Educação Física Escolar

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar na Comunidade

Slackline Um Esporte Para Se Pensar.



Pedagogia da Educação Física – EFD170      Professor: Jairo

Alunas: Danielle, Karine e Alexandre

 

Slackline um esporte para se pensar.

O slackline é um esporte que tem se popularizado muito nos dias atuais, por se tratar de um esporte onde toda e qualquer pessoa pode praticar, inclusive a registro de praticante com deficiência visual e pessoas com síndrome de down, ele tem atraído olhares de muitos que buscam um equilíbrio em sua vida e um bem - estar com seu corpo. Para os praticantes do slackline o esporte traz benefícios como um para alivio o estresse e trabalha também a parte muscular principalmente os braços, pernas e abdome.

Este esporte consiste em uma corda de nylon com cerca de 1 cm de largura e esticadas de 7 a 12 m de distancia, e geralmente fica entre 30 cm e 1 m do chão. Por ser um esporte onde qualquer pessoa pode pratica, fica a pergunta.

Nós enquanto profissionais de educação física podemos incluir este esporte dentro das aulas de EFE e os como poderíamos nos mobilizar para que fosse incluído mais este tópico dentro da grade do curso superior de Educação Física, já que pode ser considerado um esporte individual?

Referencia:

http://www.personare.com.br/fique-em-forma-com-o-slackline-m1311

 

Comentários

Por Isabela Lemos de Lima Cascão
em 14-03-2013, às 10h01.

Olá Karine, Danielle e Alexandre

Acho que não há muito mistério para incluir este esporte nos cursos de educação física. Muitos cursos de bacharelado têm a disciplina de modalidades esportivas contemporâneas ou de esportes de aventura, nestas disciplinas este seria um ótimo conteúdo.

Por ser uma modalidade simples, que faz uso de princípios semelhantes aos da escalada e rappel quando nos referimos a ancoragem, penso que em uma aula seria possível passar toda a parte teórica e em outra a vivência prática. 

Mais importante que tudo isso é que as faculdades que adotem a modalidade, entendam porque estão fazendo-o. 

Acredito que além dos benefícios como uma atividade física, o slackline pode ser uma oportunidade de se falar em meio ambiente e sustentabilidade que são temas muito atuais e que devem ser explorados na formação dos profissionais de educação fisica. Vivemos em um país que nos permite fazer uso de recursos naturais durante todo o ano e podemos usar isso a nosso favor. POrém, como professora, sinto falta de estudos científicos envolvendo modalidades esportivas novas. Por isso sugiro que antes mesmo de pensarmos em introduzir esporte novos nos planos de ensino dos cursos de formação, pensemos em produzir ciência voltada a esses esportes, para então baseado em estudos sérios justifiquemos a utilização dos mesmos.

Um ótimo exemplo de um trabalho envolvendo um esporte atual é o livro do prof. Jairo Antônio da Paixão -  O instrutor de ESPORTE DE AVENTURA no Brasil e os saberes necessários a sua atuação profissional. Nele vc pode perceber claramente o comprometimento em formar profisisonais para que a prática de tal modalidade seja segura e de qualidade.

Pra finalizar, incentivo vocês alunos que têm sede de inovação que investiguem sobre o esporte e produzam ciência. Certamente o respaldo científico será um facilitador nesse processo de ensino-aprendizagem.

Bons estudos!

Um abraço,

Isabela Cascão

 

Por Lidiane Cristina Estevam
em 23-03-2013, às 12h29.

Nossa,as palavras da Isabela, e toda a sua apresentação foram de grande contruibuição para seu tema Karine,faz com que nós futuros profissionais de educação física,busquemos o conhecimento a cerca de todas as possibilidades de uma inserção de novos esportes na educação de nossos alunos/atletas. Mas,também acredito que para todo e qualquer Aprendizado é necessário a busca do conhecimento! Vontade,planejamento! Seria sim como temos visto muito interessante o ingresso de novos conteúdos na educação física escolar,já que um dos motivos de evasão das aulas,são por falta de opções nas aula.Os alunos tem sede pelo conhecimento,mas cabe a nós ofertarmos,criarmos novas possibilidades!

