Futebol

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevfutebol/

Uma Solução Para o Calendário do Futebol Brasileiro



Cevnautaas do Futebol,

Segue artigo do Luis Filipe Chateaubriand no lance. Laercio

'Uma Solução para o Calendário do Futebol Brasileiro' 

16/04/15 - 13:12  

É sabido que o calendário do futebol brasileiro é mal planejado e acarreta malefícios ao nosso futebol, obstaculizando a geração de prosperidade, empregos e renda em uma atividade de grande relevância em nosso país. O calendário precisa ser reformulado.  

O primeiro passo para que se tenha um melhor calendário em nosso futebol é a adequação ao calendário do futebol europeu. As vantagens de seu promover tal adequação são variadas, como possibilidade dos clubes brasileiros excursionaram para jogar contra grandes clubes europeus, melhor distribuição de datas pela temporada e o fato dos clubes não serem prejudicados pelas atividades de meio de ano da Seleção Brasileira.  

O segundo passo para a almejada melhoria é se disputar o Campeonato Brasileiro, que deve continuar com o formato de turno e returno e pontos corridos, somente aos fins de semanas. Principal competição do calendário que é, deve ser disputado nas melhores datas do calendário.  

O terceiro passo para se criar algo mais racional é fazer com que as Datas FIFA não coincidam com as competições que envolvem clubes do futebol brasileiro. Do ponto de vista comercial, a coincidência representa algo nocivo aos clubes, que precisam dividir a atenção dos torcedores com as seleções.  

O quarto passo para se ter melhor estrutura é diminuir o número de jogos dos grandes clubes, haja vista que atualmente alguns deles podem fazer mais de 80 partidas oficiais em uma temporada, enquanto nos outros grandes centros do futebol mundial este número não chega a 70. Diminuir o número de jogos dos grandes clubes é propiciar aos jogadores preparação mais adequada, o que eleva o nível dos espetáculos.  

O quinto passo para se ousar ter um calendário mais eficaz é aumentar o número de jogos dos pequenos clubes, uma vez que há clubes que fazem pouco mais de 10 jogos em uma temporada. Se os clubes pequenos tiverem mais jogos por temporada, podem ficar em atividade ao longo dela totalmente, o que evita que cerca de 12 mil jogadores fiquem desempregados por mais da metade do ano, como acontece atualmente.  

MAIS OPINIÃO: > Janca: 'Marin é fantoche... Del Nero sempre mandou na CBF' > Assaf: 'Com Del Nero, mantém linha Ricardo Teixeira'  

LEIA TAMBÉM: > O que esperar dele? Dirigentes respondem > Del Nero já tem desafios de peso pela frente. Confira quais são > Dia de posse de novo presidente da CBF  

Finalmente, o sexto passo para se ter um calendário mais adequado em nosso futebol é reduzir o número de jogos e tempo de duração das competições periféricas, notadamente os campeonatos estaduais. Essa ação possibilitará que os passos anteriormente citados sejam cumpridos de forma mais peremptória.  

O futebol brasileiro definha a olhos vistos. Isso entristece a todos os seus amantes. Para salvá-lo, ações devem ser empreendidas. Reformular o pífio calendário é uma das mais imprescindíveis de todas.  

Luis Filipe Chateaubriand é membro do Bom Senso Futebol Clube e autor da obra “Um Calendário de Bom Senso para o Futebol Brasileiro”. As opiniões arroladas neste texto refletem o posicionamento do autor, não do Bom Senso Futebol Clube  

FONTE com fotos e links: http://www.lancenet.com.br/minuto/OPINIAO-Solucao-Calendario-Futebol-Brasileiro_0_1340266040.html

Comentários

Por Romário Cardoso Costa
em 19-04-2015, às 22h24.

Prezados Luís e Laércio.

