Idoso

Idosos, Atividade Física e Envelhecimento

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevidoso/

Atividade Física Pode Triplicar Chances de Se Envelhecer Bem



Cevnautas dos Estudos sobre Idosos, segue nota da Exame Saude feita sobre o preprint do artigo do BJSM e o artigo que foi publicado recentemente. Nas comunidades do CEV costumamos publicar a notícia em português e correr atrás do artigo original para publicar na biblioteca. Para isso dependemos do resumo ser adotado para a tradução. Vale para o lattes do tradutor. Laércio

Atividade física pode triplicar chances de se envelhecer bem
Cientistas britânicos acompanharam durante oito anos um universo de 3.500 pessoas de 64 anos em média para chegar à conclusão

Carl Court/AFP

Paris - A atividade física regular pode triplicar as chances de se envelhecer bem e em forma, de acordo com estudo divulgado nesta terça-feira.

Depois de oito anos acompanhando um universo de 3.500 pessoas de 64 anos em média, cientistas britânicos mostraram que aqueles que tiveram uma atividade física regular moderada, ou vigorosa, têm sete vezes mais chances do que as pessoas sedentárias de envelhecer em forma.

Essas possibilidades continuam a se triplicar entre os 10% de ex-sedentários que retomaram os exercícios entre 2002 e 2010, de acordo com o estudo publicado no "British Journal of Sports Medicine", editado pelo mesmo grupo do "British Medical Journal" (BMJ).

Ao término do intervalo estudado, uma em cada cinco pessoas era considerada "bem de saúde, enquanto quatro em cada dez desenvolveram uma patologia crônica, uma em cada cinco sofria de depressão, ou déficit cognitivo e um terço de uma incapacidade pelo menos parcial".

Os cientistas dirigidos pelo doutor Mark Hamer, epidemiologista da University College de Londres, levaram em conta outros fatores principais suscetíveis de influenciar o envelhecimento, como o cigarro, o álcool, o estado civil, ou os recursos financeiros.

Embora não haja consenso sobre o tema, avaliou-se que o "envelhecimento em forma" pode ser definido como a ausência de doença crônica, de déficit cognitivo "importante", ou de "limitação importante" das capacidades físicas, assim como gozar de boa saúde mental.

"Esse estudo", concluem, "apoia as políticas de saúde pública tendentes a estimular os idosos a realizar uma atividade física, mesmo em uma idade avançada".

FONTE: http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/atividade-fisica-pode-triplicar-chances-de-se-envelhecer-bem

O artigo original: (alguém topa adotar a tradução do resumo - com crédito para o Lattes? Basta postar aqui que encaminhamos para a biblioteca)

 Br J Sports Med 2014;48:239-243 doi:10.1136/bjsports-2013-092993
    Original article
Taking up physical activity in later life and healthy ageing: the English longitudinal study of ageing
Open Access

    Mark Hamer1,    Kim L Lavoie2,3,     Simon L Bacon2,4,5
+ Author Affiliations
    1Physical Activity Research Group, Department of Epidemiology and Public Health, University College London, London, UK
    2Montreal Behavioural Medicine Centre, Hôpital du Sacré-Coeur de Montréal, A University of Montreal Affiliated Hospital, Montréal, Quebec, Canada
    3Department of Psychology, University of Quebec at Montreal (UQAM), Montreal, Quebec, Canada
    4Research Center, Montreal Heart Institute, Concordia University, Montreal, Quebec, Canada
    5Department of Exercise Science, Concordia University, Montreal, Quebec, Canada

    Correspondence to Dr Mark Hamer, Department of Epidemiology and Public Health, 1-19 Torrington Place, University College London, London WC1E 6BT, UK; m.hamer@ucl.ac.uk
    Received 15 August 2013,     Revised 16 September 2013,     Accepted 24 September 2013,     Published Online First 25 November 2013

Abstract

Background Physical activity is associated with improved overall health in those people who survive to older ages, otherwise conceptualised as healthy ageing. Previous studies have examined the effects of mid-life physical activity on healthy ageing, but not the effects of taking up activity later in life. We examined the association between physical activity and healthy ageing over 8 years of follow-up.

Methods Participants were 3454 initially disease-free men and women (aged 63.7±8.9 years at baseline) from the English Longitudinal Study of Ageing, a prospective study of community dwelling older adults. Self-reported physical activity was assessed at baseline (2002–2003) and through follow-up. Healthy ageing, assessed at 8 years of follow-up (2010-2011), was defined as those participants who survived without developing major chronic disease, depressive symptoms, physical or cognitive impairment.

