Educação Física Escolar

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar na Comunidade

Jogos e Brincadeiras no Desenvolvimento Infantil



Segundo o filósofo JOHAN HUIZINGA, o jogo é “uma atividade voluntária exercida dentro de certos e determinados limites de tempo e espaço, segundo regras livremente consentidas, mas absolutamente obrigatórias, dotado de um fim em si mesmo, acompanhado de um sentimento de tensão e alegria e de uma consciência de ser diferente da vida cotidiana”. A “brincadeira é uma atividade que a criança começa desde seu nascimento no âmbito familiar” (Kishimoto, 2002, p.139).

Os jogos apresentam diversas funções tanto em crianças quanto adolescentes, ou mesmo em adultos, pois o jogo é um instrumento educativo, meio de lazer, meio de expressar sentimentos e emoções dentre outros. Podendo destacar algumas características como o, envolvimento emocional, limitação de tempo, limitação de espaço, existência de regras e estimulação da imaginação, auto-afirmação e autonomia. E os jogos podem ser classificados como brincadeiras, Jogos Simbólicos, Jogos Esportivizados, Jogos Populares, Jogos de salão etc.

Jogos e brincadeiras cada vez mais são entendidos como atividades que promovem o desenvolvimento global das “crianças”, incentiva o trabalho em equipe, a solução de problemas, a formação de um cidadão crítico e reflexivo. Assim como em tudo que vá introduzir as aulas, é necessário adequar à faixa etária e/ou nível cognitivo (aprendizado) da turma, e pautado a observação de PATRÍCIA CURSINO que diz “a noção de infância não é de uma categoria natural, mas sim histórica e cultural.”

E assim todo conhecimento sobre a infância permite entender tal importância nos jogos e as brincadeiras como um elo existente entre proteção, provisão e participação, podendo agregar “enes” fatores ou mesmo valores a esta concepção.

Indico a leitura do artigo: “Brincadeira e desenvolvimento infantil: um olhar sociocultural construtivista” disponível em http://www.scielo.br/pdf/paideia/v16n34/v16n34a05.pdf

Gostaria de debater este assunto com os membros da comunidade, e saber o que pensam sobre os jogos e brincadeiras no desenvolvimento infantil ?

Obrigado!!!

Comentários

Por Laercio Elias Pereira
em 07-11-2011, às 08h43.

Daniel, Pessoal, o Prof Ademir de Marco http://cev.org.br/qq/demarco tem um banco de Jogos na Unicamp, no Projeto Brinacadeira tem Hora, dividido por categoria, e com entrada para consultas e também para sugestões:
http://www.fef.unicamp.br/hotsites/brincadeiratemhora/

laercio

Por Pedro Mendonça Costa
em 07-11-2011, às 19h36.

Na minha visão, os jogos e brincadeiras são o inicio de tudo e a melhor forma de introduzir a Educação Física as crianças, então devemos explorar sempre eles.

Por Priscila Medeiros Aquiles
em 07-11-2011, às 20h26.

Acredito que os jogos e brincadeiras são fundamentais para o desenvolvimento infantil, pois jogando e brincando, a criança aprende. Assim as brincadeiras e os jogos exercem um papel muito além da simples diversão, possibilitando aprendizagem de diversas habilidades e são meios que contribuem e enriquecem o desenvolvimento intelectual da criança.

Por Waldir de Meira Albuine
em 07-11-2011, às 20h47.

Na minha opiniao tais atividades e de fundamental importancia para esta fase da criança,pois possibilitara uma aprendizagem excelente em outros momentos de desevolvimento nas habilidades que serao exploradas futuramente.O brincar ja e um desenvolvimento basico da criança e com isso unindo os jogos de forma pedagogica sera ainda mais enriquecedor a formaçao global da criança.

Por Thúlio Luiz
em 07-11-2011, às 21h12.

Os jogos e as brincadeiras são uma forma lúdica de se trabalhar os movimentos naturais do ser humano logo na idade inicial. Eles atraem os alunos e os fazem participar de todas as atividades proposta pelo professor, o que ajuda na sua formação motora durante toda sua vida.

Por Wiviane de Souza Martins
em 07-11-2011, às 22h19.