Apesar de entender que as opiniões contidas no artigo sugerem alterações que, segundo o autor, melhorariam o calendário, gostaria de saber qual é a posição dos dirigentes da CBF, dos clubes e da mídia, principalmente a globo que compra os direitos de transmissão dos jogos, com relação às propostas?

Abs a todos.

Romário

Por Hugo Leonardo Barros de Paula
em 22-04-2015, às 13h50.

Os clubes da séria A, por sua vez, votam na situação no pleito da CBF pois são reféns da TV Globo. Com suas enormes dívidas, para sobreviver, dependem em grande parte do dinheiro das cotas de televisão. As emissoras mantém os clubes sob seu controle, e em troca, preserva os direitos de transmissão de seus jogos. Parece claro, que dá CBF não partirá qualquer tipo de ato capaz de melhorar o futebol brasileiro. Seus dirigentes não estão lá para fazer do futebol um produto melhor, mas sim para manter o status que beneficia exclusivamente uma emisso de TV e os presidentes de federações.  

http://esportefino.cartacapital.com.br/reforma-do-futebol-brasileiro-copa-2014/

Por Cássio Ferreira Figueiredo
em 24-04-2015, às 12h50.

A detentora dos direitos de transmissão manda e desmanda no calendário do futebol brasileiro. Como os clubes estão  super endividados, e a Tv paga muito bem pelo espetáculo, basta a assinatura do contrato e está tudo nas mãos dela. Horários e datas absurdos são o que mais vemos atualmente devido a Tv possuir outras formas de entretenimento, como as novelas, mas lógicamente não pretende mudar o horário delas, e assim horários como das quartas-feiras à noite são cada dia mais vistos. Além dos horários, as datas também acarretam cansaço, lesões e queda de rendimento das equipes. Por isso, vejo com bons olhos uma adequação ao modelo europeu, mesmo que por lá o calendário sejá feito assim devido as condições climáticas de vários lugares. Essa mudança, proporcionaria amistosos entre os grandes clubes daqui e de lá, e até mesmo novas competições, o que seria interessante para a evolução do nosso futebol. Se nada for feito nesse sentido, na minha opinião estaremos cada dia mais caminhando para o fundo do poço, considerando que nosso campeonato já está bem desvalorizado.

Por Milton Amaral Pereira
em 25-04-2015, às 21h43.

Com o calendário cheio do futebol brasileiro como está, infelizmente, não podemos esperar um futebol melhor, bem jogado e mais dinâmico. Muitas vezes colocamos a culpa nos clubes e jogadores pelo fraco desempenho, porém não levamos em conta que jogar duas vezes na semana em alto nível é quase impossível. Lamentável, e não mudará tão cedo este cenário, já que o dinheiro que move o futebol e as empresas que o transmitem fala mais alto do que o próprio espetáculo.

Por Diogo
em 09-05-2015, às 14h07.

Na minha opinião falta mais planejamento aos clubes, nosso futebol ainda é “amador”, pois, o calendário de jogos contempla apenas 100 times, e existem mais de 600 clubes na modalidade no país. A maioria joga até abril e depois passa o resto do ano parada. A Confederação precisa fazer com que as entidades invistam em suas equipes e contratem e formem jogadores. Um futebol mais organizado, com um calendário adequado, faria os campeonatos ficarem mais atraentes. Assim, os clubes conseguiriam obter mais recursos. A TV pagaria mais por um produto melhor, o que atrairia maiores investimentos e melhores jogadores. 

Por Ivonei da Silva Salazar
em 09-05-2015, às 16h37.

 

Uma forma de resolver os problemas do calendário de futebol e reduzir os campeonatos estaduais com um intervalo maior entre os jogos para um melhor aproveitamento dos atletas ou seguir o modelo europeu, com o Nacional iniciando em julho. E sendo que a TV pode ser transmitindo e horário que toda a população possa assistir sem tem problemas com o horário muitas vezes são um pouco tarde.  Um melhor planejamento antecipado com os clupes sabe a opnião de todos.

 

 

 

 

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.