Utilização de Suplemento Alimentar e Anabolizante Por Praticantes de Musculação nas Academias de Goiânia-go

Por: Jesuíno Andreolo, Leandro Rodrigues de Araújo e Maria Sebastiana Silva.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.10 - n.3 - 2002

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a utilização de suplementos e anabolizantes em praticantes de musculação de academias de Goiânia. O grupo de estudo foi constituído por 10% (n=183) de indivíduos, sexo masculino, das 14 academias inscritas na Federação Goiana de Fisioculturismo. O grupo respondeu questionário previamente validado sobre consumo de suplementos e anabolizantes, tipos mais utilizados, faixa etária, nível educacional, orientação, finalidade de uso e efeitos adversos. Os dados foram analisados através da freqüência e teste qui-quadrado (Programa GraphPad Instat tm, versão 2.01), p<0,05. Os resultados indicaram alto consumo de suplementos e anabolizantes. Creatina (24%) e Deca Durabolin (21%) foram os mais citados. O consumo maior destes produtos ocorreu em indivíduos com idade entre 18 e 26 anos (74%) e nível médio de escolaridade (66%). Mais de 70% dos usuários tinham como finalidade ganhar massa muscular. Os consumidores de anabolizantes relataram euforia (81%) e aumento de cravo e espinhas (94%) e, os de suplementos, aumento de sono (17%). Os resultados obtidos permitiram concluir que os praticantes de musculação das academias de Goiânia consomem quantidades altas de suplementos e anabolizantes e isto pode estar ocorrendo devido à falta de conhecimento e conscientização quanto aos benefícios e prejuízos desses produtos. PALAVRAS-CHAVE: suplemento alimentar, anabolizante, atividade física, academias.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.