Esporte Universitário

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevesporteuniversitario/

Congressos Científicos Sobre Esporte Universitário. Fisu (1960-2013)



Cevnautas do Esporte Universitário,
    A FISU tem um bom histórico de Congressos Científicos realizados - tal qual os Congressos Pré-Olímpicos do ICSSPE - paralelos aos Jogos Mundiais Universitários.
Não consegui achar na página da CBDU se já houve algum no Brasil. Alguém sabe? Com a ajuda da Marô segue a tradução da lista de temas dos Congressos da FISU (1960-2013). Haverá esperança da CBDU encarar? (Sim, o Presidente da CBDU,  Luciano Cabral , está aqui na Comunidade). Laércio

Congressos  da FISU -Federação Internacional de Esporter Universitário

1960 – 19 de setembro, Magglingen, SUI
O Esporte como Elemento Recreativo na Vida dos Estudantes
'Sport as a Recreational Element in Student Life'

1962 – 25 a 29 de setembro, Obertrauw, AUT
O Papel do Esporte Educação Geral dos Estudantes Universitários
'The Role of University Sport in Students' General Education'

1964 – 21 a 25 de setembro, Londres, GBR
Esporte Universitário e Esporte em Geral
'University Sport and Sport in General'

1966 – 19 23 de setembro, Grunwald, GER
Esporte de Alto Nível e a Universidade
'High Level Sport and University'

1968 – 16 a 21 de setembro, Haifa, ISR
O Estudante e o Esporte de Hoje
'Today's Student and Sport'
 
1971 – 19 a 25 de setembro, Billingehus, SWE
Um Diálogo entre as Gerações
 'A Dialogue between the Generations'

1974 – 8 a 14 de setembro, Hyvinkää, FIN
Atitude dos Estudantes em relação ao Esporte
Participação em Esportes e o Sucesso na Universidade
 'Students' Attitude to Sports' 'Participation in Sports and Success at University'

1977 – 18 a 20  de agosto, Sofia, BUL
O Desenvolvimento do Esporte Universitário
'The Development of University Sport'

1979 – 3 a 29 setembro, Mexico City, MEX
Medicina do Esporte, Legislação do Esporte e Esporte para as Massas
'Sports Medicine, Sports Legislation and Sport for the Masses'
 
1981 – 20 a 22 de julho, Bucharest, ROM
Esporte Universitário, um Elemento na Qualidade de Vida
'University Sport, an Element in the Quality of Life'

1983 – 2 a 4 de julho, Edmonton, CAN
O Papel da Universidade no Desenvolvimento do Esporte Moderno: Passado, Presente e Futuro
'The Role of the University in the Development of Modern Sport: Past, Present and Future'

1985 – 26 a 28 de agosto, Kobe, JPN
Esporte Universitário e a Sociedade em Transformação
'University Sport in a Society in Transformation'

1987 – 10 a 12 de julho, Zagreb, YUG
A Importância do Esporte Universitário e Educação Física
Experimentos Inovativos nos Programas Universitários em Educação Física e Esportes
Benefícios Médicos e de Saúde
O Papel do Esporte Universitário na Colaboração internacional
'The importance of University Sport and Physical Education' 'Innovative Experiments in University Physical Education and Sports Programmes' 'Medical and Health Benefits' 'The Role of University Sport in International Collaboration'

1991 – 5 a 17 de julho, Sheffield, GBR
Esportes e Meio-Ambiente
'Sports and Environment'

1993 – 8 a 11 de julho, Buffalo, EUA
Mudanças na Estatura Humana e a Atividade Física
'Changes in Human Size and Physical Activity'

1995 – 24 a 36 de agosto, Fukuoka, JP
Esportes e o Homem: Criar uma Nova Visão
'Sports and Man: Create a New Vision'

1997 – 23 a 24 de agosto, Catania, ITA
Esporte Universitário no Século 21: Objetivos, Organização, Financiamento
'University Sport in the 21st Century: Goals, Organisation, Financing'

1999 – 7 9 de julho,  Palma de Mallorca, ESP
Esporte Universitário, Fator na Democracia, Participação e Cultura
'University Sport, Factor in Democracy, Equity and Culture'
 
