Legislação Desportiva - CEVLeis

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar na Comunidade

Competencia do Arbitrro X Competencia da Comissao Disciplinar



Diante dos constantes e permanentes debates sobre a Competencia do Arbitro X Competencia da Comissao Disciplinar, importante a leitura do art. 72 (arbitro) e do art.77a) b) do Codigo Disciplinar da FIFA acesso em http://es.fifa.com/mm/50/02/75/disco_2009_es.pdf

Debate: O quê seriam as falltas graves (art.77 a) ) nao advertidas pelo arbitro? O que seriam ’os erros manifestos’ (art.77 b)). A ’Prova de Video’ ou outra, teriam validade e fidedignidade nos julgamentos das instancias da Justica Desportiva brasileira?

Comentários

Por Marcilio Krieger
em 11-07-2009, às 13h07.

A questão posta tem resposta objetiva no inteiro teor do art. 77 do Código citado:

Artículo

 

77 Competencias específi cas

Es competencia de la Comisión Disciplinaria:

a) sancionar las faltas graves que no hubiesen advertido los ofi ciales

de partido;

b) rectifi car errores manifi estos en que pudiera haber incurrido el árbitro

al adoptar sus decisiones disciplinarias;

c) extender la duración de la suspensión por partido automática como

consecuencia de una expulsión (véase art. 18, apdo. 4);

d) imponer sanciones adicionales, por ejemplo una multa.

MAS DEVE SER LEVADO EM CONSIDERAÇÃO O FATO DE QUE, OCORRENDO O PREVISTO NESTE ARTIGO, E PARA QUE NÃO HAJA REARBITRAMENTO DA PARTIDA (quem arbitras é po árbitro, cfe art. 72), DEVE SER DECIDIDO PORQUE  OCORREU O NÃO-SANCIONAMENTO DA FALTA GRAVE - e se houve omissão do árbitro (ou dos auxiliares),  deve ser punido quem se omitiu.

Marcilio Krieger   

Por Alberto Puga
em 12-07-2009, às 17h49.

Mestre MK:
a)qual o confronto razoavel entre a REGRA 5- O Arbitro(Referee)-autoridade
doarbitro* X CDFifa/Comissao Disciplinar**?

b)Quais os exemplos de inaplicabilidade  das advertencias (Cartao...) e os ’erros manifestos’ perpetrados pelos Referee?
(*)texto http://www.fifa.com/mm/document/affederation/federation/81/42/36/lawsofthegameen.p
df
(**)texto em
http://es.fifa.com/mm/50/02/75/disco_2009_es.pdf

Por Alexandre Beck Monguilhott
em 29-12-2009, às 00h35.

Amigos, ambos estão cobertos de razão posto que a parte mais simples da tarefa é aplicar a regra que deixou de ser executada, difícil é entender ou punir aquele que deveria ter feito valer a regra e não fê-lo (contração complicada essa, espero que esteja correta). Abraços Beca

Por José Carlos Winkler
em 22-09-2010, às 21h21.

entendo qe ambos são passiveis de erro porém o que não se pode admitir é o favorecimento de uma equipe em função de repetidos erros de interpretação da regra ou de não aplicação da mesma, concordo com o colega Beca, pois dificilmente o arbitro ou membro da comissão admite que errou e mais dificil voltar a tras e mudar uma decisão. 

Por Luiz Roberto Nuñes Padilla
em 30-10-2010, às 13h32.

Errar é humano, em dos piores erros humanos consiste em fingir que não errou. Talvez inconsciente atávico? O fato que mais do perdoar, é divino reconhecer o erro.

Por Alcides Ney Vieira
em 12-07-2011, às 09h26.

Como praticante do futebol durante anos, sempre constatei erros gritantes de árbitros.Porém, sendo ele a autoridade máxima dentro das quatro linhas, depois de assinalar é difícil ele, voltar e corrigir o erro. O que deveria acontecer seria uma atitude da Comissão Disciplinar, depois de analizar e confirmar o erro do árbitro, compensar a equipe prejudicada com os pontos que conquistaria se não houvesse tal erro. Abç.

Alcides Vieira

Por Luiz Roberto Nuñes Padilla
em 13-07-2011, às 21h31.

Recentemente, ao atualizar o material didático para os alunos sobre o processo discipinar, inseri um quadro de destaque com comentário como o Pardoxo da arbitragem: http://www.padilla.adv.br/desportivo/codigo/

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.