Valor Preditivo de Dois Diferentes Critérios do Imc Para o Diagnóstico de Obesidade Infantil em Relação à Porcentagem de Gordura

Por: Adriano Detoni Filho, Natália Soares dos Santos e Roberto Fernandes da Costa.

XIV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Objetivo:
Verificar o valor preditivo positivo e o valor preditivo negativo do IMC para o diagnóstico do estado nutricional de crianças, em relação à porcentagem de gordura corporal.

Métodos/Resultados:
Participaram do estudo 3525 meninos e 3786 meninas, de sete a 10 anos de idade, para os quais foi obtido o estado nutricional pelo IMC por idade e sexo para critérios do CDC (2000) e WHO (2007), além da porcentagem de gordura pela equação de Slaughter et al. (1988). Foram calculadas a sensibilidade, a especificidade, o valor preditivo positivo (VPP) e o valor preditivo negativo (VPN) de ambos os critérios em relação à porcentagem de gordura: O IMC apresentou correlação superior a 0,85 (p=0,000) com a porcentagem de gordura corporal. Para o diagnóstico de obesidade nos meninos o VPP do CDC foi de 92,6% e da WHO foi de 82,9%; enquanto o VPN foi de 87,9% e de 93,6%, respectivamente. Para as meninas o CDC apresentou VPP de 92,0% e VPN de 97,6%; já a WHO apresentou VPP de 82,9% e VPN de 93,4%.

Conclusão:
Os resultados obtidos permitem-nos concluir que na amostra estudada ambos os critérios se mostraram adequados para o diagnóstico de obesidade, tanto nos meninos quanto nas meninas.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.