Utopias e Distopias da Tecnologia na Educação a Distância e Aberta

Por: Celso José da Costa (Organizador), Maria Renata da Cruz Duran (Organizador) e Tel Amiel (Organizador).

608 páginas. CEAD/UFF. 2018

Send to Kindle


Sobre a Obra

A época moderna inaugurou a ideia de utopia com o livro homônimo de Thomas More. Escrito no contexto da expansão marítima, o idílio do humanista inglês estava localizado em terras americanas e previa uma sociedade que, mesmo estratificada, aspirava à igualdade. Na ilha de Utopia, o conhecimento era uma das principais formas de distinção, transformação e mobilidade social. Num tempo em que a literatura e a cultura livresca ainda não tinham a importância configurada na contemporaneidade, esse conhecimento estava vinculado à manutenção e ao desenvolvimento de técnicas ancestrais. Forjada entre a comunicação do saber e a sua aplicação cotidiana, a economia moderna do conhecimento já implicava na capacidade de sua propagação à longa distância. Não obstante, a missão civilizatória a que muitos religiosos foram encarregados gerou um receio crescente da conformação de sistemas herméticos de instrução, incapazes de assegurar seja o respeito pela diversidade cultural, seja a flexibilidade necessária para o próprio incremento da cultura. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.