Educação Física Escolar

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevefescolar/

Pedagogo Assume Aula de Educação Física na Rede Pública de Mg. Afinal, é Só Jogo e Brincadeira.



Cevnautas da Educação Física Escolar,

     Disputas & corporativismos & alfabetização motora à parte, o mais interessante(sic) da nota é a explicação da Secretaria de Educação de MG com relação a EF nas primeiras séries:

“Toda vida foi assim. Na primeira etapa do Ensino Fundamental, as atividades são recreativas, com jogos e brincadeiras. Não há impedimento legal em deixar esse conteúdo ser ministrado por um pedagogo habilitado, porque a atuação dele é multidisciplinar”

4/02/2013 06:42 - Atualizado em 14/02/2013 06:42
Pedagogo assume aula de educação física na rede pública estadual
Raquel Ramos - Do Hoje em Dia

Medida não será aplicada nos anos finais do Ensino Fundamental nem em todo o Médio

Professores formados em Educação Física não serão mais os únicos responsáveis por dar aula da disciplina do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental nas escolas do Estado. No último mês, a Secretaria de Educação de Minas Gerais decidiu que os pedagogos regentes dessas turmas também poderão assumir a função.

Segundo o artigo 4º da resolução 2.253, a aula só será dada pelo profissional formado na área “quando na escola já houver professor efetivo”. Nos anos finais do Ensino Fundamental e no Médio, a matriz continua a mesma. Embora um parecer do Conselho Nacional de Educação autorize a prática, ela é criticada por especialistas e representantes dos educadores físicos.

Menos vagas

“Estão desqualificando o curso e o profissional de Educação Física. Eles perdem lugar no mercado de trabalho com essa norma”, avalia Beatriz Cerqueira, coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE).

Na opinião dela, a decisão também não favorece o professor regente, que agora é “forçado” a trabalhar em um horário que poderia ser dedicado a outras tarefas, como corrigir exercícios.

As reclamações dos trabalhadores estão sendo recebidas pelo departamento jurídico da entidade, que tentará recorrer da decisão.

Embora a resolução fosse completamente desconhecida pelo Sind-UTE e Conselho Regional de Educação Física, a Secretaria de Estado da Educação (SEE) garante que o texto apenas normatiza o que ocorre nas salas de aula há muitos anos.

Sem impedimento

“Toda vida foi assim. Na primeira etapa do Ensino Fundamental, as atividades são recreativas, com jogos e brincadeiras. Não há impedimento legal em deixar esse conteúdo ser ministrado por um pedagogo habilitado, porque a atuação dele é multidisciplinar”, informou a secretaria. Além disso, o Estado alega que não existem profissionais formados em Educação Física suficientes para atender às quase 4 mil escolas do governo em Minas.

Os argumentos são negados pela coordenadora do Sind-UTE. “Se tivesse interesse em preencher as vagas, abririam concurso e fariam contratação, o que não ocorre”, diz Beatriz Cerqueira. “Aproveitam a mão de obra de um professor contratado para não precisar pagar outro profissional”.

http://www.hojeemdia.com.br/minas/pedagogo-assume-aula-de-educac-o-fisica-na-rede-publica-estadual-1.90396

Comentários

Por Jerlane Santos Abreu
em 14-02-2013, às 14h34.

SIM, claro que é mais que necessário aplicar atividades lúdicas, recreativas através do movimento corporal da criança, jogar,  brincar é essencial para essa faixa etária, mais toda brincadeira e todo jogo deve ser milimétricamente pensado feito e reefeito, como graduanda de E.F. eu aprendo constantemente que o perfil BIOLÓGICO, FÍSIOLÓGICO, da criança possui uma ordem de desenvolvimento, e comportamento que deve ser interferido de forma que a atividade ajude-a, estimule o melhor dos comportamentos motores, e para isso deve-se ter os conheciementos corporais e psicos da  criança sufiscientes, e até onde eu sei o pedagogo é sim multidisciplinar, mais a especialidade é nossa...DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA'

 

 

Por Raul Filho
em 15-02-2013, às 16h26.