Os jogos e brincadeiras são muitíssimos importantes para o desenvolvimento da criança, através daqueles,  esta compreende que existem "os outros", e inconscientemente também descobre que para se relacionar é preciso conviver com regras, obedecê-las; descobrem que nem sempre é possível vencer, então, aprendem a conviver com vitórias e derrotas, promovendo um equilíbrio emocional. Também, e não menos importante, o desenvolvimento da motricidade, que se despertada de forma prazerosa, tende a tornar o indivíduo "ativo" por se sentir feliz ao realizar atividades físicas e querer fazê-lo.

As brincadeiras permitem que as crianças exercitem além do corpo, sua criatividade, onde o faz de conta ganha importância.

Bem, concordo com Piaget quando disse que: "brincadeira é coisa séria".

Por Leticia Maria Resende Moreira
em 08-11-2011, às 15h54.

È atravez dos jogos e brincadeiras que o educando encontra apoio para superar suas dificuldades de aprendizagem,melhorando seu realcionamento com o mundo.Os jogos e brincadeiras ajudam no desenvolvimento psicomotor,favorecom a imitação e a imaginação da criança além do desenvolvimento efetivo e da melhora nos processos de raciocino da mesma.

Por Leticia Maria Resende Moreira
em 08-11-2011, às 15h54.

È atravez dos jogos e brincadeiras que o educando encontra apoio para superar suas dificuldades de aprendizagem,melhorando seu realcionamento com o mundo.Os jogos e brincadeiras ajudam no desenvolvimento psicomotor,favorecom a imitação e a imaginação da criança além do desenvolvimento efetivo e da melhora nos processos de raciocino da mesma.

Por Gabriela Vargas Nunes
em 08-11-2011, às 21h17.

Entendo que os jogos/ brincadeiras, são uma forma muito interessantes de ensinar aos alunos.È o famoso " aprender brincando". Toda as atividades devem ser prazerosas para os alunos, para que assim possam se motivar e executar tranquilamente. Os jogos e brincadeiras são a forma ideal para realizar tal fato! Abraços.

Por Vitor Henrique de Lima Falci
em 08-11-2011, às 21h39.

Caros colegas os jogos/brincadeiras, devem fazer parte do desenvolvimento dos alunos ate as series finais, porem durante as séries iniciais os alunos precisam de aprender determinados movimentos naturais e nada melhor que com brincadeiras e jogos que desperte  o interesse do aluno.

Por Eduardo Rodrigues
em 08-11-2011, às 23h23.

Como o caro colega Pedro Mendonça Costa mencionou: “os jogos e brincadeiras são o inicio de tudo e a melhor forma de introduzir a Educação Física as crianças, então devemos explorar sempre eles.” É sim importante essa exploração que ele mencionou, no âmbito da aprendizagem motora é o que chamamos de “Fase da Estimulação Motora”, que é onde ocorre a introdução aos esportes, com atividades motoras variadas, objetivando o prazer, a alegria, a interação, e a aquisição dos padrões motores básicos (KREBS, 1993; BOMPA, 1995; GALLAHUE & OZMUN, 1995). E são a partir dessa aquisição de padrões motores básicos que a criança fará uso para as próximas fases: aprendizagem motora, prática motora e especialização. Logo pode-se perceber a importância dos jogos para a criança, porém, focando um sistema de ensino completamente aberto, permitindo então a execução de destrezas, e também se percebera erros grosseiros nessa fase, uma vez que elas não possuem nenhum refinamento motor para a atividade proposta. A aplicação de jogos abrange vários aspectos como mencionado pelo Daniel, porém para a introdução dos alunos ao esporte os jogos são uma das ferramentas fundamentais para o sucesso do processo.

Por Eduardo Soares Teixeira
em 08-11-2011, às 23h23.

Muito importante na infância jogos e brincadeiras, na formação física, cognitiva, psicomotora etc...infelizmente essas importantes atividades estão sendo substituidas por produtos tecnologicos que inibem o interesse da prática de jogos e brincadeiras, vemos atualmente brincadeiras antigas extintas da sociedade infantil.

Por Renato Davoli
em 08-11-2011, às 23h49.

