Voleibol Feminino de Alto Nível: Análise do Ataque na Superliga Feminina

Por: Auro Barreiros Freire e Gustavo de Conti Teixeira Costa.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.31 - n.2 - 2017

Send to Kindle


Resumo

RESUMO

O objetivo do presente estudo foi o de analisar a relação entre o tempo e tipo de ataque com o efeito do ataque (eficácia) na Superliga Feminina. Para tal, recorreu-se à análise e observação de 11 jogos, obtendo um total de 1831 ações de ataque. As variáveis investigadas foram o tipo de ataque realizado, o tempo de ataque e o efeito do ataque. A apreciação da análise inferencial dos dados recolhidos, por meio do quiquadrado, constatou que existiu uma associação estatisticamente significativa entre o tipo de ataque e o efeito do ataque (X 2 =577,967; p=0,000), bem como entre o tempo de ataque e o efeito do ataque (X 2 =26,606; p=0,003). A associação entre o tipo de ataque e o efeito do ataque permitiu verificar que o ataque na diagonal foi o mais recorrente e que o ataque colocado permitiu que ocorresse mais do que o esperado a continuidade do jogo. Com relação ao tempo de ataque observou-se que, embora o ataque de 3º tempo ter sido o mais recorrente, houve associação do ponto com o ataque de 1º tempo. Assim o presente estudo permitiu concluir que, para a população analisada, o ataque potente mostrou-se mais recorrente. Além disso, a predominância de um jogo mais lento (3º tempo) favoreceu a continuidade do jogo, entretanto, quando o mesmo foi efetuado com mais velocidade verificou-se o aumento da possibilidade de sucesso no ataque.

Endereço: http://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/147545

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.