Quero prestar os parabéns ao Profº Laércio pela excelente nota. Quero também lamentar por sermos representados pelos CREFs. Sonho com o dia em que a população entenderá o que a Constituição Federal estabelece para o esporte e o lazer, a saber, "... UM DIREITO DO POVO". Enquanto esse dia não chega, teremos que suportar toda sorte de incompetências "ditas" educacionais por parte de Secretarias de Educação, Ministérios, Conselhos Nacionais, entre outros não menos desastrosos cuidadores da "dita" educação. 

Infelizmente as universidades e programas de incentivo à pesquisa científica no Brasil estão muito ocupados procurando temas que exaltem o feminismo e as questões de gênero para promoverem, com patrocínio da Secretaria Especial de Direitos da Mulher (idolatrada salve, salve), mais e mais prêmios para a melhor pesquisa na área.

Por conta disso nossos graduandos, mestrandos, doutorandos, entre outros "andos", da vida, não sabem pra onde é que vai coisas como senso crítico, nem onde usar "mais" ou "mas", nem tão pouco acentuação gráfica de palavras corriqueiras.

Por quais motivos então, nós educadores físicos, deveríamos pretender obter respeito ?

Por Charlene Priscila Herculano de Morais
em 05-03-2013, às 13h40.

 

É visível o tamanho do descaso que a secretaria de educação possui pela a disciplina de educação física, já começamos a perceber isso pela não disponibilidade de materiais e espaço para as práticas, principalmente em escola estaduais. A educação física não é apenas jogos e brincadeiras como dizem, e pelo visto eles não sabem distinguir os tipos de jogos e brincadeiras seu significado e o que elas proporcionam às crianças, principalmente nos anos iniciais onde o crescimento e desenvolvimento afetivo, cognitivo e motor é mais perceptivo. O profissional de educação física passa quatro anos de sua vida estudando sobre esses desenvolvimentos da criança e colocando em pratica para entender perfeitamente como é, como um profissional de pedagogia vai entender o desenvolvimento motor e cognitivo de uma criança e começar a introduzir nos esportes, será se eles entendem a essência do esporte, porque ele é muito mais do que uma competição. Cada profissional deve trabalhar na sua área sem achar que sabe alguma coisa sobre a área do outro, ou o governo também vai querer colocar um professor de inglês pra dar aula de física.

Por Patrícia Santos de Souza
em 05-03-2013, às 17h06.

Essa situação de descaso com profissionais da Educação e em especial da educação física já vem de muitos anos, e isso acontece porque ainda vemos indivíduos que se dizem profissionais de educação física que não tem amor a profissão e ao que faz, e se tornam sem nenhum esforço um professor ROLA BOLA, que simplesmente não programa uma aula dinâmica, não avalia seus alunos e muito menos os incentiva a praticar e entender o que é realmente a educação física. Levando em consideração a atuação desses que envergonham nossa profissão, realmente qualquer um pode ministrar uma aula de recreação melhor dizendo, pois a educação física vai muito além de se jogar um simples futebol, e vôlei. Essa missão de mudar essa situação é nossa dos profissionais que acreditam na educação física como meio de desenvolvimento do indivíduo, e não são palavras que vão mudar tal situação são nossas ações portanto mãos á obra.

Por Suzana Maria da Silva Jorge
em 03-04-2013, às 12h05.

Total descaso com a profissão que escolhemos... As pessoas que trabalham na Secretária de Educação não tem nenhuma ideia de como faz diferença os primeiros anos da criança com a educação física, é nessa fase que a criança vai criar aversão/versão à pratica do esporte, é nessa fase que os profissionais de educação física começam a diseminar a sementinha da importancia do esporte para a criança, sem contar nas fases de desenvolvimento físico e motor da criança, que nem sempre é "respeitado" por outros profissionais na área da educação. Acho essa posição uma total falta de respeito com o profissional de Educação Física!

Por Danielle Costa de Sousa Santos
em 04-04-2013, às 09h08.

Será que a Secretaria de Educação de Minas Gerais sabe o que é ser um Professor de Educação Física? Será que quem resolveu que a partir da data tal, o pedagogo assumirá as aulas de Educação Física nos anos iniciais sabe que na grade curricular do curso de Educação Física, estuda - se tais disciplinas específicas voltadas principalmente para as crianças nos anos iniciais? Será que sabem que além de atividades recreativas, jogos e brincadeiras, estudamos também o crescimento e desenvolvimento das crianças, coordenação motora, ginásticas, danças, esportes  individuais , esportes coletivos de invasão, anatomias, fisologias, cinesiologia, etc, etc...?

