Educação Física Escolar

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar na Comunidade

Aulas de Educação Física, Devem Ser Teoricas ou Práticas



Educação Física surgiu no cenário escolar com uma prática sistemática de movimentos corporais e posteriormente tomou corpo teórico e evolui para um campo do saber chamado de cultura corporal, logo, este campo de saber dispõe de seus aspectos práticos e teóricos, deste modo as aulas de Educação física escolar deveriam possuir sistematicamente e equilibradamente as duas coisas, sendo equívoco a ausência de uma destas partes, fato esclarecido pela LDB (9.394/96) no art.61 inciso I, que enfatiza a não dissociação entre as duas coisas, quando falamos em aulas práticas ou teóricas estamos dizendo que não sabemos ministrar aulas, pois estamos dissociando as duas coisas, além disto esta expressão aulas teorias, aulas práticas reflete uma visão medíocre que divide o homem corpo do homem mente tão criticado no passado, sabe-se que muitos professores contribuem para a construção desta visão quando trabalham suas aulas sem a fundamentação teórica, porém, quando ministramos nossas aulas sem a aplicabilidade prática, também construímos a mesma divisão. 

Temos diante de nosso o caminho da aceitação no universo hipocinético da escola quando aceitamos a domesticação do corpo, pois neste espaço não existe lugar para o corpo em ação, somente a mente é valorizada, esquecemos que o corpo que leva a mente para qualquer lugar na vida e que ambos existe em um mesmo espaço. Não queremos aqui negar a importância de aluas de Educação Física em sala de aula, queremos dizer que mesmo na sala de aula a Educação Física não pode deixar de ter elementos práticos, pois todo conhecimento tem sua parte prática e teórica e quando um professor de qualquer disciplina ministra suas aulas não deixa de usar a teoria e a prática, quando aceitamos esta terrível rotulação de aulas práticas e aulas teóricas estamos dizendo que somos incompetentes e por este motivo deve haver uma forma de repara nosso total incapacidade de trabalhar teoria e prática ao mesmo tempo com os demais professores, assim para resolver esta total incapacidade deve haver uma aula teórica e uma prática para que o pobre professor consiga assim alcançar o objetivo da aprendizagem.

Outro aspecto importante desta problemática esta centrado no entendimento de existe um inegável predominância de um dos fatores citados (teoria e prática) em determinados espaços onde ocorrem as aulas de Educação Física, sabe-se que em sala de aula as atividade práticas são restringidas, pois os outros professores reclamam do barulho produzido pela Educação Física e o próprio espaço oferece perigo para a realização de determinadas atividades, porém este fato não impede a prática pois ela não depende somente de grande movimentação corporais, mas de utilização e aplicação de conhecimento, então, o que impedir o professor de Educação Física de fazer como os demais professores em relação a prática?

A utilização dos saberes estudados podem ser aplicadas de diversas formas como: - estudos dirigidos, resumo de textos, leitura, pesquisas em grupo, trabalho em equipe, debate em sala, pesquisa bibliográfica, pesquisa on-line exercício prático, jogo de tabuleiro, dinâmica de grupo e brincadeira. Esta série de atividades práticas podem ser efetivadas pelo professor em sala de aula produzindo uma prática que acontecer em conjunto com a teoria

Entretanto sabe-se que os elementos práticos da Educação Física historicamente são atividades que possuem um grande demanda de movimento e os alunos ficam mais animosos nas aulas de Educação Físicas e experimentam intensas emoções e sentimentos. As manifestações somatotípicas das aulas sem dúvidas precisam de norteamento pelo professor, ele deve conduzi-las pelos princípios da inclusão, ética, fraternidade e solidariedade.

Logo entendemos que as aulas de Educação Física em quadra são significativamente importantes para os alunos, além disto, o que impede do professor usar a teoria em quadra?

Segundo BARBOSA (1997), em suas considerações sobre teoria e prática, afirma que teoria é um processo interno, abstrato - é o pensamento em si - e a prática é o ato concreto que se pode ver, ouvir, sentir; é quando nosso interior entra em contato com o mundo exterior (p.20). Como podemos ver a teoria tem uma demanda na elaboração do pensamento em relação ao objeto de estudo e a prática é a manipulação concreta deste objeto, ficando claro que se pode pensar em qualquer lugar, não precisa ser em uma sala de aula ou em uma quadra, em todos os lugares podemos abstrair pensamentos, do mesmo nodo não existe um lugar para poder entra em contato com o mundo exterior, a todo o momento estamos em contato com este mundo, logo podemos abstrair que uma coisa constrói a outra, prática e teoria num ciclo incrível de criar e recriar o conhecimento. Dividir estas relações gnósticas é destruir o processo de aprendizado ou dificultá-lo, tal fato não corresponde a alçada do professor de Educação Física

