Legislação Desportiva - CEVLeis

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevleis/

Concev - Maiores Informações



Puga e demais companheiros CEVlistas,

Fiquei muito interessado em participar do Congresso do CEV marcado para nov. em São Luís (MA). Imagino que todas as áreas do desporto - e não apenas os ligados ao Dir. Desportivo - estarão envolvidas. Mas queria entender melhor como nós, operadores do Direito, podemos efetivamente participar desse tão aguardado evento. Haverá mesas de debate sobre temas específicos de legislação desportiva, p. ex? Claro, a ideia de um encontro multidisciplinar na área esportiva me deixa muito fascinado. Mas pergunto isso somente pra facilitar a nossa forma de inserção.

Tal qual ocorreu no Seminário do CBJD, haverá grupos de encontro de diferentes partes do Brasil? Sei que o evento ainda está longe. De qualquer modo me parece promissor e por isso quero me programar para poder comparecer.

Abraço

LUCAS

Comentários

Por Alberto Puga
em 06-04-2010, às 15h04.

Lucas e demais comunitarios(as)!

simmm! o ConCev será um momento historico e primaz na trajetoria de existencia do CEV. O evento será multi,inter,trans... (n) disciplinar ... . a cidade de sao luis será a sede e a data éé entre 10 e 13 de novembro de 2010. opine sobre a sua possibilidade em conduzir ou dividir UMA OFICINA/ou analoga sobre tema de seu dominio...  Vamos conversando! A CEVLEIS estará na programacao do ConCev. Com a palavra os ’membros da Sub-Comissao’ [residentes e domiciliados em Saint Louis]

alberto puga

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 11h53.

Puga, Demais CevNautas

A ideia é quebrar paradigmas no formato de construir um evento dessa natureza. O Laércio fala em ’desconferecnia’, que é uma das formas de organização de debates dentro de um evento que reunirá um grande numero de interessados. a metodologia que utilizaremos será semelhante à do ’open space’, sendo a ’desconferencia’ uma das formas de organização dos encontros. Parece estranho? pois é!!!

Pela dinamica do trato das questões do CEV Leis, e a capacidade de argumentação de todos seus membros, a sugestão é de se organizar, as conversações, no formato do ’Aquário", na modalidade aberta:

AQUÁRIO - http://cev.org.br/comunidade/cevip/debate/desconstruindo-o-aquario-1

Definição - (do inglês Fishbowl) é uma forma de conversação que pode ser utilizada para discutir um tópico com grandes grupos. Conversações aquário são geralmente utilizadas em eventos participativos como os que utilizam tecnologias sociais relacionadas ao Open Space. A principal vantagem do aquário é que ele permite que um grupo inteiro participe e dê sua opinião.

 

 Método - Quatro ou cinco cadeiras são colocadas em um círculo central. Este círculo é o aquário. As cadeiras restantes são colocadas em círculos concêntricos pelo lado de fora do aquário. Alguns participantes são convidados ou se voluntariam para preencher as cadeiras do círculo de dentro (o aquário), enquanto o resto dos participantes sentam nas cadeiras que estão fora do aquário.

            Em um aquário aberto, uma cadeira do círculo central fica vazia. Em um aquário fechado, todas as cadeiras são preenchidas.

            O moderador ou facilitador introduz um tópico e os participantes do aquário começam a discutir o mesmo. Os participantes ou audiência que estão nos círculos de fora do aquário apenas assistem e prestam atenção na discussão que está ocorrendo dentro do aquário.

            Em um aquário aberto, qualquer membro da audiência pode, a qualquer momento, ocupar a cadeira vazia e juntar-se ao aquário. Quando isto acontece, um membro do aquário tem que se voluntariar e sair do circulo central, deixando uma cadeira livre para que outra pessoa possa participar.

            A discussão segue com os participantes entrando e saindo do aquário. Dependendo do tamanho de sua audiência você pode ter muitas pessoas participando da discussão contribuindo com pouco tempo ou poucas pessoas contribuindo muito tempo para a discussão. Quando o tempo acaba, o aquário é fechado e o moderador resume (sumariza) a discussão.