Por Suzana Maria da Silva Jorge
em 23-03-2013, às 13h18.

Acho que toda forma de prática esportiva é válida, tanto dentro da escola como fora dela. Talvés seria uma dificuldade para um professor de educação física levar esse esporte para dentro da escola, devido ao fato de que muitos professores não tem se quer um espaço adequedo para dar aula, e organizar os alunos para não acontecer acidentes, mas acho que seria um desafio prazeroso, eu particularmente falando, como estudante de educação físca, faria de um tudo para incluir coisas novas nas aulas, e por que não um esporte diferente? Claro que dentro das possibilidades da escola, mais seria algo novo, atrair as crianças para a aula que hoje em dia não é tão cativante assim, principalmente no ensino médio. Acho que seria um desafio a se tentar com certeza !!

Por Armânio Guilherme Bento
em 23-03-2013, às 21h36.

   A procura  por  este esporte  está crescendo muito no Brasil em   especial  no estado de Minas Gerais ,  o motivo  do  aumento da  prática do slackline  se deve  não apenas             pelo prazer que   o   mesmo  o proporciona  mas ,  mas também pelos  benefícios de saúde e  estéticos   ,  além do público masculino   a   procura  feminina por  este esporte aumenta  a cada dia pois a prática  deste segundo  alguns desportista  modela  a cintura   ,tonifica as coxas  ,além de chapar o  abdome  e  deixa o bumbum e  as coxas durinhas , com todos estes benefícios com  certeza não vai   demorar  popularizar  por todo  os  país  ainda mais que no  Brasil  os esportes que   trazem benefícios estético são muitos praticados . É  aconselhável que   os profissionais da área de  Educação Física fiquem atentos a   este  novo fenômeno  esportivo uma vez  que todo em  qualquer  esporte é  bem vindo

 

Por Adriano Figueiredo
em 24-03-2013, às 23h31.

 

Discente: Adriano Figueiredo.
Disciplina: Pedagogia da Educação Física.
3º Período na UFOP.


Essa modalidade vem sendo realmente muito praticada pelas crianças e jovens atualmente.
Eu mesmo já participei algumas vezes, sendo convidado por alguns colegas e alunos meus.
Eu como professor de artes marciais há muitos anos, já realizei formas de treinamentos semelhantes em que era necessária a prática de se usar esse recurso para aprimorar equilíbrios e auto controle entre tantas outras características que se era preciso desenvolver e obter...

Ajuda em muito a desenvolver, melhorar e aprimorar a inteligência cinestésica do praticante.
Pois os movimentos promovidos pelo sistema muscular são controlados por um grupo de sistemas nervosos motores, que nos possibilita assim manter o equilíbrio e a postura de forma bem eficaz e correta; mover nosso corpo, membros e olhos de forma mais consciente e dinâmica.
Acredito que seja salutar a inserção dessa modalidade nas escolas; pois isso pode vir sim a contribuir com melhorias no aprendizado.
Caberá ao educador físico obviamente um papel e uma importância maior, pois este terá mais embasamentos técnicos e científicos para poder auxiliar as crianças na melhor maneira de praticar essa modalidade de forma mais segura e visando assim de forma direta e objetiva, a obtenção de muitos benefícios que se podem acarretar para elas com à devida prática correta.  

Como por exemplo, a parte de se relaxar o corpo, pois à medida a que se aprimora essa técnica, você também aprimora a sua capacidade de auto controle e assim isso gera benefícios para o corpo de um modo geral, como controle cardiorespiratório, psicomotor, aumento da concentração, da consciência corporal, da velocidade de reação e coordenação como grandes benefícios para o praticante.
É uma atividade simples, porém, não deve ser negligenciada; é preciso cuidados assim como qualquer outra modalidade que parta do princípio de se ter o fato de trabalhar com crianças que ainda estão em fase de formação, sejam nas suas mais diversas formas e níveis de formação e de desenvolvimento do indivíduo.
 

