Validade de Limiares Anaeróbicos Derivados do Teste Incremental de Corrida Intemitente (tcar) Como Preditores do Máximo Steady-state de Lactato em Jogadores de Futsal

Por: Lorival José Carminatti.

2006

Send to Kindle


Resumo

O Limiar anaeróbio (Lan) obtido durante um teste incremental em esforço contínuo, presumivelmente indica a carga de trabalho correspondente ao máximo steady-state de lactato (MSSL). Com base nesse modelo teórico vigente, diversos LAn não-invasivos derivados do TCAR têm sido utilizados como preditores do MSSL. Entre eles, os limiares de freqüência cardíaca identificados por inspeção visual (PDv) e pelo método matemático (Dmáx), o Dmáx predito (Dmáxpred) e a velocidade de limiar de 4 mmol·l-1 predita (V4pred). O objetivo da presente investigação foi verificar a validade desses Lan como preditores do MSSL na modalidade de Futsal. Oito jogadores de Futsal (21,3 ± 3,1 anos; 177,4 ± 7,7 cm; 79,4 ± 21,2 kg; 13,2 ± 5,7 %gordura) foram submetidos aos seguintes testes de campo: 1) Teste incremental de corrida intermitente (TCAR) realizado em sistema de "ida-e-volta", constituído de repetições de 12 segundos de corrida intercaladas por 6 segundos de caminhada, com velocidade inicial de 9 km·h-1 e incrementos de 0,6 km·h-1 a cada 90 segundos até a exaustão voluntária. Variáveis identificadas no TCAR: velocidade (V) e freqüência cardíaca (FC) dos diversos Lan preditores; 2) Teste de carga constante (TCC) com duração de 32 minutos divididos em 4 séries de 8 minutos de corrida intermitente (mesmo sistema aplicado no TCAR), com intervalo passivo de 1 minuto para coletar amostras de 25 µL de sangue e mensurar a FC. O MSSL foi definido como sendo a maior velocidade onde ocorreu steady-state de lactato (aumento não superior a 1,2 mmol·l-1 entre o 8º e 32º minuto). O primeiro TCC foi realizado com 100% da velocidade do Dmáx (VDmáx) e subsequentes TCC foram aplicados e a velocidade incrementada em 0,6 km·h-1 após cada TCC até que o MSSL foi verificado. Variáveis identificadas no TCC: V e FC correspondentes ao MSSL (VMSSL e FCMSSL). Os resultados obtidos para V e FC dos Lan preditores foram: VPDv (13,0 ± 1,5 km·h-1), VDmáx (12,2 ± 1,4 km·h-1), VDmáxpred (12,4 ± 1,2 km·h-1), V4pred (13,3 ± 0,8 km·h-1) e FCPDv (186 ± 11 bpm), FCDmáx (178 ± 10 bpm), FCDmáxpred (183 ± 8 bpm), respectivamente. Quando foram comparadas com a VMSSL (12,5 ± 1,6 km·h-1) e FCMSSL (182 ± 4 bpm), não apresentaram diferenças (p>0,05). As correlações encontradas foram significantes, com destaque para a VDmáx (r = 0,98) e FCDmáx (r = 0,88), com exceções para FCDmáxpred (r = 0,53) e V4pred (r = 0,70), ambas não significantes. Os valores encontrados de concentração de lactato no MSSL foram 4,2 ± 1,8 mmol·l-1 (1,4 a 6,7). Assim, concluiu-se que os Lan derivados do TCAR são válidos como preditores do MSSL em jogadores de Futsal e que, as respostas fisiológicas verificadas nesse sistema de corrida intermitente foram similares ao modelo teórico vigente, sugerindo um modelo generalizável.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.