Results At follow-up, 19.3% of the sample was defined as healthy ageing. In comparison with inactive participants, moderate (OR, 2.67, 95% CI 1.95 to 3.64), or vigorous activity (3.53, 2.54 to 4.89) at least once a week was associated with healthy ageing, after adjustment for age, sex, smoking, alcohol, marital status and wealth. Becoming active (multivariate adjusted, 3.37, 1.67 to 6.78) or remaining active (7.68, 4.18 to 14.09) was associated with healthy ageing in comparison with remaining inactive over follow-up.

Conclusions Sustained physical activity in older age is associated with improved overall health. Significant health benefits were even seen among participants who became physically active relatively late in life.

This is an Open Access article distributed in accordance with the Creative Commons Attribution Non Commercial (CC BY-NC 3.0) license, which permits others to distribute, remix, adapt, build upon this work non-commercially, and license their derivative works on different terms, provided the original work is properly cited and the use is non-commercial. See: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/3.0/

FONTE: http://bjsm.bmj.com/content/48/3/239.abstract?sid=3ebcf660-d153-455b-82b9-2f60a4546ff5

 

 

 


 

Comentários

Por Sueli de Fátima Lopes da Silva
em 11-07-2014, às 18h00.

É muito interessante esta reportagem, porque  o envelhecimento saudável é uma escolha e  um compromisso pessoal e esta relacionado diretamente  à forma como tratamos o nosso corpo ao longo da vida  e da maturidade.  Para conseguir envelhecer bem e em forma, tanto do ponto de vista físico, quanto mental, é fundamental manter uma vida saudável e rica em atividades físicas e longe dos excessos de gorduras e açucares. Prevenir é o melhor remédio. 

Por Flavia Lourenção Silva
em 11-07-2014, às 20h29.

Acredito que a pesquisa só comprou aquilo que ja pode ser visto ao se trabalhar com um grupo de terceira idade, os hábitos de vida ao longo do tempo de cada indivíduo são muitas vezes expostos na velhice, através de algumas patologias, expressões, movimentos e cognição. Hoje não só no Brasil mais como em todo mundo a expectativa de vida vem crescendo, na década de 60, essa marca era de 62 anos, hoje, ultrapassa os 71 anos, reflexo de políticas que cada vez mais vem intervindo na qualidade de vida durante o processo de envelhecimento. Como parte das políticas publicas que colaboram para o aumento da expectativa e qualidade de vida insere-se o da pratica regular de atividades físicas, as quais visam aumentar ou manter a condição cardiovascular, fortalecer a musculatura o que previne fraturas, em casos de quedas assim como uma series de fatores que ajudam no dia a dia que possam da r suporte para o aumento da autonomia na velhice. 

Por Fernando Ferreira da Silva
em 13-07-2014, às 10h25.

Creio sim que é possível envelhecer com saúde como vários estudos estão apontando hoje em dia, a longevidade está cada vez maior. Não somente os idosos mas os profissionais da área da saúde estão se dando conta de que não basta apenas envelhecer, é preciso envelhecer com saúde para que essa fase possa ser aproveitada ao máximo. Sem dúvida a atividade física ou exercício físico podem ser os melhores aliados na busca do envelhecimento com a saúde plena. Atividades, alimentação balanceada e exames preventivos devem ser conciliados  para preservar o saúde do idoso.

Por Gretilaine Nunes Peris de Oliveira
em 15-07-2014, às 09h34.

Inevitável é que a velhice venha e com isso a pessoa perca a qualidade de suas capacidades motoras, a atividade física permite que o idoso tenha uma melhor qualidade de vida e que esta queda na qualidade não seja tão brusca. Além disso, pode prevenir o aparecimento de doenças características desta fase da vida. 

Por Flávia Eloíza Costa
em 15-07-2014, às 13h45.

A atividade física, realizada com regularidade, é uma das principais bases para a manutenção da saúde, em qualquer idade. Ela se torna ainda mais importante para os idosos. Isto porque quando envelhecemos, o corpo sofre algumas transformações como: perda da força muscular, diminuição da flexibilidade, da agilidade e da coordenação. Todas estas alterações fazem parte do processo natural do envelhecimento, mas podem ser amenizadas através da prática regular da atividade física.