 

As investigações recentes sobre formação de professores apontam como questão essencial o fato de que os professores desempenham uma atividade teórico-prática. É difícil pensar na possibilidade de educar fora de uma situação concreta e de uma realidade definida. A profissão de professor precisa combinar sistematicamente elementos teóricos com situações práticas reais. (LIBÂNEO & PIMENTA, 1999:267)

 

Como sabemos a ausência da teoria e da prática desarticula o saber construído por este campo de conhecimento, sabe-se que as duas coisas devem acontecer seguidamente em uma aula seja ela na sala de aula ou na quadra.

Na atualidade três coisas vêm acontecendo no campo da Educação Física escolar:

1.     Professores que por formação ou falta de estrutura/desinteresse ministram aulas puramente práticas;

2.      Professores que são obrigados a ministrarem aulas puramente teóricas pro falta de estrutura e negligência do poder pública.

3.   Professores que são obrigados a dividir a teoria da prática com aulas teórica e prática em dias alternados;

            E o “império contra ataca”, quem não constrói conhecimento é fadado a vê outro tentarem impor sua visão e seus paradigmas etnocentristas, por este motivo convido os caros colegas a produzir um grupo de discussão sobre a temática: aulas de Educação Física: o rompimento da teoria com a prática.

Quiliom_mrs@hotmail.com

 

Comentários

Por Wiviane de Souza Martins
em 17-08-2011, às 22h26.

Maico, concordo com vc. Nada impede o professor de usar a teoria em quadra, pátio, ou seja lá qual for as condições do seu ambiente de trabalho; um corpo em movimento não torna a mente do mesmo débil. Não se deve dissociar corpo e mente, não se trata de ter que ir para salas de aula, nem substituir o movimento pela reflexão, mas de fazer com que esta possa acompanhar aquele.

Por Jorge Antônio Serenário Ribeiro
em 17-08-2011, às 23h33.

Apesar de saber que a prática é o que motiva nossos alunos, onde muitos desses esperam a semana inteira para fazerem nossas aulas e extravar suas energias que estam acumuladas durante a semana, e sair do ambiente fechado da sala de aula que passa a maioria do tempo. Descordo em dar aulas teóricas dentro do ambiente fechado da sala de aula, logo que damos essa notícia notamos umas carinhas tristes por conta disso que foi dito acima. Mas concordo com essa linha de raciocínio, os alunos devem ter um embasamento teórico em nossa área para podermos também conseguirmos legitimidade de nossa profissão e tranformar também nossos alunos em seres críticos e pensantes. Nada impede que o professor tenha preparado uma aula teórica, por menor que seja, todos os dias fazendo isso com a turma irá surtir um benefício tremendo a turma. A mente e corpo nunca devem ser dissociados, e sim agindo em conjunto.

Por Janaina Silva
em 18-08-2011, às 16h32.

Corcondo como que os colegas acima, mas em partes com o que o colega Jorge; onde tenho o prazer de cursar o 6 periodo de EFI na Faminas/Muriae, MG com os dois colegas que postarao os cometario anteriores, temos a oportunidade de vivenciar aulas DENTRO DE SALA que nao sao so teoricas, mas tambem, envolvem a pratica como na materia que estamos tendo agora de recreacao e lazer onde eu observo que e possivel trabalhar dentro de sala e ter uma aula dinamica, nao se tratando de movimento mas da participacao, cooperacao e entusiasmo por parte dos alunos. Temos tambem outras materias que vivemoc na pratica a experiencia de se planeijar uma aula com fundamentacao e aplicacao teorica sem que interfira na pratica desta mesma; onde temos que passar fundamentos, explicacaoes sobre conceitos de fisiologia entre outros. Assim vejo que este tema e amplo e cabe a nos academicos e professores discutir sobre o assunto juntos, para melhor podermos lidar com essa relacao de aulas.

Por Brucce da Silva Cota
em 18-08-2011, às 23h35.

