Validação de Equações e Construção de Tabelas Para Avaliação da Aptidão Cardiorrespiratória em Escolares Por Meio do Shuttle And Run 20m

Por: Carlos Ernesto Santos Ferreira.

73 páginas. 2015 03/03/2015

Send to Kindle


Resumo

Os fatores de risco de desenvolvimento de doencas cardiovasculares (DCVs) iniciam e se estabelecem em idades escolares. Fatores de riscos podem ser facilmente identificados avaliando os componentes funcionais (VO2max), antropometricos (IMC, circunferencia da cintura e percentual de gordura) e hemodinamicos (Pressao Arterial) mesmo em criancas e adolescentes. Contudo, estudos evidenciam que baixos niveis de ACR e fator de risco independente para DCVs. O teste de ShuttleRun20 metros (SR20m) e um teste de campo que mais se enquadra na realidade das escolas brasileiras por carecer de pouco espaco e equipamentos para sua aplicacao. Contudo, tao importante quanto mensurar a aptidao cardiorrespiratoria e avaliar e classificar precisamente essa variavel. Diante do exposto o presente estudo teve os seguintes objetivos: 1) validar as principais equacoes de predicao de VO2max por meio do SR20m em escolares brasileiros; 2) Propor pontos de corte para classificacao da ACR por meio do SR20m em escolares brasileiros; 3) Correlacionar esses pontos de corte da ACR com as variaveis antropometricas e hemodinamicas. Participaram da amostra 824 escolares, sendo 485(59%) do sexo masculino e 339(41%) do sexo feminino com idade variando entre 11 e 18 anos (14,38 } 2,04; 15,15 } 2,23 anos respectivamente) procedentes tanto de escolas particulares quanto escolas publicas do Distrito Federal. Estatistica descritiva, teste t pareado, analise concordancia de Bland Altman, Anova Twoway, correlacao de Pearson foram aplicadas e adotado o nivel de significancia de ƒ¿ 0,05 em todas comparacoes. Os resultados demonstraram que tanto a equacao de Kuipers (49,94}4,47 ml/kg/min) quanto de Barnett (52,19}3,57 ml/kg/min) estimaram com precisao o VO2max comparado ao padrao ouro (50,75}7,83 ml/kg/min) em meninos, porem a de Kuipers apresentou melhor concordancia, enquanto que somente a equacao de Leger (40,34}5,10 ml/kg/min) Ergo (39,36}4,85 ml/kg/min) em meninas. Como resultados foram confeccionadas duas tabelas de referencia. Uma para cada sexo, separados de dois em dois anos (11-12; 13-14; 15-16; 17-18) com tres graus de classificacao (ruim, bom, otimo). Diferencas foram observadas em todas as variaveis antropometricas somente entre o grupo classificado como gruimh para a aptidao cardiorrespiratoria comparada aos demais grupos (bom e otimo), assim como entre os sexos masculino e feminino comparando o grupo ruim (p=0,0001). Alem disso, correlacoes negativas significativas (p=0,001) entre as variaveis antropometricas e ACR. Com relacao as variaveis hemodinamicas tanto a PAS quanto a PAD foram maiores nos meninos comparados as meninas somente entre os grupos gruimh (p=0,001). Sendo assim, recomendamos o uso de equacoes especificas para predicao do VO2max em escolares brasileiros. Por fim, concluimos que os pontos de corte sugeridos se relacionaram de forma significativa com as variaveis antropometricas, no entanto, no entanto o mesmo nao pode ser dito para as variaveis hemodinamicas.

Endereço: http://www.bdtd.ucb.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.