            Em um aquário fechado, os participantes iniciais discutem durante certo tempo. Quando o tempo acaba, um novo grupo da audiência preenche o aquário (círculo central). Isto se repete até que grande parte da audiência tenha participado do aquário. Quando o último grupo concluir a discussão, o moderador fecha o aquário e sumariza a discussão.

 

Benefícios - Uma dos benefícios do aquário é que se adapta muito bem a grandes grupos. Outra vantagem é que não há distinção dos speakers e da audiência, já que todos têm oportunidade de contribuir. Por estes motivos o aquário é muito popular em desconferências.

 

 

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 11h53.

O CONGRESSO DO CEV organizado como uma desconferencia, dentro do modelo open space, funciona com a sugestãodos termas a serem discutidos pelos participantes. A des-organização do evento seleciona os temas, aglitinando-os em áreas de interesses comuns, e disponibiliza o espaço para que ocorram as discussões – conversações – entre os vetores de tecnologia que estarão presentes.

Existe a possibilidade de voce inscrever um trabalho cientifico, dentre as áreas abrangidas pelas Comunidades do CEV – www.cev.org.br/comunidades ; essa inscrição para apfresentação de trabalhos será didsponibilizada via Internet, a todos os inscritos naquelaárea e com acesso de todos os CEVENAUTAS – e demais interessados. se peditá uma apfresentação do trabalho, não mais do que dez minutos, no YouTube. Os trabalhos escritos serão disponibilizados via Biblioteca CEV. As pessoas lerão ou assistirão, anotarão as perguntas e dúvidas e poderão, após assistir em casa, vir tirar as duvidas dentro de uma das formas de organização da desconferencia – sala aberta, café científico/fislosófico, desconferencia, aquario…

Possibilitando a interação entre as pessoas e a troca de experiencias e aprendizado informal… atraves de conversações…. que serão anotadas e depois compartilhadas com a Rede… via Rede…

Pode-se também, propor temas para discussão. O primeiro passo é entrar no CEV, busc ar uma comunidade, e propor a discussão… o tema para a conversação…

http://cev.org.br/comunidade/cevip/debate/propostas-temas-como-funciona-1/#replay-5889

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 11h55.

Outra forma de organização das reuniões, é o CAFÉ CIENTÍFICO, dentro do Congresso do CEV 2010:

CAFÉ CIENTÍFICO – (The World Café) o Café do Mundo é um processo de conversação com base em um conjunto integrado de princípios que revelam um profundo padrão de vida da rede através do qual a co-evoluir o nosso futuro coletivo.

                     Café Diálogo é um método de fácil utilização para a criação de uma rede viva de           diálogo

colaborativo sobre perguntas relevantes a serviço de assuntos reais do dia a dia, sejam da vida ou do trabalho. Nos negócios, os Cafés têm sido chamados de várias maneiras para satisfazer metas específicas, inclusive os Cafés Criativos, Cafés do Conhecimento, Cafés da Estratégia, Cafés da Liderança, Cafés de Marketing e Cafés de Desenvolvimento de Produto. A maioria das conversas de Cafés é baseada nos princípios e formato desenvolvidos pelo The World Café (veja no www.theworldcafe.com), um movimento global em crescimento para apoiar os diálogos relevantes em ambientes corporativos, governamentais e comunitários por todo o mundo.

            As conversações no Café também são uma metáfora provocativa, nos possibilitando ver novas maneiras para fazer a diferença em nossas vidas e trabalho. O poder de conversação é tão invisível e natural que geralmente o ignoramos.

Como um processo de conversação, O Café do Mundo é uma metodologia inovadora e simples para acolher as conversas sobre as questões que importam. Essas conversas link e construir em outro mover as pessoas como entre os grupos, a polinização cruzada idéias e descobrir novos insights sobre as dúvidas ou questões que são mais importantes na sua vida, trabalho ou comunidade. Como um processo, o Café Mundo pode evocar e tornar visível a inteligência coletiva de qualquer grupo, aumentando assim a capacidade das pessoas para uma ação eficaz na persecução de objetivos comuns.

