Educação Física e Esporte

Evolução da primeira lista do CEV: CEVefesport. Informações sobre eventos, publicações e programas na área de Educação Física e Esporte

Entrar na Comunidade

Uma Grande Conquista Para a Educação Física em Lavras



O Conselho Municipal de Educação de Lavras aprovou por unanimidade a inserção da Disciplina Educação Física Escolar como componente curricular obrigatório na pré-escola. As aulas começarão em todas as escolas da rede municipal à partir de fevereiro de 2012, com profissional habilitado.      Após intervirmos e conseguirmos a educação física nas séries iniciais do ensino fundamental em 2010, vimos a importância e necessidade das aulas na educação infantil.        Nossas crianças estão sedentárias, obesas e precisam urgentemente movimentar-se. Habilidades motoras fundamentais devem ser bem trabalhadas nessa etapa.      Parabéns aos Conselheiros, a atual administração municipal, através da prefeita Jussara, a Secretária M. de Educação e Cultura, Sra. Anália e o Secretário M. de Esporte e Turismo, Luciano (Tilili) pelo apoio.
Att,
Prof. Rubens Guimarães Pinheiro Silva CREF 006467-G/MG

Comentários

Por Daniel Carreira Filho
em 02-12-2011, às 11h28.

Prof. Rubens

A notícia tem, inicialmente, uma percepção positiva, menos pela possibilidade de inserção profissional.

Por outro lado, preocupa-nos a perspectiva de efetiva e afetiva intervenção mediada por professores formados em Educação Física, em meio a esta exacerbada presença das instituições de ensino superior com visão voltada para a saúde, fitness e outros atributos diretamente ligados à performance e à construção do corpo perfeito.

Temos dúvida se realmente estamos habilitados para o desenvolvimento das atividades com este segmento. Vivenciamos, em nossa experiência, inúmeros absurdos cometidos em pré-escolas, tanto públicas quanto privadas. Desde a inserção de mini-esporte até a divisão de crianças por gênero para as práticas de judô e ballet nas escolas de educação infantil. 

O documento de orientação da educação infantil aponta para a necessidade de atenção ao MOVIMENTO nesta faixa etária, com aproximações mais concretas e coerentes do que temos visto em vários cursos de formação superior.

Não tenho tanta certeza de sucesso. Mas, torço por ele.

Prof. Daniel Carreira Filho

Por Rafael Moreno Castellani
em 15-12-2011, às 16h28.

Olá Rubens!!

Compartilho da opiniao do Daniel.

Não diria q é uma vitória... diria q pode ser uma vitória!! Tudo dependerá da maneira e com q propósito essa EF estará presente na EF infantil. Confesso q acho q já evoluimos bastante (ao menos teoricamente) para atribuirmos à EF somente o papel de combater o sedentarismo e melhorar a saude.

Diria que um primeiro passo vcs deram!!

Força para continuar a luta!!!

Abs!

Por Daniel Carreira Filho
em 16-12-2011, às 08h38.

Prezados professores

Sugiro ao professor Rubens que incentive nossos colegas professores que forem intervir nesse segmento que registrem suas ações e encaminhem análises, propostas e projetos de forma a ampliar o debate neste segmento.

Abraços

Danel

Por Edison Yamazaki
em 14-06-2012, às 21h33.

A informação é do ano passado, mas acho que merece discussão.

O prof. Daniel tem razão. As aulas de Educação Física precisam ser muito bem pensadas ainda mais quando aplicadas na pré-escola. Aqui no Japão 99% das crianças frequentam a pré-escola e também ocorrem absurdos. Numa delas, na cidade de Shijonawate, em Osaka, o dono da escola fazia as crianças correrm diariamente por uma hora independente de estarem aptas ou não. Chegou ao cúmulo de obrigá-las a correr uma maratona (42 km). Os meninos choravam, caíam, paravam, esperneavam. Tudo isso na presença das mães que achavam tudo aquilo maravilhoso. Não teve uma criança sequer, que não chegou chorando.

Por causa de absurdos como esses é que precisamos pensar um pouco melhor se temos ou não condições de dar uma aula de qualidade. Para falar a verdade, nem de aula deveríamos chamar uma brincadeira saudável com os meninos (as).

Eu proponho algumas atividades ao ar livre, sem imposições diretas. Brincadeiras como nos tempos em que éramos meninos. Não vejo como necessidade de iniciação esportiva, de regras ou competição. Acho que incentivar a brincar já é uma grande coisa.

Por Roberto Affonso Pimentel
em 15-06-2012, às 09h22.

Professores,

Vejam em www.procrie.com.br/computacaonasnuvens/ uma ideia que certamente atenderá à preocupação de muitos professores, especialmente os mais novos. Na parte final, mais abaixo, deixo uma proposta de um planejamento pedagógico de emprego nacional que pode ser aproveitado e, certamente, aprimorado para um desenvolvimento inteligente. Ali, ao contrário do que se propala, estão gravadas muitas experiências práticas que a comunidade acadêmcia insiste em ignorar, deitada em berço explêndido ou em greve. Inclusive, estaremos de braços abertos para acolher toda espécie de críticas, sugestões e comentários.  

Já disse neste CEV que pouquíssimas pessoas conseguem conciliar leituras pedagógicas com exercícios físicos. E o que fazem? Esperam acontecer para "examinar' ou adotar a receita. Por que não criá-las? Qualquer professor pode fazê-lo desde que se disponha a ler e pensar. Chama-se "da teoria à prática", ou como dizem as cabeças coroadas, "contextualização".

A proposta do Procrie é exatamente propor, discutir e divulgar o que fazem os professores em qualquer escola do País e, fundamentalmente, estimular tais pesquisas. Temos encontrado dificuldades ainda não contornadas, pois o acesso às pessoas que querem realizar está complicado. Creio que temem as críticas, talvez por falta de experiência, insegurança inicial etc.

Creio que o melhor seria dar o primeiro passo e divulgar o que estão realizando... Todos vão aplaudir a iniciativa e, espero, contagiar o maior número possível de colegas, sem medo de errar. Isto chamo de mudança de comportamento frente à vida. Como mudar os outros se nós mesmos repetimos os mesmos erros?

O Edison foi muito feliz em sua alocução final que (com sua permissão) pode muito bem ser reescrita de um forma que venho propondo: "Faço-me criança na presença delas", isto é, deixo fluir o menino que ainda habita dentro de mim. Gostei muito, meu amigo. 

 

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.