Dança e Educação Física: Diálogos

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevdanca/

Publicação de Ebook - Martha Graham



Colegas, O Centro de Memória do Esporte lançou a coleção GRECCO  e-books. O primeiro volume refere-se ao trabalho inédito de Cecy Franck sobre a técnica de Marha Graham.

O livro intitula-se "Dança moderna: movimentos fundamentais organizados segundo prinípios da técnica de Martha Graham" e pode ser acessa do seguinte endereço: 

http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/86656/000910540.pdf?sequence=1

 

Boa leitura. Att, Silvana Goellner (Coordenadora do Centro de Memória do Esporte ESEF/UFRGS)

Comentários

Por Monica C. M. Souza
em 20-03-2014, às 15h39.

Caros,

Cabe esclarecer que Martha Graham, NÃO tem nada a ver com a área da  Educação Física ou com os propósitos da dança enquanto atividade de educação física...

At.

 

Por Monica C. M. Souza
em 20-03-2014, às 15h40.

Caros,

Sinceramente penso que alguns profissionais de educação física deveriam ter mais ética, mais respeito e até mesmo vergonha na cara. Ao invés de insistir em forçar a barra para tentar se passar de FORMA ENGANOSA por profissionais da área de Artes... É falta de ética, distorção e oportunistmo, para tentar enganar as pessoas.  Ao invés de atuar na sua área que é educação física, ficam tentando USURPAR (roubar) as competências de outras áreas...Tentam descredibilizar a formação academica na área de Dança... De forma enganosa querem FINGIR que são artistas e profissionais de Artes-Dança.

Lembrando que Artes é uma área de conhecimento autônoma, com formação específica que NÃO tem nada a ver com a área ou com profissionais de educação Física, que são profissionais da área da Saúde. Profissionais de Educação Física NÃO são profissionais de Artes ou de Espetáculos Cênicos...A formação superior em Dança se dá em cursos específicos de Graduação em Dança, que pertencem à área de Artes...

De onde vocês tiraram que Martha Graham era profissional de Educação Física e Esporte??? 

Dança Cênica, Arte, Apresentação e Montagem de Espetáculos Cênicos de Dança, Teatro, Música ou qualquer outro tipo de atividade artistica NÃO tem nada a ver com os propósitos de intervenção da área ou de profissional de Educação Física. 

A dança na educação física é apenas uma atividade física instrumental, assim como a ginástica...Tenham mais ética RESPEITEM os profissionais e a formação na área de Artes e parem de tentar se passar de forma enganosa por profissionais de Artes, pois profissional de educação física não tem legitimidade para isso....

At

 

Por Livia Tenorio Brasileiro
em 22-05-2014, às 22h11.

Gente

A publicação do livro: Dança moderna: movimentos fundamentais organizados segundo prinípios da técnica de Martha Graham,

é uma contribuição para a área de arte, educação física, educação, dentre outras que dialogam com respeito sobre a dança.

Façamos uso da possibilidade de ter acesso ao conhecimento de forma irrestrita.

Parabéns ao CEME pelo investimento nas publicações.

Abraços e boa leitura,

Lívia 

Por Monica C. M. Souza
em 23-05-2014, às 00h44.

Cara  Prof. Lívia,

Marta Grahan era uma ARTISTA e  não profissional de Educação Física. A proposta dela não tem nada a ver com esta área. Se vocês querem tratar e falar de esporte procure outra coisa e assunto p/ falar. Tem tantos assuntos esportivos por aí...Marta Graham NÃO era esportista. Arte NÃO tem nada a ver com esporte.

Já no prefácio o livro  fala de uma professora de Educação Física que recebe um manuscrito de outra área (Artes) e acha que pode FINGIR que arte  é esporte. Aí ela tenta USURPAR até a história da Arte. De repente Marta Grahan virou uma esportista? Só para atender aos interesses da Educação Física RIDÍCULO  isso não? Num discurso equivocado, tendencioso, e cheio de controvérsias para enganar as pessoas e tentar USURPAR as competências dos profissionais e da área de Artes, transferindo para a educação física até a História da Arte. Tudo para promover de forma enganosa a área da educação física. Já disse se querem falar de esporte procurem OUTRO assunto.