São vários os benefícios, entre eles:

Conheça os benefícios: Melhoria da força muscular e da flexibilidade; Manutenção do peso; Diminuição do risco de lesões musculares; Melhoria do condicionamento cardíaco e respiratório, que consequentemente diminui o risco de doenças do coração como hipertensão e infartos;  Melhoria do controle do diabetes; Melhoria da coordenação motora e do equilíbrio, diminuindo consideravelmente o risco de quedas; Melhoria da autoestima, do bem-estar social, diminuindo o risco de aparecimento da depressão e da ansiedade.

Seja qual for a atividade física escolhida, ela deve ser feita sob orientação médica. É recomendado que todo programa de exercícios leve em consideração as possibilidades e limitações de cada idoso. As atividades devem ser feitas de forma regular e contínua. Lembrando que a atividade física exagerada pode ser prejudicial.

Por André Luiz Vieira
em 14-10-2014, às 18h10.

Segundo Hayflick (1997), a expectativa de vida da população em geral aumentou nas últimas décadas e os idosos representam uma parcela significativa na população total.

Sobre o valor da atividade física, na década de 1960 o exercício era visto como um agente na prevenção, no tratamento e na reabilitação das patologias cardiovasculares. Nas décadas de 1970 e 1980 era a busca do condicionamento físico; já a partir dos anos de 1990, valoriza-se a caminhada e a sua relação com o objetivo de qualidade de vida. Os estudos sobre envelhecimento e atividade física têm propiciado conhecimentos interessantes sobre esta temática; apesar dos benefícios, a maior parte da população idosa não participa regularmente de atividades físicas. Não se pode esquecer-se da influência dos fatores culturais e sociais que limitam essa percepção do senso de eficiência, impedindo uma mudança de comportamento que possibilitaria o direcionamento para a busca da prática regular. A informação não basta!

Por Patrícia Fayer
em 15-10-2014, às 01h14.

A participação em um programa de exercício regular é uma excelente opção para reduzir/prevenir um número de declínios funcionais associados ao envelhecimento. O exercício físico regular incrementa o pico de massa óssea, ajudando na manutenção da massa óssea existente e diminuindo sua perda associada ao envelhecimento (Okuma38, 1998) . Portanto, a prática da atividade física na população idosa ocasiona melhora na capacidade física, além de atuar na prevenção de morbidades, promoção da saúde, obtenção de maior integração na sociedade e maior equilíbrio psicológico.

Por Rosemary Rauchbach
em 28-10-2014, às 14h48.

 

Falando em programa de atividade para idosos... Para todos os interessados no tema... aqui tem uma canjinha do meu trabalho!

O DVD - Atividade Física - Envelhecimento Ativo, um "diário de campo", tem em seu corpo, filmagens das atividades com grupos de idosos datados de 1987 até 2011. Uma trajetória que teve início em 1978. Fechando assim um ciclo de publicações e estudos na área. Espero que ele venha a contribuir na aquisição de conhecimentos por aqueles apaixonados pela atividade física e envelhecimento! Duração aproximada do vídeo: 1:20h

Endereço: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-586567009-atividade-fisicaenvelhecimento-ativodiario-de-campo-_JM

Por Hugo Leonardo Barros de Paula
em 23-11-2014, às 17h11.

A atividade física é benefica em todas as idades, auxiliando sempre na manutenção da saúde, do bem estar e da qualidade de vida. Com o tempo, tem-se uma perda significativa do equilíbrio, coordenação motora, força, além da perda da massa muscular e óssea. A atividade física na terceira idade entra como elemento indispensável, para retardar o processo de envelhecimento, trazendo benefícios para a saúde física e mental. 

Por Rogerio Dansiguer Barbosa
em 31-10-2015, às 00h52.

A atividade física é uma das formas não farmocológica que traz beneficios inerente a saúde do idoso, bem como o ser humano em seu desenvolvimento e maturação. sendo assim esses estudos nos fortalece cada vez mais, em busca de novas pesquisas que venhão a contribuir para uma velhice mais aproveitosa.

Por Samuel Augusto Gois
em 06-01-2016, às 12h18.

 No fenômeno do envelhecer não se pode pensar somente em deixar de ser produtivo, em restringir-se às privações ou dependências. É preciso pensar também em plenitude, sabedoria e renascimento para uma nova etapa da existência. É aprender a conviver e aceitar algumas dificuldades que surgem nesse processo do envelhecimento e procurar compensá-las com o conhecimento adquirido nos anos vividos, até porque não é possível negar essa fase, que é progressiva e própria do ser humano. Sendo a gerontologia o estudo do processo do envelhecimento, reúne muitas disciplinas e profissionais. Nessa dimensão interdisciplinar, um dos grandes desafios tem sido encontrar possibilidades de propiciar ao idoso uma vida mais saudável, oferecendo-lhe condições para enfrentar as dificuldades individuais e coletivas (BORINI e CINTRA, 2002). A longevidade com qualidade de vida parece estar também relacionada com a prática regular de atividade física durante a vida.