Vale ressaltar a importância de se trabalhar os jogos e brincadeiras de maneira lúdica e interdisciplinar. Hoje em dia se vê cada vez menos crianças brincando nas ruas ou em casa com parentes, amigos e familiares. A violência crescente e a carência familiar são sem dúvida fatores desestimulantes. E é ai que entra o profissional de Educação Física, promovendo atividades que estimulem o desenvolvimento de forma ampla, ou seja, físico, psíquico, social, entre outros.

Por Francisco Roberto Carneiro
em 09-11-2011, às 00h23.

As brincadeiras e os jogos infantis têm um significa importante na vida do ser humano. Nos primeiros anos da vida pode ser notada tal importância já que é através das brincadeiras que a criança passa a conhecer a si mesma e o mundo a sua volta. Promover jogos e brincadeiras com intenção de alcançar objetivos nas aulas, é oferecer os alunos mais um estimulo para a aprendizagem do conteúdo. Cabe ao professor tomar a iniciativa de promover estímulos diversificados para atingir um objetivo especifico.

Por Rosilda Bernardo Mde Souza
em 09-11-2011, às 07h35.

Com certeza Daniel as brincadeiras vem das ruas, famílias, e na escola podemos trabalhar de forma lúdica os jogos e brincadeiras deixando as aulas mais prazerozas de se participar,

estimulando os alunos do psicomotor ao mental,explorando também as multiciplinalidades do ser humano.

Por Kaio Cesar Caldeira Soares
em 09-11-2011, às 09h33.

Concordo que os jogos e brincadeiras são sim uma ótima forma de introduzir a Educação Física no ambiente escolar, pois as crianças devem começar a entender a importância do brincar ao longo da vida. A criança deve passar a observar as mudanças que os jogos e brincadeiras sofrem com o passar das gerações, seus significados, suas nomenclaturas, sua mudança de sentido. Para que a criança comece a compreender as necessidades das regras nas brincadeiras, bem como a possibilidade de construção e reconstrução das mesmas. Isso abriria caminho para trabalharmos os outros conteúdos da Educação Física.

Por Ana Daniela Damacena
em 09-11-2011, às 14h20.

Adoro o conteúdo de jogos e brincadeiras, é uma parte importante da Educação Física em que se dá ênfase ao infância que é um patrimônio cultural de cada criança, o Lúdico é fascinante quando se associa a jogos muitos dos nossos objetivos dentro das aulas são alcançados através dos jogos, e não só na infância como também em todo ciclo da vida o jogos e as brincadeiras são instrumentos chaves para o aprendizado e o torna muito prazeroso.

Por Lohover Duque Sandoval
em 09-11-2011, às 14h43.

Daniel, bom día.

Ministro aula na U. Central del Valle del Cauca na Colombia e os futuros professores da Educacao Física tem a cadeira de Capacidades Motrices no pensum, nela fazem jogos e brincadeiras como um jeito de voltar a serem meninos. É uma luta nas escolas do governo para ter o professor profissional e ajudar no desenvolvimento das capacidades motrices e coordinativas, base  no futuro dos jovenes desportistas. É um prazer.

Por Poliana Cristina Silva Custódio
em 09-11-2011, às 15h09.

Com as brincadeiras e jogos os alunos se relaciona com o mundo, com as pessoas que estão seu redor e com ela mesma. Através das brincadeiras, ela expõe o que sabe e aprende coisas novas, de acordo com o ambiente em que ela esta inserida. como o movimento e as mudanças da percepção resultantes essencialmente da mobilidade física das crianças; a relação com os objetos e suas propriedades físicas assim como a combinação e associação entre eles; a linguagem oral e gestual que oferecem vários níveis de organização a serem utilizados para brincar; os conteúdos sociais, como papéis, situações.

Por Charlene Priscila Herculano de Morais
em 09-11-2011, às 20h24.

Oi Daniel, você tocou em um assunto que eu acho de suprema importância para o desenvolvimento da criança, super acredito que brincando a criança aguça seu conhecimento de mundo, através dos jogos e das brincadeiras a criança a pode descobrir o seu futuro profissional, ela representa papeis observados no seu dia-a-dia. Na minha opinião através dos jogos e das brincadeiras é possível traduzir o que a criança está sentindo, o que ela pensa em relação as coisas que acontecem ao seu redor, é uma maneira de descobrir os enigmas fascinantes do mundo infantil.