Por Raíssa Carla Gomes
em 25-03-2013, às 09h29.

 

O Slackline por ser uma atividade corporal nova e contemporânea, é possível trazê-la para dentro das aulas de Educação Física. Os alunos se motivam em praticar algo novo e inesperado dentro dos muros de uma escola. Considera-se que as praticas da modalidade são úteis na aprendizagem, e que após esse período a pessoa possa alterar sua forma de movimentação, inclusive porque as manobras usadas pelos praticantes mais experientes requerem outras posturas e posições corporais. As escolas podem ter nessa atividade uma prática interessante para diversificar as aulas de Educação Física e levar os alunos a adquirir melhor equilíbrio. 

Por Jenniffer Querollen Fernandes
em 26-03-2013, às 16h18.

O novo sempre desperta curiosidade e interesse nas pessoas. Portanto respondendo ao grupo: sim é possível introduzir o Slackline nas aulas de educação físca, desde que o professor procure saber seus fundamentos,elabore uma forma de ensino/aprendizagem que vai incentivar todos os seus alunos a praticarem para que explorem ao máximo o seu corpo, colobarem com a coordenação, cooperação dos alunos ,visto que por ser uma modalidade individual o professor pode inserir maneiras diferentes de executar, no primeiro momento, como a ajuda do colega.

Por Marcos Paulo de Souza
em 28-03-2013, às 10h01.

Nome: Marcos Paulo de Souza

Período: 3º

Matricula: 702084

Disciplina: Pedagogia da Educação Física

 

5º Comentário:

  Como essa modalidade esportiva vem sendo muito praticada atualmente por jovens, tenho a certeza que seria de grande valia incluir a modalidade nas aulas de Educação Física, o slackline é um esporte barato que pode ser praticado em locais simples com um espaço maior.

  Como o novo sempre gera curiosidade os alunos com toda certeza gostarão das aulas, desde que seja ministrada por um profissional especializado, que tenha conhecimento sobre os fundamentos do esporte com plano de ensino para as aulas, sabendo explorar os movimentos corporais dos alunos. Já pelo lado do aluno o mesmo tem de demonstrar interesse sobre a nova modalidade, para que as aulas não tenham as mesmas características das aulas normais.

Por Isabela Bastos
em 31-03-2013, às 19h43.

 

A Educação Física no âmbito escolar tem o objetivo de oferecer aos alunos condições para adquirir autonomia e independência em relação à prática, podendo transportar  para outros ambientes de sua vida, este objetivo pode ser facilmente atingido se os alunos descobrirem prazer nas aulas. Mas o que geralmente encontramos nas aulas é a prática de voleibol, basquetebol, futebol e handebol na escola, gerando nos alunos uma idéia de mesmice, de algo que nunca muda. Porém propor uma nova atividade que desperte um maior interesse nas aulas de Educação Física, como por exemplo, o Slackline, é uma ótima opção para sairmos dessa mesmice. Por ser um esporte praticado em parques, praças, acampamento, praias, entre outros ambientes, atraindo o interesse das pessoas, pela liberdade propor aulas diretamente ligadas ao meio ambiente é uma forma de atrair ainda mais o interesse das pessoas.

Mas como podemos inserir dentro do ambiente escolar? Será que precisamos dos materiais oficiais, ou podemos utilizar materiais alternativos no primeiro contato dos alunos com essa modalidade? Podemos usar de atividades tradicionais em cima da corda? Podemos pensar em milhares de coisas, basta deixar que criatividade fale por você.

Com relação à graduação creio que seja incluído em disciplinas de esportes individuais, ou que seja colocada em uma disciplina própria de esportes radicais como eletiva e onde não encontramos disciplinas que não podemos encaixar este esporte, oferecer cursos, palestras e experiências aos alunos de graduação é uma boa saída para que não se formem sem saber algo sobre o novo esporte, e para que possam incluí-lo em seus planos de aula.

