Um Estudo Sobre a Participação da Delegação do Estado do Rio Grande do Sul nas Paralimpíadas Escolares (2010-2017)

Por: , Giandra Anceski Bataglion e .

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

As Paralimpíadas Escolares (PE), organizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) desde 2009, consistem em uma competição esportiva para estudantes com deficiência do Brasil (SILVA, 2017). Assim, o objetivo deste estudo é compreender como ocorreu a participação da delegação do Rio Grande do Sul (RS) nas PE (2010-2017). Para tanto, utilizaram-se pressupostos teóricos da História Cultural (BURKE, 2005). A coleta das informações ocorreu por meio de fontes documentais (BACELLAR, 2010), quais sejam: boletins das PE (CPB, 2018), e; de fontes orais (ALBERTI, 2005), sendo realizadas entrevistas com chefe de delegação do RS. A primeira participação do RS nas PE ocorreu em 2010, com uma delegação de 10 integrantes (estudantes e equipe técnica), os quais, mesmo representando o RS nas competições de atletismo, não receberam qualquer tipo de auxílio financeiro. No ano seguinte, em 2011, com apoio da Fundação de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (FUNDERGS), além do atletismo paralímpico, o RS teve representantes nas modalidades de judô, natação e tênis de mesa, totalizando 44 integrantes na delegação. Em 2012, o RS disputou competição de bocha paralímpica e, em 2013, de goalball, contando com 73 e 87 integrantes, respectivamente nas delegações. Esta mudança de cenário parece possuir relação com as ações que passaram a ser realizadas, a partir de 2011, com foco no desenvolvimento do paradesporto escolar no RS, incluindo estratégias de inclusão dos estudantes com deficiência no paradesporto e a formação de professores para atuar neste segmento. Em 2014, parece haver uma ruptura neste panorama, visto que o número de participantes passou de 87 para 39, diminuindo pela metade os integrantes. Uma explicação para isto, conforme depoimento obtido, está associada à mudança de gestão política no RS, pois isto, possivelmente, impactou na organização da sua delegação. A partir de 2015, a quantidade de representantes do RS volta a crescer, apresentando 57 participantes neste ano e, 59 em ambos os subsequentes. Porém, em 2016, o RS não contou com representantes na modalidade do goalball e, em 2017, no tênis de mesa, refletindo dificuldades em sua composição. Evidenciou-se que diferentes personagens compõem o processo de construção da participação do RS nas PE, o qual, embora seja permeado por ascendências e interrupções, vem melhorando a representatividade do RS a cada edição do evento.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.