Dança cênica, dança enquanto linguagem ARTISTICA, espetáculos artísticos de dança, bailarinos, artistas NÃO tem nada a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  E mais DESAFIO qualquer profissional de educação física aqui a provar o contrário. 

Também DESAFIO a Sra ou qualquer outro profissional de Educação Física aqui a provar que a abordagem da dança pela área e profissional de Educação Física é como atividade artistica e cênica. Desafio a Sra a provar que um profissional de educação física pode se passar por profissional de Artes.   DESAFIO a Sra a provar que um curso de educação física substitui ou é similar à um curso de graduação em Dança ou qualquer curso da área de Artes.  Desafio a Sra a provar que um profissional de Educação Física pode se passar por Profissional de Artes.

Acho lamentável  essa sua insistência em FORÇAR a barra para tentar colocar profissionais de Educação Física para se passar de forma ENGANOSA por Artistas/Profissionais e  Professores de Artes. Ou FINGIR que são tudo a mesma coisa. Quando a senhora sabe MUITO bem que não tem legitimidade isso.

Artes e Educação Física são áreas de conhecimento totalmente diferentes e autônomas. Com formações distintas e com abordagens e objetivos de intervenção totalmente diferentes sobre a corporeidade. Montar espetáculos, ou trabalhar com Dança- Arte como a proposta da Martha Graham não é função ou a  tem alguma coisa a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  

A dança na educação física é apenas uma atividade física instrumental e tem os mesmos propósitos da ginástica....

A dança enquanto linguagem artística cênica e de espetáculos, dança enquanto ARTE, não tem nada a ver com a área ou propósitos da educação física. Não entendo porque a Sra. se recusa a aceitar isso (ou finge não saber) 

Acho vergonhoso e lamentável essa sua insistência em sempre de tentar descredibilizar os Profissionais e a Formação acadêmica na área de Artes. Ou querer pegar atividades da área de Artes e colocar como se fossem da área da Educação Física.  Apenas para atender à interesses mercadológicos da  Educação Física, do Cref e Confef.

Ter acesso ao conhecimento de forma irrestrita é uma coisa.  Mas não deturpe as palavras pois "Dialogar" também não quer dizer USURPAR, roubar, se apropriar das competências de outra área e profissionais.

Querer se apropriar das competências de outra área é não ter ética e respeito profissional. Além de tudo é vergonhoso e ILEGAL.

Lamentavelmente pelo seu discurso a Sra sempre insiste em tentar descredibilizar a formação academica na área de Artes e mais especificamente dos profissionais de Dança e Teatro (que pertencem à área de Artes). Simplesmente por ser formada em educação física e querer atuar em outra área.

Enfim NÃO sei quem vocês profissionais de educação física querem enganar... Se a si mesmo ou os outros.

Ah! lembrei de algo que a Sra. e seus colegas podem me responder:  Quantas calorias eram gastas durante o espetáculo "Lamentation"??????? Pois isso é a única coisa que a dança de Martha Graham tem a ver com a área da educação física.

At.

Por Monica C. M. Souza
em 23-05-2014, às 00h44.

Cara  Prof. Lívia,

Marta Grahan era uma ARTISTA e  não profissional de Educação Física. A proposta dela não tem nada a ver com esta área. Se vocês querem tratar e falar de esporte procure outra coisa e assunto p/ falar. Tem tantos assuntos esportivos por aí...Marta Graham NÃO era esportista. Arte NÃO tem nada a ver com esporte.

