Vibração de Corpo Inteiro em Motoristas de ônibus: Associação com Variáveis de Aptidão Física e Dor Lombar

Por: Bruno Sérgio Portela.

114 páginas. 2014 27/03/2014

Send to Kindle


Resumo

Um fator de risco para dor lombar é a exposição à vibração de corpo inteiro em motoristas de ônibus e o nível de aptidão física é entendido como fator de proteção para trabalhar na posição sentada. Portanto, o presente estudo tem o objetivo de investigar a relação entre a exposição à vibração de corpo inteiro, prevalência de dor lombar e nível de aptidão física em motoristas de ônibus urbanos da cidade de Curitiba – PR. A medição da vibração de corpo inteiro, transmitida pelo assento, foi medida em 100 ônibus urbanos com diferentes características: convencionais, micro-ônibus, ligeirinhos, articulados e biarticulados. O método de avaliação de vibração foi executado de acordo com a ISO 2631-1 (1997) e ISO 2631-5 (2004). A prevalência de dor na coluna lombar foi avaliada em 200 motoristas com a utilização de questionário de dor e nível de aptidão física obtido com os testes de tração lombar (kgf), flexibilidade isquiotibial (cm), resistência muscular abdominal (rep) e nível de atividade física (IPAQ). Medidas antropométricas de massa corporal (kg) e estatura (cm) foram aferidas, resultando no índice de massa corporal (kg.m-2 ). A análise dos dados usou estatística descritiva com média e desvio padrão e estatística inferencial com teste de Kurskal-Wallis, teste de comparações múltiplas de Dunn, Regressão de Poisson e nível de significância de p<0,05. Os resultados das medições de vibração de corpo inteiro demonstram diferença significativa entre os modelos de veículos, caracterizando os ônibus convencionais e articulados nos eixos y e z com maiores níveis de vibração. Em relação à prevalência de dor, foi encontrado que os motoristas que trabalham com veículos convencionais e articulados apresentaram maior prevalência de dor lombar com 57,5 e 60%, respectivamente. O nível de aptidão física foi baixo na maior parte da amostra, no entanto, os motoristas de ônibus biarticulados e ligeirinho tiveram maiores níveis. A Regressão de Poisson com o desfecho de dor lombar, mostrou os fatores que apresentaram predição significante: idade, tempo de trabalho, resistência muscular abdominal, força lombar, RMSy e RMSz. Recomenda-se que seja melhorado o nível de aptidão física nos motoristas de ônibus, por meio do incentivo à pratica de atividade física com o objetivo de reduzir a prevalência de dor lombar, mesmo em ambientes com alto nível de vibração de corpo inteiro. 

Endereço: http://www.pgedf.ufpr.br/Teses.html

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.