Esta é uma modalidade esportiva que está se popularizando no Brasil, por isso é importante conhecê-la para incluí-la nas aulas de Educação Física de forma segura e com orientação adequada e durante a graduação para que os futuros profissionais possam incluí-la em seu repertório de atividades.

Por Thiago Menengucci Rodrigues
em 02-04-2013, às 13h49.

 

Concordo com a Isabela, esta modalidade seria facilmente aplicável nos cursos de educação Física, não só no bacharelado mas também em licenciatura, até como atividade lúdica.

Na grade dos mais variados cursos, os esportes de aventura são ministrados aos discentes e pessoas que nunca tiveram contato direto com as mais variadas modalidades, acabam se transformando em praticantes de alguma delas. Estas modalidades esportivas são divertidas e costumam por não exigirem grande/variada habilidade aos praticantes, a exemplo do rapel, na qual o praticante não necessita de grande aptidão física mas apenas de um conhecimento específico sobre o esporte e equipamentos utilizados. 

Além do já citado, instrutores destas modalidades são procurados frequentemente por centros esportivos, academias e parques ecológicos, que oferecem uma boa remuneração pelo conhecimento repassado e por acompanharem os atletas iniciantes na inserção da modalidade pretendida.

Não só as atividades de aventura, de forma direta, são procuradas e oferecidas, mas algumas grandes academias oferecem modalidades de ginástica onde o treinamento funcional parametrizado de alguns exercícios específicos dos esportes de aventura, são desenvolvidos aos atletas de níveis intermediário e avançado.

Com tal procura, um mercado emergente é oferecido aos recém-formados que se interessarem.

Por Otávio Soares
em 03-04-2013, às 16h36.

Otávio Soares

É decorente que na maioria das esolas o conteúdo esportes de aventura não é trabalhado nas aulas de educação física. O Slackline é um esporte muito aceito por todos, inclusive crianças e adolescentes. Com isso fica mais fácil da aceitação e o desenvolvimento metodológico por parte dos alunos e até do professor. A inclusão deste esporte nas aulas de educação física só terá benefícios, pois algo inovador e reconhecido terá um maior valor, além de fugir na maioria das vezes da monotomia das aulas. Nós como profissionais de educação física temos a obrigação de apresentar aos alunos diferentes esporte para que eles tenham um maior leque de vivencias esportivas e lúdicas praticadas nas aulas de educação física. O Slackline pode ser a pioneiro desta idéia, como também outros esportes de aventura.

Por Atiley Carolina Perdigao
em 04-04-2013, às 18h02.

Integrar novas modalidades as aulas de educação física é realmente uma ótima ideia, até por que os alunos adoram novas vivência, o Slackline é uma boa opção para diversificar os conteúdos trabalhados, pois além de diferente do que se tem costume de ensinar nas escolar ele também tráz benefícios para os alunos como por exemplo melhora de postura, que hoje em dia muitas pessoas não se preocupam em manter a postura correta, essa seria uma ótima forma de trabalhar o corpo, promovendo bem estar de uma forma distinta.

Por Danielle Costa de Sousa Santos
em 05-04-2013, às 00h39.

Primeiramente gostaria de agradecer a Professora Isabela Cascão pelo comentário que com certeza precisamos de nos aprofundarmos mais sobre o assunto; e pela indicação do livro que por coincidência o autor é nosso Professor de Pedagogia da Educação Física na qual me senti privilegiada por tê-lo como um dos meus docentes, como tantos outros.

O slackline é um esporte atualíssimo mas que eu não conheço muito bem porque não tive a oportunidade de praticá-lo. Acho que foi por isso que escolhemos este tema para postarmos no CEV, pois nos chamou a atenção. E agora estou mais interessada ainda em aprendê-lo, praticá-lo e aproveitar seus benefícios.

 

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.