Universidade Aberta à Terceira Idade e a Perspectiva de Ressignificação do Lazer

Por: Rita de Cássia de Souza Fenalti.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.17 - n.2 - 2003

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo comparar entre homens e mulheres idosos os determinantes que
levam idosos a participar da Universidade Aberta à Terceira Idade, seus interesses nas atividades oferecidas,
suas sugestões de mudanças no projeto, as alterações pessoais resultantes da participação. Trata-se de um
estudo de natureza qualitativa, caracterizado pela pesquisa exploratória, instrumentada pelo uso de
questionário, contendo perguntas abertas e fechadas. Os determinantes mais freqüentemente evidenciados
para a participação no projeto foram “praticar atividades físicas” e “procurar o bem-estar geral”. As atividades
de mais interesse foram o “condicionamento físico”, a “caminhada orientada” e as “excursões”. As sugestões
de mudanças foram relacionadas, principalmente, às atividades físicas e turísticas. Em relação às alterações
pessoais, as respostas mais freqüentes apontaram para as melhorias em relação à saúde em geral, à
socialização e à aceitação da aposentadoria. Além disso, observou-se diferenças significativas entre os sexos
somente para os determinantes da participação no projeto. Os resultados permitem inferir que os idosos
passaram por um processo de desenvolvimento pessoal, de forma qualitativa, ligados diretamente aos
conteúdos do lazer. Sendo assim, torna-se fundamental, em espaços acadêmicos, evidenciar as propostas que
valorizem as mudanças de valores relativas à vivência qualitativa do tempo livre, fomentando reflexões acerca
desta temática.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/v17%20n2%20artigo5.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.