Gostaria de deixar claro que os pedagogos podem até saberem jogos, brincadeiras e atividades recreativas, mas a EF não se resume somente nessas práticas nas quais serão capazes de oferecer para nossos alunos.

Nossa Secretaria de Educação deveria repensar esta resolução e  dar um pouco mais de atenção aos profissionais e futuros profissionais da EF, e também ter a boa vontade de reconhecer, entender e valorizar o  importante trabalho do profissional de EF, principalmente nos anos iniciais.

 

 

Por Mauro Afonso de Jesus
em 04-04-2013, às 18h06.

A secretaria de Educação de Minas Gerais, deveria repensar a situação,porque justamente é nessa fase dos anos iniciais que a criança precisa de um acopanhamento especial ,principalmete relacionado á atividade física. É uma fase onde pode se trabalhar muito bem a cordenação motora e toda a concientização com a criança sobre atividade física e nesse caso ninguém melhor um profissional de Educação Física bem preparado. os pedagogos podem ajudar no sentido de estar fazendo seguir os pranejamentos proposto pelos profissionais de Educação Física. A secretaria de Educação de Minas Gerais, deveria pensar nessa questão e valorizar mais o profissional de Educação Física.

Por André Gonzaga Batista
em 04-04-2013, às 21h58.

É um absurdo essa desculpa que a Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais deu para o simples fato de que o governo não quer assumir o compromisso de contratar ou fazer concursos para completar o quadro deficientes de professores de Educação Física que há em nossas escolas. Será porque? Será que é para diminuir ainda mais a verba destinada para a educação? A categoria já tem salários baixos, sem possibilidades reais de reajuste e ainda fazem esse descaso com o profissional. Caros professores de Educação Física, estamos caminhando para a extinção. Vamos ficar atentos e não permitir que nossas crianças fiquem sem fazer as aulas com seus devidos profissionais.

Por Atiley Carolina Perdigao
em 04-04-2013, às 22h59.

 

É uma vergonha não ter a Educação Física sendo lecionada por um profissional da área, pois  esta contribui efetivamente no  desenvolvimento (motor, afetivo, psíquico) do aluno desde anos  iniciais.Para que a prática da atividade física seja bem aplicada seguindo um plano de ensino que objetive obter resultados concretos  é necessário que haja um profissional habilitado para lecionar as aula. As aulas de ed. física são tão importantes  para o aluno quanto qualquer outro componente da grade curricular,pois através de uma prática embasada em metodologias de ensino o aluno tem a oportunidade de conhecer e entender o que acontece no seu corpo, é uma grande perda essa disciplina ser lecionada apenas com uma bola no chão, ou jogos lúdicos sem seu real propósito, não digo perda apenas pelo fato do mercado de trabalho se tornar menor para os profissionais especializados,  mas sim pelo fato de os alunos estarem perdendo a oportunidade de adquirir conhecimentos importantes, de dar início a um programa de educação corporal que passará por um longo processo com uma didática apropriada para cada fase do desenvolvimento  em que ele se encontra.

Por Armânio Guilherme Bento
em 04-04-2013, às 23h06.

Pedagogo Assume Aula  de Educação Física na  rede pública de MG Afinal  é Só jogo e  Brincadeiras.

 Aluno : Armânio Guilherme Bento

Período: 3°

M: 11.2.7094

Pedagogia  da Educação Física

 

  Vejo  tudo isso como um total desrespeito  aos profissionais de Educação Física que  há muito tempo já tiveram o  reconhecimento legal da  sua profissão e o  governo estadual de uma forma estúpida e  arbitrária passa por cima dos direitos destes   , que  tem conhecimentos acadêmicos específicos para ministrarem tal      atividade  e os mais importante é o descaso com as nossas crianças  ,pois esta é uma das faces mais  importante do desenvolvimento físico e motor delas  , um motivo  muito significante  para serem acompanhadas por profissionais qualificados na área , não querendo desfazer do outros que irão assumirem  esta tarefa imposta pelo governo  .Mas não podemos deixar de falar que muitos  profissionais de Educação Física tem  uma parcela de culpa  neste episódio , pois alguns  deles  maus preparados ou até mesmo desmotivados por causa da falta de estruturas físicas no ambiente escolar, baixos salários  etc.  não deram muito importância para os formato  de suas aulas , muitas das vezes sem planejamento , sem motivação ,aulas repetitivas as quais não  vão agregarem nada ao desenvolvimento dos alunos ,este é um momento difícil para os  Educadores Físicos , mas também  é um momento de reflexão  , agora  mais  do que nunca é hora de  mudar  a metodologia dessas aulas para que as   mesmas possam deixar  uma imagem    positiva para aqueles que tem opiniões contrarias a respeito destes profissionais .

