Vivências em Atividades Diversificadas de Lazer: Processos Educativos Decorrentes de Uma Práxis Dialógica em Construção

Por: Maurício Mendes Belmonte.

313 páginas. 2014 24/02/2014

Send to Kindle


Resumo

A presente pesquisa foi realizada a partir de enfoque qualitativo, na qual buscamos o engajamento na realização de estudo ancorado na perspectiva política dasEpistemologias do Sul. Tal perspectiva tem buscado romper com a relação de colonialidade presente no campo político-econômico e,  também, no campo filosófico epistêmico. Para tanto, partimos dos aportes e consonância entre os métodos da Pesquisa Participante e Sistematização de Experiências. Foi realizada inserção junto às crianças, adolescentes, pais, mães ou responsáveis, estudantes-bolsistas, faxineira, monitora de culinária, controlador de acesso, profissionais de Educação Física, que configuraram a “comunidade participante” do projeto de extensão universitária “Vivências em Atividades Diversificadas de Lazer” (VADL). Ao nos apropriarmos do método de Sistematização de Experiências procuramos realizar a pesquisa com fidedignidade aos seus princípios. Desta forma, esta investigação foi desenvolvida em “Cinco Tempos” que estão inter-relacionados e são interdependentes. No “1º TEMPO” buscamos proceder à participação e ao registro da experiência, possibilitando a convivência com a comunidade participante do VADL durante o ano de 2012, nos meses de Maio à Dezembro, cujo registro da experiência totalizou 23 diários de campo. O “2º TEMPO” foi marcado por um aprofundamento teórico-político acerca das bases epistemológicas para libertação à luz do objetivo central deste estudo, na qual buscamos uma compreensão acerca dos processos educativos decorrentes da construção de uma práxis dialógica no VADL Particularmente, observando o levantamento de temas geradores junto à comunidade participante e o conseguinte desenvolvimento do tema selecionado com as crianças e adolescentes participantes do projeto. Desta forma, ainda no segundo tempo da pesquisa realizamos um aprofundamento acerca das bases epistemológicas para a libertação. No “3º TEMPO” foi realizada a recuperação do processo vivido, sendo apresentado o contexto na qual foi desenvolvida a pesquisa. O “4º TEMPO” foi caracterizado pelo momento na qual ocorreu a reconstrução, classificação e ordenação das informações para procedermos à análise, sintetize e interpretação critica do processo vivido em campo. Para tanto, nos apropriamos do método de Redução Fenomenológica, possibilitando a emersão de três categorias. A saber: “A - Corporeidade do Exemplo”; “B - Boniteza da Amorosidade”; “C  - Superando os conflitos a partir do diálogo”. Por fim, encerrando o ciclo desta pesquisa, no “5º TEMPO” apresentamos nossas considerações nas quais compreendemos que o VADL tem se configurado como um espaço-tempo onde o aqui e o agora do ser criança é respeitado, constituindo uma comunidade aprendente. Sua práxis de levantamento dos Temas Geradores e o seu conseguinte desenvolvimento tem possibilitado o protagonismo da comunidade participante no processo de conscientização para a transformação da realidade local. Em sua convivência tem sido marcante o estabelecimento de interações pautadas pelo acolhimento, afeto, confiança e alteridade, cujo diálogo tem sido o princípio fundante destas relações.

Endereço: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2722

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.