Por Ana Luiza Rocha Lisboa
em 09-11-2011, às 22h39.

Concordo com os comentários acima. Os jogos e brincadeiras trás de uma forma lúdica ensinamentos como a lateralidade, textura, entre outras coisas. Segundo Piaget (1971), a criança passa por estágios de amadurecimento mental,  começando pela  fase intuitiva,  em  que devem  predominar  atividades sobre materiais concretos,  explorando de  forma presente,  e com  ausência de  conclusões  lógicas,  em  nível abstrato, das experiências realizadas. 

Por Kerllyn Trindade Coimbra
em 09-11-2011, às 23h21.

Os jogos e brincadeiras são muito abrangentes, podendo até mesmo, serem utilizados para o ensino de modalidades esportivas dentre outros, além de trabalhar os comportamentos cognitivos, socioafetivos e motor. Os diferentes tipos de jogos, proporcionam ainda, amplitude de trabalho, por se tratar de um amplo repertório e isso faz com que consigamos adequar diferentes tipos de jogos para situações adversas. Daniela Barros da Silva e Freire Andrade, em seu livro Jogos, brinquedos e brincadeiras: o lúdico e o processo de desenvolvimento infantil (2007), trabalham muito com a idéia das brincadeiras como construtora da capacidade simbólica, exercícios de inclusão, valores, dentre outros temas, e os benefícios do brincar e do jogo. É importante ainda comentar, os tipos de brinquedos e brincadeiras e suas características, (Fascículo 2, Pág. 36), que segundo KISHIMOTO, 1996, são divididos em jogos educativos, jogos tradicionais, jogo simbólico protagonizado, faz-de-conta, de papéis ou sóciodramático e por último jogo de construção, onde ele traz ainda suas caracterísca, se seguirmos esta proposta, conseguimos trabalhar diferentes áreas com embasamento, e trabalhando objetivos previamente estabelecidos de forma lúdica ou não, mais sempre com resultados positivos.

Por Gustavo Pereira de Paula
em 09-11-2011, às 23h41.

Nada melhor do que utilizar jogos e brincadeiras no desenvolvimento infantil, pois é nesta faze que as crianças mais queiram brincar, e então transformam toda sua ludicidade, em aprendizagem, pois mesmo não sabendo bem o que estão aprendendo, a capacidade de guardar conhecimentos e sentimentos.

Por Mariane Mendes Luiz Corrêa
em 10-11-2011, às 10h58.

jogos e brincadeiras são conteúdos de fundamental importância no conteúdo da educação infantil, pois além de ajudar no desenvolvimento da criança, contribui na ampliação das experiências delas, proporcionando-lhes uma base para suas atividades motoras, contribuindo para o meio social e cultural e o mais importante é que elas adoram este conteúdo.

Por Rony Abelardo Corrêa Vaz
em 10-11-2011, às 20h17.

Jogos e brincadeiras são essenciais para o desenvolvimento da criança, porque além das crianças se divertirem, elas aprendem direta e indiretamente, através dos aspectos motores, cognitivos, afetivos e sociais, transpostos com atividades propostas pelo professor.

Por Patricia Santos Carneiro
em 10-11-2011, às 21h30.

Jogos e brincadeiras são fundamental para o desenvolvimento da criança, alem de ser uma forma de lazer, as crianças aprendem brincando, deve ser inseridos desde os anos inicias, onde se desenvolve melhor seus  aspectos motor,cultural e social.

Por Elizabete Lacerda da Silva
em 10-11-2011, às 22h03.

Jogos e brincadeiras na minha opnião são atividaes lùdicas que proporcionam uma interação entre os alunos e acredito ser  muito importate na fase inicial da criança, e com certeza é o instrumento de aprendizado que vai proporciona a vivência necessaria para formação motora e fisica.

Por Thiago Reis
em 10-11-2011, às 22h16.

Jogos e brincadeiras na iniciação da educação física é de extrema importância para o desenvolvimento do aluno, pois chama atenção do aluno para à prática da EFI.

Por Glauber César Cruz Custódio
em 19-04-2012, às 13h42.