Pessoal, concordo com algumas colocações acima, mas não devemos nos esquecer que a prática não está presente somente na quadra e a teoria somente na sala de aula. A EF é uma disciplina construída em cima de conhecimentos teóricos-práticos, e por outro lado a prática não quer dizer somente realizar movimentos esportivos. Concordo muito quando dizem que as crianças não gostam qdo a aula é teórica, mas já repararam no ensino médio o indice de evasão das aulas? Será que não devemos repensar as aulas que damos tentado levar mais conhecimento e conteúdo, mas que seja aplicado às vidas das crianças e jovens? Temos uma população extremamente sedentária, tanto adultos quanto crianças, e na minha opinião as aulas de EF podem contribuir muito na tranformação deste quadro. Ao utilizarmos conteudos que façam parte da vida destes jovens (relações com o corpo, sexualidade, disturbios alimentares, vigorexia, anorexia, atividades de academia, etc) quem sabe não conseguimos alguma mudança de comportamento. E entendo que isto pode acontecer tanto dentro de sala qto nas quadras, depende de como abordamos e conduzimos as aulas. Não podemos nos fixar em aulas baseadas somente nos esportes, este é um conteúdo importante, mas não é o único. Vamos conversando mais sobre isso, acho que a discussão e os questionamentos são fundamentais para o crescimento da EF. 

Por Larah Veggi
em 20-08-2011, às 10h31.

Concordo em partes com o que vcs falaram, porem amiga Janaina também concorco que as aulas teoricas com dinamicas dentro da sala aula são muito divertidas, porem temos que lembrar que somos ADULTOS, ai que entra a fala do Jorge vc chega na sala de aula os alunos doidos espernado descer pra quadra ou outro lugar e vc falar que vai ser la na sala de aula desmotiva muito os alunos eles ficam muito tristes, e vou citar alguns exemplos, na escola que eu estudei quando crianca aqui perto de casa a quadra estava em reforma nao tinha outro lugar para a educação fisica e a professora foi obrigada a dar dentro da sala de aula, os alunos simplismente SUMIRAM ninguem ia na aula de educação fisica e os poucos que iam simplismente iam pra passear pra conversar por que nao tinha condição da professora dar uma aula dentro de sala de aula pra 2 alunos e nao adianta falar que tem jeito sim pq na realidade nao tem nao! Outra explicação é a aula da Wivi no Silveira Brum, só nao foi mais tediante pros alunos pq eles estavam no patio pq dava pra ver neles que estavam doidos para vivenciar a tal capoeira que as professoras tanto falavam e explicaram, em todo momento eles queriam ir pra quadra pra quadra queriam fazer a aula e nao so escutar falar dela, concordo que tinha que sim ter explicações do tema igual todas outras duplas fizeram mais teria que ter a pratica tambem! Não sou contra a teoria na educação fisica acho sim que é importante porem é tudo conversado explicado e vivenciado para que nao perca o verdadeiro sentido da educação fisica, que é a pratica!

Por Ana Luiza Rocha Lisboa
em 03-11-2011, às 14h22.

Concordo com o Brucce. Nas minhas aulas de pedagogia, foi ensinado que o professor pode sim dar aulas práticas e teóricas e  essas aulas não precisam ser necessariamente dadas em sala de auula ou em um ambiente fechado. Cabe ao professor conseguir conciliar as duas coisas.  Os alunos devem saber sobre a modalildade que está sendo ensinada a eles. Eles não podem ficar leigos sobre isso. E não só sobre modalidades, mas também o beneficio que as atividades físicas propostas tanto em horário de aula como fora da escola pode proporcionar a eles. Nossa função e expandir o conhecimento de nossos alunos em relação à práticas físicas. 

Por Waldir de Meira Albuine
em 03-11-2011, às 18h33.

Concordo em partes com os colegas acima ,pois as duas tematicas que esta em debate vai depender da turma,dos horarios de aula ,da estrutura da escola,das  condiçoes climaticas e da realidade em que o professor ira encontrar na sua atuaçao.As aulas teoricas sao muitos importantes para desenvolver aspectos criticos sobre a formaçao intelectual do aluno,e as aulas praticas proporcionar aptidoes fisicas decorrentes da saude dos mesmos.Entao pode desenvolver os dois conteudos nas aulas de Educaçao Fisica Escolar ,porem sempre podendo abordar o trabalho de forma que os alunos possam ter uma uma disciplina contribuinte para sua formaçao completa.

Por Talisson dos Reis
em 07-11-2011, às 16h24.

Creio eu que as duas coisas. Porque a maioria dos alunos não participam das aulas de Educação Física por não saber da importância da mesma para suas vidas. Um dos maiores problemas da Educação Física escolar é a forma como se dá a relação entre teoria e prática. Se, por um lado, os professores demonstram cada vez mais se preocupar com conteúdos relacionados à saúde e suas bases epistemológicas, por outro lado, a expectativa dos alunos é de que a aula seja agradável, um momento de lazer, normalmente ligado à prática de esportes.

