Validação de Instrumentos de Avaliação Psicológica no Contexto Desportivo: Um Olhar às Versões Brasileiras do Competitive State Anxiety Inventory-2 (csai-2) e do Test Of Performance Strategies (tops)

Por: Marcos Gimenes Fernandes.

163 páginas. 2012 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

A presente tese de doutoramento foi subdividida em cinco estudos estruturados de forma independente, com procedimentos científicos adequados a cada um deles. Os estudos 1, 2, 4 e 5 tiveram como objetivo principal verificar as propriedades psicométricas (evidências de validade fatorial e confiabilidade) das versões brasileiras do: Competitive State Anxiety Inventory-2 (CSAI-2); Competitive State Anxiety Inventory-2 (CSAI-2), o qual incluiu as dimensões de respostas de intensidade, direção e de frequência de ansiedade; Test of Performance Strategies (TOPS) e do Test of Performance Strategies – 2 (TOPS2), respectivamente. O estudo 3 pretendeu analisar as relações entre ansiedade competitiva, afetos (positivos e negativos), orientações motivacionais e satisfação com a vida em atletas brasileiros, através da análise do caminho. A amostra total referente aos cinco estudos foi de 1831 atletas de ambos os sexos, diferentes níveis competitivos e de várias modalidades esportivas, bem como de esportes individuais e coletivos. Nos estudos 1, 2, 4 e 5 os instrumentos foram aplicados aproximadamente uma hora antes das competições e, no estudo 3, no dia anterior aos atletas competirem. As análises fatoriais confirmatórias revelaram bons índices de ajustamento para três dos quatro instrumentos de medidas analisados, bem como aceitáveis coeficientes de confiabilidade, sustentando a sua utilização no âmbito desportivo brasileiro, com a exceção do TOPS. O estudo de análise do caminho revelou um modelo em que a orientação para o ego predisse positivamente a ansiedade cognitiva e a ansiedade somática, bem como a orientação para a tarefa predisse positivamente a autoconfiança. Emergiu, ainda, uma relação direta entre orientação para o ego e afetos negativos, e entre orientação para a tarefa e afetos positivos, e satisfação com a vida. No segundo nível do modelo, a ansiedade cognitiva predisse positivamente afetos negativos, enquanto a ansiedade somática predisse positivamente afetos negativos e negativamente afetos positivos e satisfação com a vida. Concluindo, pesquisadores e profissionais do âmbito desportivo brasileiro dispõem de três instrumentos psicométricos devidamente válidos e confiáveis para a continuação dos estudos de avaliação psicológica de atletas de competição, bem como, um modelo que inclui variáveis psicológicas de interesse da Psicologia do Esporte. As implicações teóricas e práticas referentes aos instrumentos validados, assim como as relações entre as variáveis investigadas são discutidas ao longo do trabalho.

Endereço: https://repositorio.utad.pt/handle/10348/2554

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.