Universidade, Profissão Educação Física e o Mercado de Trabalho

Por: Marcelo Proni.

Motriz - v.16 - n.3 - 2010

Send to Kindle


Resumo

. <br> 

Marcelo Weishaupt ProniCentro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho, IE/UNICAMP, Campinas, SP

DOI: https://doi.org/10.5016/1980-6574.2010v16n3p788
Palavras-chave: Educação Física, Regulamentação da profissão, Mercado de trabalho.

Resumo

Os propósitos centrais do artigo são: (i) delimitar a importância da universidade na progressiva construção social e política da profissão Educação Física; (ii) apresentar um mapeamento dos ramos de atividade econômica onde se concentram as oportunidades de emprego e das diferenças regionais no que se refere aos níveis salariais médios dos profissionais da EF; e (iii) colocar em discussão a tensão que se estabelece entre a formação profissional oferecida nas universidades brasileiras e as demandas predominantes no mercado de trabalho. Pretende-se mostrar que a regulamentação da profissão produziu uma divisão entre duas “identidades profissionais” no interior da Educação Física, o que reforçou a segmentação deste mercado de trabalho altamente competitivo e marcado por situações muito desiguais. Além disso, procura-se enfatizar que o mercado de trabalho para os profissionais da Educação Física é menos estruturado que o destinado aos licenciados. E que a regulamentação da profissão procurou criar uma reserva de mercado, mas não foi suficiente para estruturar este amplo e diversificado mercado de trabalho, difundir um padrão de emprego adequado e elevar os níveis de remuneração.

Endereço: doi: http://dx.doi.org/10.5016/1980-6574.2010v16n3p788

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.