Validação Cruzada de Equações Impedância Elétrica em Homens

Por: Maria Fátima Glaner.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.7 - n.1 - 2005

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar a validade concorrente de equações de impedância bioelétrica (IB) para estimar a massa corporal livre de gordura (MLG), em 44 homens, com idade média de 24,98 ± 3,40 anos e gordura relativa (%G) de 17,15 ± 6,41 %. A absortometria de raio-x de dupla energia foi usada como critério, para mensurar a %G e a MLG, e para obter estas variáveis decorrentes das equações de IB foi utilizado o Biodynamics (Modelo 310). As equações de IB analisadas neste estudo foram: duas equações (Eq. 1 e 2) de Carvalho e Pires Neto (1998); uma equação (Eq. 3) de Rising et al. (1991); uma equação (Eq. 4) de Oppliger et al.(1991); duas equações (Eq. 5 (%G < 20%) e Eq. 6 (%G ≥ 20%) de Segal et al. (1988). Os critérios adotados para validação foram os propostos por Lohman (1991). Todas as correlações foram altas e significativas, oscilando de 0,906 (Eq. 2) a 0,981 (Eq. 6). As equações 1 a 5 superestimaram de forma significativa (p < 0,001) a MLG, sendo que os erros constantes variaram de 1,32 kg (Eq. 5) a 5,90 kg (Eq. 4). A equação 6 atendeu a todos os critérios de validação, apresentando: correlação = 0,981; erro constante = -0,38 kg; erro total = 1,10 kg. Esta equação de Segal et al.(1988), para homens com gordura relativa ≥ 20% (Eq. 6) foi a única que apresentou validade concorrente, estimando a MLG, com um erro padrão de estimativa 0,90 kg.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/3811

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.