2001 – 23 a 25 de agosto, Beijing, China
Unidade, Amizade e Progresso da Humanidade através do Esporte Universitário
'Unity, Friendship and Progress of Humanity through University Sport'

2003 – 22 a 36 de agosto, Daegu, Korea
Abraçando os Desafios: Tradição e Inovação nos Esporte Universitários
"Facing the challenge: tradition and innovation in university sports"

2005   Izmir, Turkey
2005 – Ano Internacional da Educação Física e Esportes
"2005 International Year of Sport and Physical Education"

2009 – 2 a 5 de julho - Belgrado, Serbia
O Papel dos Esporte Universitários na Educação e na Sociedade – Uma plataforma para Mudança
"The role of University sports in education and society - A platform for change"

2011 – 13 a 16 de agosto, Shenzhen, China
Esporte Universitário: Da Cultura do “Como” para a Cultura do “Por quê”. O Futuro Começa Aqui
"University Sport: From Culture of the "How" to Culture of the "Why". The Future Starts Here”

2013 -  14 a 17 de julho, Kazan, Russia
Universidade e Esportes Olímpicos: Dois Modelos – Um Objetivo?
“University and Olympic Sport: two models – one goal?”

Fonte: http://www.fisu.net/en/Conference-history-3607.html

Comentários

Por Roberto Affonso Pimentel
em 10-02-2013, às 17h46.

O que teria mudado?

Aproveitando o gancho, tenho interesse em saber também do presidente da CBDU os resultados práticos (no Brasil) de tantos congressos científicos.

 

   

Por Ricardo Antonio Torrado de Carvalho
em 12-02-2013, às 18h57.

Olá professores...

 

A ausência (pelo menos, constatada até o momento) de congressos científicos sobre Desporto Educacional é mais uma demonstração de como nosso sistema esportivo é pautado nos clubes e não na educação.

Tanta coisa poderia ser discutida, tantas pesquisas poderiam ser publicadas....mas parece-me que o interesse maior é de promover jogos e campeonatos.

Por Deborah Palma
em 14-02-2013, às 15h13.

Prezados,

em dezembro, ocorreu em Goiânia o Fórum Brasileiro do Desporto Universitário, organizado pela CBDU. Estive presente e na ocasião, estava Claude-Louis Gallien, presidente da Federação Internacional de Esporte Universitário (FISU) e o secretário geral da entidade, Eric Saintrand. 

Ainda que tímido, houve 20 trabalhos científicos e acadêmicos de alunos e pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (URFN), da UnB (DF), da UFG (GO), da Faculdade Araguaia (GO), da Unesp (SP), da Eseffego (GO), da UNU (Porangatu/Goiás) e da Universidade Federal da Bahia. 

A qualidade das palestras e palestrantes foi enroquecedora e acho que demos um importante ponta pé inicial. O Prof. Dr. André Reis está à frente da área educacional e acho que temos um mó caminho pela frente. 

 

Por Ricardo Antonio Torrado de Carvalho
em 04-04-2013, às 21h09.

Profa. Débora...

Em conversas com colegas da Educação Física e da Gestão Desportiva, discutimos sempre sobre o sistema esportivo brasileiro o qual não previlegia o desporto estudantil. Mas percebo que é um "papo" filosófico, pois apenas pensamos o que deveria ser feito.

Será que não estamos dando murro em ponta de faca? Pois, para ocorrer valorização em campeonatos escolares e universitários, seria necessário mudar o sistema (acabar com a base nos clubes e traze-la para as escolas). E esta mudança é enorme e complexa. Certamente, não aceita.

Sendo assim, o desenvolvimento do desporto estudantil passa (assim como em quase todos os setores da sociedade) por uma questão econômica. Portanto, os gestores desportivos devem captar receitas para o desenvolvimento de campeonatos e, consequentemente, para o desenvolvimento de equipes escolares e universitárias. Criar parcerias com grandes empresas, envolver a mídia, enfim. Sendo ético ou não, tratar o desporto estudantil como um produto.