Em minha opinião os jogos e brincadeiras são muito importantes para o desenvolvimento infantil, pois o jogo/ brincadeira adequadas às faixas etárias, é um instrumento educativo, um meio de lazer, meio de expressar seus sentimentos e melhora as relações interpessoais para a sua formação. Através do brincar/jogar, a criança pode desenvolver sua coordenação motora, suas habilidades diversificadas, sua inteligência dentre outras. Enfim brincando, a criança supera suas dificuldades e começa a entender como as coisas funcionam, o que pode e não pode ser feito, aprende que existem regras no jogo e na vida, e que estas devem ser respeitadas, ou seja, os jogos e brincadeiras são essências para o desenvolvimento global da criança.

Por Edison Yamazaki
em 20-04-2012, às 00h56.

Esqueceram de falar sobre o aspecto emocional dos jogos e brincadeiras. O desenvolvimento motor, habilidades, inteligência, etc. fazem parte dos resultados das brincadeiras, mas tem também o crescente interessente pelos amiguinhos, pelo carinho ao próximo. Que tal debater esse aspecto também?

Por Leandro Stampini
em 21-01-2014, às 17h18.

Vale ressaltar a importância de se trabalhar os jogos e brincadeiras de maneira lúdica e interdisciplinar. Hoje em dia se vê cada vez menos crianças brincando nas ruas ou em casa com parentes, amigos e familiares. A violência crescente e a carência familiar são sem dúvida fatores desestimulantes. E é ai que entra o profissional de Educação Física, promovendo atividades que estimulem o desenvolvimento de forma ampla, ou seja, físico, psíquico, social, entre outros.

Por Isabela da C. Cândido Salles
em 21-01-2014, às 23h57.

Sabe-se que os jogos são de suma importância para o desenvolvimento cognitivo, sócio emocional e motor, e que estes sempre tiveram presentes na vida do homem . Atualmente já se sabe que as crianças apredem brincando. O meio em que ela vive é descoberto através de jogos dos mais diversos tipos.

Os jogos tradicionais são essênciais e vão passando de gerações para gerações, causando assim troca de informações, sempre preservando a criatividade e a essência dos jogos, torna-se  então necessário preservar e resgatar.

O jogos e as bricadeiras tornan os alunos mais autônomos,  ajuda e auxilia na preparação para a vida adulta, através dos jogos e das bricadeiras as crianças interagem com outras, e desenvolvem suas potencialidades, descobrindo várias habilidades, sendo assim tornam-se fontes inesgotáveis de interação lúdica e afetiva.

O professor deve utilizar uma estratégia excelente, para que as práticas sejam facilitadoras na aprendizagem, proporcionando o prazer, e a alegria.

   Carvalho afirma que :  [...] desde muito cedo o jogo na vida da criança é de fundamental  importância, pois quando ela brinca, explora e manuseia tudo aquilo  que está a sua volta, através de esforços físicos se mentais e sem se  sentir coagida pelo adulto, começa a ter sentimentos de liberdade  portanto, real valor e atenção as atividades vivenciadas naquele  instante." (1992, p.14).       

Por Laercio Elias Pereira
em 22-01-2014, às 11h13.

Pessoal,

    Alguém aqui segue a Associação Internacional para o Direito da Criança Brincar? O proximo Congresso Mundial vai ser em Istambul.

   Todomundo soube, durante o curso de Educação Física, que existe a IPA?

   http://ipaworld.org/

   O Congresso do IPA de 2002 foi em São Paulo. Será que algum dos promotores ainda está na área? Vamos ciscar sobre a representação da IPA no Brasil? Quem conseguir informação manda pra cá.

http://cev.org.br/eventos/xv-congresso-mundial-ipa/

   Laercio

 

Por Milla Miriane Vieira
em 22-01-2014, às 16h42.

Os jogos e brincadeiras não tem suas regras previamente formuladas e podem mudar durante o jogo, mas tem seu objetivo de proporcionar o entreterimento. Devem ocupar um lugar de destaque no cotidiano infantil, e professores devem usar deste artifício para promover desenvolvimento em crianças. O jogo pode proporcionar desenvolvimento físico, como também social, intelectual, sensorial, afetivo, e quando bem manejado pelo professor se torna um importante aliado no processo de ensino aprendizagem.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.