Armânio ,  graduando em Educação Física UFOP.

Pedagogo Assume Aula  de Educação Física na  rede pública de MG Afinal  é Só jogo e  Brincadeiras.

 Aluno : Armânio Guilherme Bento

Período: 3°

M: 11.2.7094

Pedagogia  da Educação Física

 

  Vejo  tudo isso como um total desrespeito  aos profissionais de Educação Física que  há muito tempo já tiveram o  reconhecimento legal da  sua profissão e o  governo estadual de uma forma estúpida e  arbitrária passa por cima dos direitos destes   , que  tem conhecimentos acadêmicos específicos para ministrarem tal      atividade  e os mais importante é o descaso com as nossas crianças  ,pois esta é uma das faces mais  importante do desenvolvimento físico e motor delas  , um motivo  muito significante  para serem acompanhadas por profissionais qualificados na área , não querendo desfazer do outros que irão assumirem  esta tarefa imposta pelo governo  .Mas não podemos deixar de falar que muitos  profissionais de Educação Física tem  uma parcela de culpa  neste episódio , pois alguns  deles  maus preparados ou até mesmo desmotivados por causa da falta de estruturas físicas no ambiente escolar, baixos salários  etc.  não deram muito importância para os formato  de suas aulas , muitas das vezes sem planejamento , sem motivação ,aulas repetitivas as quais não  vão agregarem nada ao desenvolvimento dos alunos ,este é um momento difícil para os  Educadores Físicos , mas também  é um momento de reflexão  , agora  mais  do que nunca é hora de  mudar  a metodologia dessas aulas para que as   mesmas possam deixar  uma imagem    positiva para aqueles que tem opiniões contrarias a respeito destes profissionais .

Armânio ,  graduando em Educação Física UFOP.

Pedagogo Assume Aula  de Educação Física na  rede pública de MG Afinal  é Só jogo e  Brincadeiras.

 Aluno : Armânio Guilherme Bento

Período: 3°

M: 11.2.7094

Pedagogia  da Educação Física

 

  Vejo  tudo isso como um total desrespeito  aos profissionais de Educação Física que  há muito tempo já tiveram o  reconhecimento legal da  sua profissão e o  governo estadual de uma forma estúpida e  arbitrária passa por cima dos direitos destes   , que  tem conhecimentos acadêmicos específicos para ministrarem tal      atividade  e os mais importante é o descaso com as nossas crianças  ,pois esta é uma das faces mais  importante do desenvolvimento físico e motor delas  , um motivo  muito significante  para serem acompanhadas por profissionais qualificados na área , não querendo desfazer do outros que irão assumirem  esta tarefa imposta pelo governo  .Mas não podemos deixar de falar que muitos  profissionais de Educação Física tem  uma parcela de culpa  neste episódio , pois alguns  deles  maus preparados ou até mesmo desmotivados por causa da falta de estruturas físicas no ambiente escolar, baixos salários  etc.  não deram muito importância para os formato  de suas aulas , muitas das vezes sem planejamento , sem motivação ,aulas repetitivas as quais não  vão agregarem nada ao desenvolvimento dos alunos ,este é um momento difícil para os  Educadores Físicos , mas também  é um momento de reflexão  , agora  mais  do que nunca é hora de  mudar  a metodologia dessas aulas para que as   mesmas possam deixar  uma imagem    positiva para aqueles que tem opiniões contrarias a respeito destes profissionais .

Armânio ,  graduando em Educação Física UFOP.

Pedagogo Assume Aula  de Educação Física na  rede pública de MG Afinal  é Só jogo e  Brincadeiras.