 

O que acha desse raciocínio?

 

 

Por Deborah Palma
em 08-04-2013, às 07h52.

Prezado Ricardo,

concordo com você em 100%. entendo que além desta variável, é preciso levar em consideração nosso eixo esportivo, que é o clubístico. Além disso, entendo que a monocultura esportiva também atrapalha muito, já que o futebol tem sua origem nos clubes. Há uma necessidade interminável da discussão entre o segmento escolaar com o universitário. Não existe este diálogo. Leis de incentivo à promoção do esporte educacional, em sua totalidade, em muito auxiliariam o seu desenvolvimento.

 

 

Por Roberto Affonso Pimentel
em 08-04-2013, às 10h21.

Professore Ricardo Torrado e demais colegas,

Murro em ponta de faca -  Já machuquei demasiadamente minhas mãos em dois momentos. Foi em Florianópolis, ao manter diálogo com os Reitores da UFSC e UDESC, nesta, com a presença do Diretor da Ed. Física.

Em Niterói, onde resido, por diversas vezes frequentei a sala de diretoras de escolas públicas, além de alguns Secretários de Educação, e nada se fez. Inclusive, em alguns momentos oferecia de graça o material para realizarem trabalho de formação em voleibol com os alunos.

Sabemos todos que NADA existe no Brasil, tanto nas escolas, e muito menos nas universidades. O que existe é um "faz de conta"  que alguns indivíduos se esmeram em manter vivo para permanecerem aboletados nas mordomias.

Inconformado, parti para a ação por outro meio. Construí o Procrie, um blogue que propõe ações de ensino para professores escolares não especialistas em voleibol. Entretanto, o material por ter caráter metodológico e pedagógico, está disponível para qualquer atividade desportiva. Vejam um "Contributo ao Desenvolvimento do Voleibol" no linque www.procrie.com.br/prcrienoprezi/ . Além disso, compus mais de quatro dezenas de postagens que estão aguardando seus comentários e críticas: www.procrie.com.br/novosumario/  

O que vai acontecer no futuro, só Deus sabe! Mas estou certo de oferecer uma vez mais meu contributo para as novas gerações de professores. O que farão, não sei? Aos que se interessarem ou forem suficientemente curiosos, aguardo-os na web.

Boas leituras!

  

Por Ricardo Antonio Torrado de Carvalho
em 10-04-2013, às 21h46.

Mestres...obrigado pelos comentários.

Quero deixar uma reflexão.

Ultimamente nas aulas do mestrado em Educação, venho estudando sobre DESENVOLVIMENTO.

Os textos sobre este tema variam entre Desenvolvimento Econômico e Desenvolvimento Humano. Uma coisa não tem a ver com a outra. Existe potências econômicas com baixo índice de qualidade de vida, como também existe pequenos países "pobres" com excelente qualidade de vida.

Mas...uma coisa me chamou atenção.

Os países chamados "desenvolvidos" criam nos países "subdesenvolvidos" uma ilusão, na qual estes "menos favorecidos" devem se desenvolver economicamente, para se tornarem uma grande potência econômica e gozar dos prestígios de um mundo capitalista.

Entretanto, isso tem uma consequência. É a escassez de bens naturais e consequentemente redução da qualidade de vida. E pior, para continuar abastecendo a economia dos já então (e sempre) países desenvolvidos.

O que eu percebo, é que o nosso país talvez tenha entrado nessa ilusão de desenvolvimento econômico e, sendo assim, deixado para trás necessidades básicas como saúde e educação. Nosso esporte educacional poderia se desenvolver sem necessariamente se importar com as receitas financeiras que ele daria (ou não) às organizações envolvidas.

Mas, como estamos num sistema de desenvolvimento economico e praticamente tudo deve gerar dinheiro, nosso esporte educacional deve se tornar um produto. E, para valorizar este produto e gerar as receitas necessárias, deve-se ter um profissional capacitado com conhecimentos esportivos, educacionais e administrativos. Alguém com esta visão global e realista do contexto educacional e esportivo brasileiro.

 

Bom...é isso.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.