Os exercícios e atividades acarretam um aumento tanto da massa óssea quanto da muscular, favorecendo sobremaneira a mobilidade articular e sendo de grande importância para a manutenção de um idoso saudável, que pode dar a continuidade à realização das atividades do cotidiano. Esses benefícios mostram que atividade física no sentido de prevenir doenças necessita ser um continuum na vida humana. Por isso, quanto mais precoce o início das atividades orientadas, maiores serão os benefícios.

Por Larissa Vitalina de Medeiros Pires
em 01-02-2016, às 16h45.

Existem diversos estudos que mostram a importância do exercício físico e do divertimento para o idoso para que através da prática de uma vida mais agitada e menos sedentária ele busque uma melhoria sempre respeitando suas limitações e seu corpo. A velhice traz diversas mudanças inevitáveis para a vida e para o corpo do idoso. Atualmente a prática de exercícios físicos tem se tornando fenômeno em todas as idades e tem conquistado muitos idosos em busca de uma melhoria na qualidade de vida, pois os benefícios da prática de atividade física na terceira idade tem se mostrado promissores. Estudos mostram que a média de vida no Brasil passou para 75,2 em 2014 segundo dados do IBGE. Praticar atividade física na terceira idade contribui para a prenvenção da obesidade,melhora a qualidade cardiorespiratória,melhora a densidade óssea entre outros benefícios, o  brasileiro tem se preocupado cada vez mais com a qualidade de vida e benfícios para a saúde através de uma boa alimentação e prática regular de atividade física.

fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2015/12/expectativa-de-vida-dos-brasileiros-sobe-para-752-anos-diz-ibge.html
fonte: https://docs.google.com/document/d/1PCQXQBqKJk7ZULpZJfjTHrVLtCH_0Vn_bajtWcn0U_g/edit?hl=pt_BR

 

Por Genislei José de Oliveira
em 02-02-2016, às 09h25.

A relação entre atividade física e o processo de envelhecimento saudável é um tema contemporâneo que vem sendo cada vez mais discutido e analisado cientificamente devido à transformação do perfil etário da população mundial, que ocorre também aqui no Brasil. A prática de atividades físicas deve ser estimulada pelos familiares e pelos profissionais de saúde, pois são inúmeros os efeitos benéficos que trazem para os idosos. Deve haver participação do governo através da criação de programas de incentivo à prática de atividade física, estimulados por políticas públicas bem como a implantação da atividade física nos programas de saúde. Torna-se pertinente discutir sobre a influência da atividade física no processo do envelhecimento saudável, devido ao aumento significativo do envelhecimento populacional de caráter mundial, que vem acompanhado de alguns efeitos deletérios relacionados a essa fase da vida, sendo estes efeitos, muitas vezes, associados ao sedentarismo, que é um fator de risco de morbidade e mortalidade durante o processo de envelhecimento.

Por Camila Silva Bittencourt
em 16-04-2016, às 12h11.

Estudos realizados no município de São Paulo revelaram que 78% dos idosos tinha pelo menos uma doença crônica que necessitava de um tratamento medicamentoso. Estes dados são compatíveis com os do Instituto Nacional de Saúde americano (NIH,2000), de que 3/4 da população idosa americana tem pelo menos uma doença crônica e que destas, mais da metade (56%) tem duas ou mais doenças crônicas (Bodenheimer; Wagner; Grumbach, 2002).

Torna-se necessário, portanto que haja a possibilidade de minimizar os efeitos deletérios da doença para que possa ocorrer para a maioria dos idosos uma perspectiva de experimentar um envelhecimento saudável.Dessa forma,é inegável a prática de exercícios físicos supervisionados por profissionais da saúde,para assim,orientar aqueles que querem uma vida saudável na terceira idade. 

Por Cícera Patricia Souza Gomes
em 27-05-2016, às 22h35.

A prática de exercícios físicos regular é importante e benéfico em qualquer idade, esses benfícios se tornam ainda mais claros quando se trata de idosos, pois além de controlar pode até mesmo evitar alguns sintomas de doenças. Redução da pressão arterial, diabetes e osteoporose estão entre as doenças que podem ser controladas com a prática de exercícios, além do bem que faz pra saúde física, também auxilia no controle emocional desse grupo, reduzindo o ídice de ansiedade e depressão.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.