 Aluno : Armânio Guilherme Bento

Período: 3°

M: 11.2.7094

Pedagogia  da Educação Física

 

  Vejo  tudo isso como um total desrespeito  aos profissionais de Educação Física que  há muito tempo já tiveram o  reconhecimento legal da  sua profissão e o  governo estadual de uma forma estúpida e  arbitrária passa por cima dos direitos destes   , que  tem conhecimentos acadêmicos específicos para ministrarem tal      atividade  e os mais importante é o descaso com as nossas crianças  ,pois esta é uma das faces mais  importante do desenvolvimento físico e motor delas  , um motivo  muito significante  para serem acompanhadas por profissionais qualificados na área , não querendo desfazer do outros que irão assumirem  esta tarefa imposta pelo governo  .Mas não podemos deixar de falar que muitos  profissionais de Educação Física tem  uma parcela de culpa  neste episódio , pois alguns  deles  maus preparados ou até mesmo desmotivados por causa da falta de estruturas físicas no ambiente escolar, baixos salários  etc.  não deram muito importância para os formato  de suas aulas , muitas das vezes sem planejamento , sem motivação ,aulas repetitivas as quais não  vão agregarem nada ao desenvolvimento dos alunos ,este é um momento difícil para os  Educadores Físicos , mas também  é um momento de reflexão  , agora  mais  do que nunca é hora de  mudar  a metodologia dessas aulas para que as   mesmas possam deixar  uma imagem    positiva para aqueles que tem opiniões contrarias a respeito destes profissionais .

Armânio ,  graduando em Educação Física UFOP.

Pedagogo Assume Aula  de Educação Física na  rede pública de MG Afinal  é Só jogo e  Brincadeiras.

 Aluno : Armânio Guilherme Bento

Período: 3°

M: 11.2.7094

Pedagogia  da Educação Física

 

  Vejo  tudo isso como um total desrespeito  aos profissionais de Educação Física que  há muito tempo já tiveram o  reconhecimento legal da  sua profissão e o  governo estadual de uma forma estúpida e  arbitrária passa por cima dos direitos destes   , que  tem conhecimentos acadêmicos específicos para ministrarem tal      atividade  e os mais importante é o descaso com as nossas crianças  ,pois esta é uma das faces mais  importante do desenvolvimento físico e motor delas  , um motivo  muito significante  para serem acompanhadas por profissionais qualificados na área , não querendo desfazer do outros que irão assumirem  esta tarefa imposta pelo governo  .Mas não podemos deixar de falar que muitos  profissionais de Educação Física tem  uma parcela de culpa  neste episódio , pois alguns  deles  maus preparados ou até mesmo desmotivados por causa da falta de estruturas físicas no ambiente escolar, baixos salários  etc.  não deram muito importância para os formato  de suas aulas , muitas das vezes sem planejamento , sem motivação ,aulas repetitivas as quais não  vão agregarem nada ao desenvolvimento dos alunos ,este é um momento difícil para os  Educadores Físicos , mas também  é um momento de reflexão  , agora  mais  do que nunca é hora de  mudar  a metodologia dessas aulas para que as   mesmas possam deixar  uma imagem    positiva para aqueles que tem opiniões contrarias a respeito destes profissionais .

Armânio ,  graduando em Educação Física UFOP.

Por Lidiane Cristina Estevam
em 05-04-2013, às 13h14.

Em todas as etapas da vida se fazem necessários jogos e lazer,bem como as atividades físicas,mas excluir os profissionais de educação  física,dos primeiros anos fundamentais escolares,para aprendizado e desenvolvimento motor,é mesmo de uma cultura muito baixa,se quer o governo sabe da importancia dos profissionais,que contratam.Querendo fazer uma economia porca,desmotivam,desvalorizam os profissionais de educação física. E vem fazer políticas públicas de saúde!!! Deveriam cuidar melhor da saúde mental,e abrir os olhos ao que realmente pode educar as crianças para um aprendizado e futuro mais saudável.

Por Karine Marlleny Neves Corrêa
em 05-04-2013, às 15h17.

Um desrespeito com os profissionais da área de educação física pois se termos formação acadêmica para tal o porque deixar outros profissionais atuar onde a principal atuação é nossa. Então seria sensato que ao invés de um especialista, por exemplo, um dentista começasse a atender como um pediatra. É a mesma relação, o ano inicial é de suma importante ser trabalhado o motor e o cognitivo das crianças e tenha certeza que ninguém melhor do que nós profissionais da educação física para saber trabalharmos isto da melhor maneira. fica minha indignação.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.