Vo2max: Uma Proposta de Teste de Campo Para Jogadores de Futebol

Por: Wilson Rinaldi.

2001 14/08/2001

Send to Kindle


Resumo

A avaliação física dos jogadores de futebol apresenta-se importante no que se refere a oferecer parâmetros mais exatos para um programa de treinamento. Nesse sentido, a capacidade aeróbia tem se mostrado uma variável importante no contexto do treinamento, e existe uma preocupação de aproximar a avaliação dessa variável dentro da especificidade em que ela é utilizada. Este trabalho caracteriza-se como uma pesquisa descritiva e teve o objetivo de validar um teste de campo para avaliação de V°tnax de jogadores de fute_oL Onze atletas foram avaliad_s neste estudo (idade: X = 16,1 +0,53);iestatura: X = 173,31 cm +7 ,34cm) (peso: X=66,53 kg +5,34 kg); % gordura ( X=12,53+5,34). Foram utilizados dois testes, sendo um primeiro de laboratório contínuo já validado com velocidade inicial de 7 km/h com incremento de velocidade (1,2 km/h) a cada minuto até a exaustão. Um segundo teste proposto por este estudo, feito em um campo de futebol em circuito de duzentos e trinta (230) metros, com atividades motoras próximas as que são utilizadas pelos jogadores durante uma partida de futebol com velocidade inicial a 6km/h, com incremento de carga (2 km/h) a cada volta no circuito sem intervalo até a exaustão. O sujeitos foram submetidos a um reteste uma semana depois da primeira avaliação no teste de campo, a fim de verificar a reprodutibilidade do teste proposto. Foi utilizado o equipamento K4b2 para a avaliação do V02max. Utilizaram ainda a verificação da existência do platô de VOz e três critérios secundários: o coeficiente de trocas respiratórias (R), a frequência cardíaca e a concentração de lactato sanguíneo no ftnal do teste. O platô o R e FCM foram obtidos através do software do equipamento utilizado neste estudo (K4b2), enquanto a análise do lactato sanguíneo foi feita, utilizando um analisador eletroquímico YSL 1500 ST AT Yelow Spring. Como procedimento estatístico utilizaram a estatística descritiva, a correlação de Pearson e a correlação interclasses e ainda teste "t" de Student. O teste de campo foi validado, e os resultados apontaram para não existência de diferenças entre os resultados do teste de laboratório e os resultados dos teste de campo.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000226257&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.