Tourism, 22 (2), 234-255.

Issa, JJ y Jayawardana, C. (2003). O conceito all-inclusive no Caribe. Revista Internacional de Gestão Hoteleira Contemporânea, 15 (3), 167-171.

Jaramillo, A., Porozo, N., Molina, R., Naranjo, J. e Pacalla, A. (2002). Plano de manejo para o Pantanal da Ilha Santay. Guayaquil: Serviço de Publicações do Ministério do Meio Ambiente.

Kibicho, W. (2008). Turismo baseado na comunidade: uma abordagem de segmentação de cluster de fator. Journal of Sustainable Tourism, 16 (2), 211-231.

Kontogeorgopoulos, N., Churyen, A. e Duangsaeng, V. (2014). Fatores de sucesso no turismo comunitário na Tailândia: o papel da sorte, o apoio externo e a liderança local. Tourism Planning & Development, 11 (1), 106-124.

Lapeyre, R. (2010). Turismo baseado na comunidade como uma solução sustentável para maximizar os impactos localmente? O caso Tsiseb Conservancy, Namíbia. Desenvolvimento Southern Africa, 27 (5), 757-772.

Lenao, M. (2015). Desafios do desenvolvimento do turismo cultural comunitário na ilha de Lekhubu, Botsuana: uma análise comparativa. Questões atuais no turismo, 18 (6), 579-594.

Lee, CK, Lee, YK e Wicks, B. (2004). Segmentação da motivação do festival por nacionalidade e satisfação. Tourism Management, 25, 61-70.

López-Guzmán, T. e Sánchez-Cañizares, S. (2009). Desenvolvimento socioeconômico de áreas rurais com base no turismo comunitário. Um estudo de caso na Nicarágua. Cuadernos de Desarrollo Rural, 6 (62), 81-97

López-Guzmán, T .; Sánchez-Cañizares, S. y Pavón, V. (2011). Turismo baseado na comunidade em países em desenvolvimento: um estudo de caso. Tourismos: Revista Internacional Multidisciplinar de Turismo, 6 (1), 69-84.

Manyara, G. y Jones, E. (2007). Desenvolvimento de empresas de turismo baseadas na comunidade no Quênia: uma exploração de seu potencial como vias de redução da pobreza ”. Journal of Sustainable Tourism, 15 (6): 628-644.

Mgonja, JT, Sirima, A., Backman, KF e Backmand, SJ (2015). Turismo cultural de base comunitária na Tanzânia: lições aprendidas e caminho a seguir. Desenvolvimento Southern Africa, 32 (3), 377-391.

Mtapuri, O. e Giampiccoli, A. (2014). Rumo a um modelo abrangente de desenvolvimento turístico baseado na comunidade. Revista Geográfica da África do Sul, en prensa.

Ministério do Meio Ambiente do Equador (2013). Geração e restauração de áreas verdes para a cidade de Guayaquil "Guayaquil ecológico". Quito: Serviço de Publicações do Ministério do Meio Ambiente.

Ministério do Meio Ambiente do Equador (2015). Estatísticas de renda dos visitantes da Ilha de Santay. Quito: Serviço de Publicações do Ministério do Meio Ambiente.

Navas, G. (2013). A Ilha de Santay: entre a informalidade e a regeneração urbana de Guayaquil. Os locais de habitat e inclusão. Quito: FLACSO.

Navas-Camargo, F. e Zwerg-Villegas, AM (2014). Turismo baseado na comunidade: é este o progresso? Revista de Ciências Estratégicas, 22 (32), 249-259.

Novelli, M. y Gebhardt, K. (2007). Turismo de base comunitária na Namíbia: reality show ou vitrine? Questões atuais no turismo, 10 (5): 443-479.

Nyaupane, GP; Morais, DB y Dowler, L. (2006). O papel do envolvimento da comunidade e do número / tipo de visitantes nos impactos do turismo: uma comparação controlada de Annapurna, Nepal e Noroeste de Yunnan, China. Tourism Management, 27 (6): 1373-1385.

Okazaki, E. (2008). Um modelo de turismo comunitário: sua concepção e uso. Jornal de Turismo Sustentável, 16 (5), 511-529

Organização Mundial do Turismo (UNWTO) (2002). Turismo e Alívio da Pobreza. Madri: Serviço de Publicações da OMC.

Peredo, AM y Chrisman, JJ (2006). Para uma teoria da empresa baseada na comunidade. Academy of Management Review, 31 (2), 309-328.

Pérez-Gálvez, JC, Muñoz-Fernández, GA e López-Guzmán, T. (2015). Motivação e satisfação turística em festivais de vinho: XXXI ed. Degustação de vinhos Montilla-Moriles, Espanha. Tourism & Management Studies, 11, 7-13.

Pookaiyaudom, G. (2013). A aprendizagem integrada do turismo comunitário na Tailândia. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 106, 2930-2898.

Ramires, A., Brandão, F. y Sousa, AC (2017). Análise de clusters baseada em motivação de turistas internacionais que visitam uma Cidade Património da Humanidade: O caso do Porto, Portugal. Jornal de Destination Marketing & Management, publicação online.

Rodriguez, F., Larrea, M., Ruiz, A., Benitez, V., Nogales, F., Smith, P., Jaramillo, I. e Guerrero, P. (eds.) (1995). Caracterização Ecológica e Socioeconômica da Ilha de Santay, Guayas, Equador. Quito: Ecociencia.

Ruíz-Ballesteros, E. (2011). Resiliência socio-ecológica e turismo comunitário: uma abordagem de Agua Blanca, Equador. Tourism Management, 32 (3), 655-666.

Ruiz, E., y Brondizio, E. (2013). Construindo acordo negociado: O surgimento do turismo comunitário em Floreana (Ilhas Galápagos). Human Organization, 72 (4), 323-335.

Sebele, LS (2010). Empreendimentos turísticos, benefícios e desafios baseados na comunidade: Kham Rhino Sanctuary Trust, Distrito Central, Botsuana. Tourism Management, 31, 136-146.

Stronza, A. (2010). Gestão comum e ecoturismo: Evidências Etnográficas da Amazônia. International Journal of Commons, 4 (1), 56-77.

Sin, HL y Minca, C. (2014). Responsabilidade de turismo: O problema de “ir local” no turismo comunitário na Tailândia. Geoforum, 51, 96-106.

Trejos, B. y Chiang, LHN (2009). Ligações econômicas locais ao turismo comunitário na zona rural da Costa Rica. Cingapura Journal of Tropical Geography, 30: 373-387.

Yang, L. y Wall, G. (2009). Autenticidade no turismo étnico: perspectivas dos turistas domésticos. Questões atuais no turismo, 12 (3): 235-254.

Yuan J. y Jang, S. (2008). Os efeitos da qualidade e satisfação na conscientização e intenções comportamentais: explorando o papel de um festival do vinho. Journal of Travel Research, 46 (1), 279-288.

Zorn, E. y Farthing, LC (2007). Turismo comunitário. Anfitriões e mediadores no Peru. Annals of Tourism Research, 34 (3): 673-689.

Endereço: http://www.podiumreview.org.br/ojs/index.php/rgesporte/article/view/187

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.