Já no prefácio o livro  fala de uma professora de Educação Física que recebe um manuscrito de outra área (Artes) e acha que pode FINGIR que arte  é esporte. Aí ela tenta USURPAR até a história da Arte. De repente Marta Grahan virou uma esportista? Só para atender aos interesses da Educação Física RIDÍCULO  isso não? Num discurso equivocado, tendencioso, e cheio de controvérsias para enganar as pessoas e tentar USURPAR as competências dos profissionais e da área de Artes, transferindo para a educação física até a História da Arte. Tudo para promover de forma enganosa a área da educação física. Já disse se querem falar de esporte procurem OUTRO assunto.

Dança cênica, dança enquanto linguagem ARTISTICA, espetáculos artísticos de dança, bailarinos, artistas NÃO tem nada a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  E mais DESAFIO qualquer profissional de educação física aqui a provar o contrário. 

Também DESAFIO a Sra ou qualquer outro profissional de Educação Física aqui a provar que a abordagem da dança pela área e profissional de Educação Física é como atividade artistica e cênica. Desafio a Sra a provar que um profissional de educação física pode se passar por profissional de Artes.   DESAFIO a Sra a provar que um curso de educação física substitui ou é similar à um curso de graduação em Dança ou qualquer curso da área de Artes.  Desafio a Sra a provar que um profissional de Educação Física pode se passar por Profissional de Artes.

Acho lamentável  essa sua insistência em FORÇAR a barra para tentar colocar profissionais de Educação Física para se passar de forma ENGANOSA por Artistas/Profissionais e  Professores de Artes. Ou FINGIR que são tudo a mesma coisa. Quando a senhora sabe MUITO bem que não tem legitimidade isso.

Artes e Educação Física são áreas de conhecimento totalmente diferentes e autônomas. Com formações distintas e com abordagens e objetivos de intervenção totalmente diferentes sobre a corporeidade. Montar espetáculos, ou trabalhar com Dança- Arte como a proposta da Martha Graham não é função ou a  tem alguma coisa a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  

A dança na educação física é apenas uma atividade física instrumental e tem os mesmos propósitos da ginástica....

A dança enquanto linguagem artística cênica e de espetáculos, dança enquanto ARTE, não tem nada a ver com a área ou propósitos da educação física. Não entendo porque a Sra. se recusa a aceitar isso (ou finge não saber) 

Acho vergonhoso e lamentável essa sua insistência em sempre de tentar descredibilizar os Profissionais e a Formação acadêmica na área de Artes. Ou querer pegar atividades da área de Artes e colocar como se fossem da área da Educação Física.  Apenas para atender à interesses mercadológicos da  Educação Física, do Cref e Confef.

Ter acesso ao conhecimento de forma irrestrita é uma coisa.  Mas não deturpe as palavras pois "Dialogar" também não quer dizer USURPAR, roubar, se apropriar das competências de outra área e profissionais.

Querer se apropriar das competências de outra área é não ter ética e respeito profissional. Além de tudo é vergonhoso e ILEGAL.

Lamentavelmente pelo seu discurso a Sra sempre insiste em tentar descredibilizar a formação academica na área de Artes e mais especificamente dos profissionais de Dança e Teatro (que pertencem à área de Artes). Simplesmente por ser formada em educação física e querer atuar em outra área.

Enfim NÃO sei quem vocês profissionais de educação física querem enganar... Se a si mesmo ou os outros.

Ah! lembrei de algo que a Sra. e seus colegas podem me responder:  Quantas calorias eram gastas durante o espetáculo "Lamentation"??????? Pois isso é a única coisa que a dança de Martha Graham tem a ver com a área da educação física.

At.

Por Monica C. M. Souza
em 23-05-2014, às 00h45.

Cara  Prof. Lívia,

Marta Grahan era uma ARTISTA e  não profissional de Educação Física. A proposta dela não tem nada a ver com esta área. Se vocês querem tratar e falar de esporte procure outra coisa e assunto p/ falar. Tem tantos assuntos esportivos por aí...Marta Graham NÃO era esportista. Arte NÃO tem nada a ver com esporte.

