Uma Investigação do Impacto de Uma Intervenção Motora Ao Longo do Tempo: Que Mudanças Persistem?

Por: Rafael Gambino Teixeira.

117 páginas. 2011 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou verificar o impacto e a persistência de um Programa de Intervenção Motora com enfoque no contexto Motivacional para a Maestria no cotidiano das crianças participantes. Foi avaliado o desempenho motor (habilidades motoras fundamentais), a descrição dos contextos familiar e escolar e as medidas antropométricas (IMC e circunferência abdominal). A amostra desta pesquisa foi composta por 40 crianças (20 do grupo controle e 20 do grupo interventivo) participantes do Programa realizado no ano de 2008, na Escola de Educação Física da UFRGS, e de uma Escola Estadual do município de Porto Alegre. Para as avaliações das crianças foram utilizados: (1) o Teste de Desenvolvimento Motor Grosso (TDMG) de (ULRICH, 2000), adaptado e validado para a população do RS (VALENTINI; VILLWOCK; BARBOSA; PICK; SPESSATO; BALBINOTTI, 2008) para avaliar o desempenho motor bem como a descrição do contexto familiar (questionário (BERLEZE, 2002) adaptado de (SERRANO; NETO, 1997) e do contexto escolar (entrevista semi-estruturada) para melhor discutir o desempenho motor e; (2) as medidas da circunferência abdominal e, peso e estatura para cálculo do IMC, para a análise antropométrica. As crianças foram avaliadas em 03 momentos distintos: pré e pós-intervenção e 18 meses após o termino da intervenção (período de manutenção). O Programa de Intervenção Motora foi desenvolvido em 28 semanas, implementando os pressupostos da estrutura TARGET à aprendizagem das habilidades motoras básicas. Os resultados demonstraram que: (1) no desempenho motor, as crianças do grupo interventivo apresentaram ganhos na pós-intervenção e permaneceram com estes durante o período de manutenção (55% na categoria “Média”) enquanto que as crianças do grupo controle permaneceram com o mesmo desempenho em todos os períodos avaliados (60% na categoria “Muito Pobre”); (2) na análise antropométrica, ambos os grupos apresentaram a maior parte de seus participantes na categoria “Eutrófico” (70% interventivo; 60% controle) da pré para a pós-intervenção e no período de manutenção; (3) as avaliações antropométricas de IMC (p=0,795) e circunferência abdominal (p=0,751) apresentaram-se com resultados não significantes no período de manutenção bem como na interação com o desempenho motor no mesmo período. Conclui-se que as experiências proporcionadas em um ambiente adequado com a implementação de climas motivacionais apropriados contribui para o aumento do nível de interesse e desempenho final nas habilidades adquiridas, revelando assim, o impacto positivo do Programa Interventivo, bem como, a manutenção em mudanças positivas nas variáveis analisadas.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.