Validade e Confiabilidade de Um Sensor Inercial de Baixo Custo Para Avaliação Cinemática de Membros Inferiores em Atletas de Voleibol

Por: Gislaine de Fátima Geraldo.

91 páginas. 2020 15/08/2020

Send to Kindle


.Resumo

O voleibol é um esporte em que a altura do salto é um dos principais critérios de desempenho, saltos são utilizados durante os fundamentos de levantamento, saque, bloqueio e ataque, representando cerca de 60% das ações no jogo. Estudos têm investigado a cinemática do salto no voleibol, por meio da análise 3D e esta tem sido utilizada no treinamento e no monitoramento das ações dos atletas em diferentes modalidades esportivas. Porém, ainda existem algumas limitações do seu uso, como alto custo e baixa portabilidade, o que faz com que essas análises sejam realizadas em ambientes laboratoriais. Tais limitações conduziram recentemente pesquisas utilizando sensores inerciais, estes são portáteis e tem como vantagem a tecnologia wireless, que permite a aquisição de dados fora do ambiente laboratorial. No intuito de resolver questões como baixa portabilidade e maior validade ecológica, o objetivo do presente estudo verificar a validade concorrente e a confiabilidade do sensor inercial de baixo custo nas medidas cinemáticas angulares de flexão-extensão dos joelhos, em atletas de voleibol durante a realização do salto com contramovimento (SCM) e do salto de bloqueio com deslocamento lateral (SBDL). Participaram 9 atletas de voleibol, do sexo masculino, da categoria sub 17. Para a avaliação das medidas de máxima flexão e extensão dos joelhos foram utilizados o SCM e SBDL, e utilizadas 11 câmeras e cinco sensores inerciais. A validade entre os instrumentos pelo procedimento de Bland-Altman, a confiabilidade foi calculada pelo coeficiente de correlação intraclasse (CCI2,1) e o erro padrão da medida (EPM). Em todas as análises o nível de significância foi de 5%. A validade concorrente dos valores obtidos pelas câmeras e os sensores, foi através do gráfico de dispersão de Bland-Altman, em todas as análises o viés não foi significativo pelo test t de amostra única. Já os resultados de CCI foram significativos e considerados excelentes (valores > 0,75) e pequenos valores do EPM, para todos os saltos. Os resultados mostram que os sensores inerciais são válidos e confiáveis para caracterizar o movimento de flexão-extensão de joelhos no SCM e SBDL, estes sensores mostram-se um equipamento relativamente barato comparado aos que se encontram disponíveis no mercado, e com um protocolo experimental que é mais viável para a utilização no ambiente da prática esportiva comparado a análise cinemática 3D.

Endereço: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.xhtml?popup=true&id_trabalho=10734326

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.