Já no prefácio o livro  fala de uma professora de Educação Física que recebe um manuscrito de outra área (Artes) e acha que pode FINGIR que arte  é esporte. Aí ela tenta USURPAR até a história da Arte. De repente Marta Grahan virou uma esportista? Só para atender aos interesses da Educação Física RIDÍCULO  isso não? Num discurso equivocado, tendencioso, e cheio de controvérsias para enganar as pessoas e tentar USURPAR as competências dos profissionais e da área de Artes, transferindo para a educação física até a História da Arte. Tudo para promover de forma enganosa a área da educação física. Já disse se querem falar de esporte procurem OUTRO assunto.

Dança cênica, dança enquanto linguagem ARTISTICA, espetáculos artísticos de dança, bailarinos, artistas NÃO tem nada a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  E mais DESAFIO qualquer profissional de educação física aqui a provar o contrário. 

Também DESAFIO a Sra ou qualquer outro profissional de Educação Física aqui a provar que a abordagem da dança pela área e profissional de Educação Física é como atividade artistica e cênica. Desafio a Sra a provar que um profissional de educação física pode se passar por profissional de Artes.   DESAFIO a Sra a provar que um curso de educação física substitui ou é similar à um curso de graduação em Dança ou qualquer curso da área de Artes.  Desafio a Sra a provar que um profissional de Educação Física pode se passar por Profissional de Artes.

Acho lamentável  essa sua insistência em FORÇAR a barra para tentar colocar profissionais de Educação Física para se passar de forma ENGANOSA por Artistas/Profissionais e  Professores de Artes. Ou FINGIR que são tudo a mesma coisa. Quando a senhora sabe MUITO bem que não tem legitimidade isso.

Artes e Educação Física são áreas de conhecimento totalmente diferentes e autônomas. Com formações distintas e com abordagens e objetivos de intervenção totalmente diferentes sobre a corporeidade. Montar espetáculos, ou trabalhar com Dança- Arte como a proposta da Martha Graham não é função ou a  tem alguma coisa a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  

A dança na educação física é apenas uma atividade física instrumental e tem os mesmos propósitos da ginástica....

A dança enquanto linguagem artística cênica e de espetáculos, dança enquanto ARTE, não tem nada a ver com a área ou propósitos da educação física. Não entendo porque a Sra. se recusa a aceitar isso (ou finge não saber) 

Acho vergonhoso e lamentável essa sua insistência em sempre de tentar descredibilizar os Profissionais e a Formação acadêmica na área de Artes. Ou querer pegar atividades da área de Artes e colocar como se fossem da área da Educação Física.  Apenas para atender à interesses mercadológicos da  Educação Física, do Cref e Confef.

Ter acesso ao conhecimento de forma irrestrita é uma coisa.  Mas não deturpe as palavras pois "Dialogar" também não quer dizer USURPAR, roubar, se apropriar das competências de outra área e profissionais.

Querer se apropriar das competências de outra área é não ter ética e respeito profissional. Além de tudo é vergonhoso e ILEGAL.

Lamentavelmente pelo seu discurso a Sra sempre insiste em tentar descredibilizar a formação academica na área de Artes e mais especificamente dos profissionais de Dança e Teatro (que pertencem à área de Artes). Simplesmente por ser formada em educação física e querer atuar em outra área.

Enfim NÃO sei quem vocês profissionais de educação física querem enganar... Se a si mesmo ou os outros.

Ah! lembrei de algo que a Sra. e seus colegas podem me responder:  Quantas calorias eram gastas durante o espetáculo "Lamentation"??????? Pois isso é a única coisa que a dança de Martha Graham tem a ver com a área da educação física.

At.

Por Monica C. M. Souza
em 23-05-2014, às 00h45.

