Validade do Protocolo Não Exaustivo de Duplos Esforços em Corrida Vai-vem de 20 Metros Para Avaliação da Capacidade Aeróbia

Por: Priscila Faleiro de Biase.

2015 18/06/2015

Send to Kindle


Resumo

Considerando a importância da determinação da máxima capacidade aeróbia individual nos âmbitos esportivos, recreacionais e clínicos, o presente estudo objetivou verificar a validade do protocolo não exaustivo de duplos esforços (DENE) como avaliação da capacidade aeróbia em corrida vai-vem de 20 m, investigando sua reprodutibilidade e a presença de correlação significante entre a intensidade determinada por esse método e a máxima fase estável de lactato (MFEL), padrão ouro para esse diagnóstico. Para isso, nove indivíduos moderadamente ativos do gênero masculino (23 ± 2 anos) foram submetidos a quatro intensidades de duplos esforços em corrida vai-vem de 20 m (dois esforços de 180 s, separados por 90 s de recuperação passiva), com registros de lactato sanguíneo (LAC), consumo de oxigênio (VO2), frequência cardíaca (FC) e percepção subjetiva de esforço (PSE), para a determinação da velocidade de estabilização dessas variáveis conforme proposta do DENE. Para testar a reprodutibilidade deste método, o protocolo foi aplicado e reaplicado de forma aleatória. Adicionalmente, os avaliados foram submetidos ao teste de MFEL em regime de corrida vai-vem de 20 m, composto por 3 a 5 intensidades por 30min em esforço constante. O protocolo DENE foi reprodutivo quando analisado pelas variáveis LAC e VO2, entretanto a intensidade de delta nulo por DENE-VO2 apesar de similar à MFEL, não apresentou correlação significante com esse parâmetro, já por DENE-LAC foi semelhante e correlacionada com a iMFEL (DENE-LAC=7,4 ± 0,3 km/h e iMFEL= 8,6 ± 0,5 km/h, r=0,67, p=0,03). As variáveis DENE-FC e DENE-PSE não se mostraram viáveis para a avaliação da máxima capacidade aeróbia por meio do protocolo DENE. Com isso, o presente estudo indica a possibilidade de um novo protocolo não exaustivo para avaliação da máxima capacidade aeróbia em corrida vai-vem de 20 m, sendo esse método reprodutivo e válido, quando da análise do LAC no teste de duplos esforços. As vantagens desse modelo de avaliação, pela sua característica não exaustiva e a utilização de um espaço simples para sua aplicação, potencializam a sua aplicabilidade para o diagnóstico da capacidade aeróbia em ambientes esportivos, recreacionais e clínicos, podendo esse teste ser utilizado como uma ferramenta de prescrição de treinamento a diferentes populações e em todas as fases da periodização do treinamento. 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000954117&opt=1

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.