Validação do Teste Brums Para Avaliação de Humor em Atletas e Não Atletas Brasileiros

Por: Izabel Cristina Provenza de Miranda Rohlfs.

2006

Send to Kindle


Resumo

A síndrome do excesso de treinamento tem relevância no âmbito esportivo, principalmente em relação a atletas de elite que buscam superar seus limites e àqueles que se submetem à prática de atividade física sem orientação especializada. A Escala de Humor de Brunel, BRUMS, foi validada em 2003 por Peter Terry e seus colaboradores em atletas e não atletas adolescentes e adultos e foi considerada apropriada para avaliação de perfis de humor eventualmente relacionados à síndrome do excesso de treinamento. A utilização deste instrumento contribui para a organização e planificação de cargas de treinamento e no controle do estresse em indivíduos participantes de programas de exercícios físicos. O objetivo do presente estudo foi investigar a validade da versão brasileira do instrumento BRUMS na detecção de estados alterados de humor em atletas e não atletas brasileiros adolescentes e adultos. A população foi composta por estudantes e atletas adultos (_ 18 anos de idade) e estudantes e atletas adolescentes (12 a 17 anos), gênero masculino e feminino. A amostra se constituiu de 298 sujeitos de ambos os sexos (173 homens - 58,6% - e 125 mulheres - 41,9%; idade média de 18,3 anos e DP=5,1) divididos em 4 grupos: estudantes adultos, atletas adultos, estudantes adolescentes e atletas adolescentes O instrumento foi submetido ao método tradução-tradução reversa. A aplicação do BRUMS foi feita antes e depois das seguintes situações: treino moderado, competição, aula normal e avaliação. A consistência interna da escala foi verificada utilizando o coeficiente Alfa de Chronbach, para cada estado de humor em diferentes situações. Para a confirmação dos fatores teóricos foi utilizada a análise fatorial. A análise fatorial confirmatória (AFC), aplicada por meio do programa EQS 5.5, averiguou a adequação do modelo encontrado na análise fatorial exploratória (AFE) à organização dos conteúdos dos estados de humor do instrumento BRUMS. Para verificar as correlações entre os estados de humor antes e após as diferentes situações foi aplicado o teste de correlação linear de Pearson, controlado pela idade. Os dados foram tratados com recurso ao programa SPSS - versão 11.0. Os resultados mostraram coeficientes de fidelidade satisfatórios. A AFE obteve 68% de variância total explicada para os resultados pré-teste e 72% para os resultados pós-teste, constatando que as dimensões na prática confirmaram as dimensões teóricas. Os resultados encontrados pela AFC indicaram que o BRUMS é adequado para detecção de alteração de humor. As correlações entre os estados de humor permitiram concluir que o BRUMS detecta os estados de humor de forma diferenciada. Portanto, os resultados deste estudo mostraram que a versão brasileira do instrumento BRUMS apresenta indicadores satisfatórios de validade como medida de humor em atletas e não atletas, adolescentes e adultos.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.