Cara  Prof. Lívia,

Marta Grahan era uma ARTISTA e  não profissional de Educação Física. A proposta dela não tem nada a ver com esta área. Se vocês querem tratar e falar de esporte procure outra coisa e assunto p/ falar. Tem tantos assuntos esportivos por aí...Marta Graham NÃO era esportista. Arte NÃO tem nada a ver com esporte.

Já no prefácio o livro  fala de uma professora de Educação Física que recebe um manuscrito de outra área (Artes) e acha que pode FINGIR que arte  é esporte. Aí ela tenta USURPAR até a história da Arte. De repente Marta Grahan virou uma esportista? Só para atender aos interesses da Educação Física RIDÍCULO  isso não? Num discurso equivocado, tendencioso, e cheio de controvérsias para enganar as pessoas e tentar USURPAR as competências dos profissionais e da área de Artes, transferindo para a educação física até a História da Arte. Tudo para promover de forma enganosa a área da educação física. Já disse se querem falar de esporte procurem OUTRO assunto.

Dança cênica, dança enquanto linguagem ARTISTICA, espetáculos artísticos de dança, bailarinos, artistas NÃO tem nada a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  E mais DESAFIO qualquer profissional de educação física aqui a provar o contrário. 

Também DESAFIO a Sra ou qualquer outro profissional de Educação Física aqui a provar que a abordagem da dança pela área e profissional de Educação Física é como atividade artistica e cênica. Desafio a Sra a provar que um profissional de educação física pode se passar por profissional de Artes.   DESAFIO a Sra a provar que um curso de educação física substitui ou é similar à um curso de graduação em Dança ou qualquer curso da área de Artes.  Desafio a Sra a provar que um profissional de Educação Física pode se passar por Profissional de Artes.

Acho lamentável  essa sua insistência em FORÇAR a barra para tentar colocar profissionais de Educação Física para se passar de forma ENGANOSA por Artistas/Profissionais e  Professores de Artes. Ou FINGIR que são tudo a mesma coisa. Quando a senhora sabe MUITO bem que não tem legitimidade isso.

Artes e Educação Física são áreas de conhecimento totalmente diferentes e autônomas. Com formações distintas e com abordagens e objetivos de intervenção totalmente diferentes sobre a corporeidade. Montar espetáculos, ou trabalhar com Dança- Arte como a proposta da Martha Graham não é função ou a  tem alguma coisa a ver com a abordagem da dança no contexto da Educação Física.  

A dança na educação física é apenas uma atividade física instrumental e tem os mesmos propósitos da ginástica....

A dança enquanto linguagem artística cênica e de espetáculos, dança enquanto ARTE, não tem nada a ver com a área ou propósitos da educação física. Não entendo porque a Sra. se recusa a aceitar isso (ou finge não saber) 

Acho vergonhoso e lamentável essa sua insistência em sempre de tentar descredibilizar os Profissionais e a Formação acadêmica na área de Artes. Ou querer pegar atividades da área de Artes e colocar como se fossem da área da Educação Física.  Apenas para atender à interesses mercadológicos da  Educação Física, do Cref e Confef.

Ter acesso ao conhecimento de forma irrestrita é uma coisa.  Mas não deturpe as palavras pois "Dialogar" também não quer dizer USURPAR, roubar, se apropriar das competências de outra área e profissionais.

Querer se apropriar das competências de outra área é não ter ética e respeito profissional. Além de tudo é vergonhoso e ILEGAL.

Lamentavelmente pelo seu discurso a Sra sempre insiste em tentar descredibilizar a formação academica na área de Artes e mais especificamente dos profissionais de Dança e Teatro (que pertencem à área de Artes). Simplesmente por ser formada em educação física e querer atuar em outra área.

Enfim NÃO sei quem vocês profissionais de educação física querem enganar... Se a si mesmo ou os outros.

Ah! lembrei de algo que a Sra. e seus colegas podem me responder:  Quantas calorias eram gastas durante o espetáculo "Lamentation"??????? Pois isso é a única coisa que a dança de Martha Graham tem a ver com a área da educação física.

At.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.