Conciliar a teoria e a prática muitas vezes parece uma tarefa impossível para os professores. Os mesmos devem ter ciência de que, o dualismo, separando erroneamente, teoria e pratica, não condiz com a postura do educador, que visa preparar o aluno para seu papel de cidadão para a sociedade.

Abraço,

Talisson

Por Rafael Gomes de Oliveira
em 07-11-2011, às 17h41.

Tendo em vista a ampla área pela qual nos deparamos, seria interessante dividirmos nossas aulas em teóricas e praticas, pois é de suma importância citar aos alunos o motivo de estarem praticando certa atividade, em que a mesma será benéfica a ele, quais parâmetros ela vai desenvolver durante sua prática. O certo seria antes de iniciar qualquer prática, ou seja, qualquel modalidade, ensinar aos alunos a cultura da mesma, como ela foi tomando forma durante os anos, sua história, suas regras, desenvolvimento e evolução das mesmas e também qual a contribuição da mesma para os fins sociais, culturais, físicos e cognitivos. Ao meu ver o aluno se interessaria mais pela prática a partir do momento em que seu conhecimento a respeito do que esta sendo dado é ampliado, os níveis de curiosidade aumentam e a aula pode se tornar mais animada e dinâmica.

Por Sandro Ivo Mariano da Motta
em 07-11-2011, às 18h56.

Sou a favor da aula teórica, principalmente no que se diz em conhecer o próprio corpo, e sua partes, além dos fundamentos desportivos. A historia e cultura de cada povo também é muito importante para que se desenvolva uma aula prática posteriormente. histórias de jogos olímpicos e pan americanos, também ajudariam no incentivo à pratica dos esportes escolares, com demonstração de alguns vídeos em sala de aula, para depois ir para as quadras.

Por Sandro Ivo Mariano da Motta
em 07-11-2011, às 18h56.

Sou a favor da aula teórica, principalmente no que se diz em conhecer o próprio corpo, e sua partes, além dos fundamentos desportivos. A historia e cultura de cada povo também é muito importante para que se desenvolva uma aula prática posteriormente. histórias de jogos olímpicos e pan americanos, também ajudariam no incentivo à pratica dos esportes escolares, com demonstração de alguns vídeos em sala de aula, para depois ir para as quadras.

Por Gabriela Vargas Nunes
em 08-11-2011, às 22h07.

Acho que as aulas devem ser teóricas e praticas.

Com as aulas teóricas poderia então ser exigido mais comprometimento dos alunos.

E com as aulas praticas os alunos poderiam exercitar tudo aquilo que aprenderam na teoria!

 

Abraços.!

Por Priscila Medeiros Aquiles
em 08-11-2011, às 22h09.

Concordo com os amigos que falaram que nada impede do professor usar a teoria em quadra. Sabendo que os alunos estão ansiosos para realizar a prática, sabendo que os motiva, porque eles estão estudando a semana toda em sala de aula e o momento da aula de Educação Física os alunos querem mais é se divertir e participar da aula. Portanto, penso que pode trabalhar tanto a teoria, quanto a prática durante as aulas, mas num ambiente aberto.

 

Por Pablo Vecchi Moreira
em 10-11-2011, às 13h19.

Sou a favor dos dois tipos de aula , tanto a pratica como a teorica . A pratica proporciona ao aluno o vivenciar , e a teorica explica o porque vivenciar . Hoje com a modernindade os jovens tem mais liberdade de questionar o porque de estarem fazendo o que esta sendo proposto para eles  . Isso cabe ao professor , antes de apresentar uma atividade ao aluno deve- se apresentar o conceito dessa atividade , o porque de faze-la . Acredito que dessa forma o aluno ficará até mais motivado para participar das aulas de educação fisica.

Por Poliana Cristina Silva Custódio
em 10-11-2011, às 13h51.

Sabemos que a sociedade em geral acha que a Educação Física é somente aulas práticos , na atualidade percebemos que este conceito está mudando pois, temos que passar conteúdos teórico para os alunos com temas como: boa alimentação, emagrescimento, a importância da atividade física, os melhores exercícios para cada pessoa. etc pois quando tratamos desses assuntos dentro de uma sala de aula a concentração dos alunos é maior fazendo com que alunos absorvam a matéria.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.