É integrado por princípios de design  aperfeiçoados ao longo dos anos como um guia para intencionalmente aproveitar o poder da conversa para o negócio e valor social. Quando utilizado em combinação, eles oferecem orientações úteis para quem procura formas criativas para promover o diálogo em que o objetivo é pensar em conjunto e criar conhecimento.

            Como um padrão de vida da rede, O Café Mundo refere-se a uma rede de vida das conversas que está continuamente co-evolução como nós exploramos questões que importam com a nossa família, amigos, colegas e comunidade. A metáfora do Mundo ", como Café" nos ajuda a perceber essas teias invisíveis de diálogo e de relações pessoais que nos permitam aprender, criar finalidade compartilhada, e forma de afirmação da vida de futuros em conjunto.

            Neste sentido, o Café do Mundo é também uma comunidade global crescente de pessoas, grupos, organizações e redes que utilizam princípios World Café e processos para evocar a inteligência coletiva e um link para uma ação eficaz na persecução de objetivos comuns.

 

 

Etiqueta do Café

Foque no que importa.

Contribua com o seu pensamento.

Fale através de sua mente e seu coração.

Escute para compreender.

Ligue e conecte idéias.

Escutem juntos os insights e perguntas mais profundas.

Brinque, rabisque, desenhe – escrever nas toalhas de mesa é desejável!

Divirta-se!

http://www.theworldcafe.com/involved.htm

 

http://www.theworldcafe.com/articles/cafetogo.pdf

 

http://www.theworldcafe.com/articles/aopq.pdf

 

http://www.theworldcafe.com/translations/World_Cafe_Para_Viagem.pdf

 

Diretrizes do Café - Conduzir um excelente Diálogo de World Café não é difícil – é limitado somente pela sua imaginação! O formato do Café é flexível e se adapta a muitas circunstâncias diferentes. Quando estas diretrizes são usadas em combinação, fomentam o diálogo colaborativo, compromisso ativo e possibilidades construtivas para ação.

Tenha Consciência do Propósito do World Café Primeiramente preste atenção ao motivo pelo qual você está reunindo as pessoas. Saber a finalidade da sua reunião lhe permite considerar quais participantes precisam estar lá e que parâmetros são importantes para atingir o seu objetivo.

Crie um Espaço Receptivo e Hospitaleiro Os anfitriões de Cafés pelo mundo todo enfatizam o poder e a importância de criar um espaço hospitaleiro – um que seja seguro e convidativo. Quando as pessoas sentem-se confortáveis para serem elas mesmas, tornam o seu pensamento, fala e escuta mais criativos. Particularmente, considere como o seu convite e o ambiente físico podem contribuir para criar uma atmosfera acolhedora.

Explore Perguntas Relevantes Encontrar e estruturar perguntas relevantes para aqueles que estão participando no seu Café é fundamental e pode produzir profundos resultados. O seu Café pode explorar uma única questão somente, ou diversas questões podem ser desenvolvidas para dar apoio a uma progressão lógica de descoberta por todas as diversas rodadas de diálogos. Em muitos casos várias conversações no Café tratam de descobrir e explorar perguntas poderosas, enquanto acabam facilitando a busca e descoberta de soluções eficazes.

Estimule a Contribuição de Todos Como líderes, estamos cada vez mais conscientes da importância da participação, mas a maioria das pessoas não quer somente participar, quer também contribuir ativamente para fazer a diferença. É importante encorajar a todos os presentes no seu encontro a contribuir com idéias e perspectivas, permitindo também que qualquer um possa participar simplesmente ouvindo, se este é seu estilo ou vontade.

Conecte Perspectivas Diversificadas A oportunidade de passear entre as mesas, conhecer novas pessoas, contribuir ativamente com o seu pensamento e ligar a essência das suas descobertas aos círculos de pensamento em constante ampliação é uma das características marcantes do Café. Enquanto os participantes levam idéias-chave ou temas para novas mesas, compartilham perspectivas, enriquecendo a possibilidade de insights  surpreendentemente novos.

Escute os Insights e Compartilhe as Descobertas Por meio da prática de escutar em grupo e prestar atenção aos temas, padrões e insights, começamos a sentir uma conexão ao conjunto maior. Após várias rodadas de conversação, é útil participar de uma conversação em plenária. Isto oferece ao grupo inteiro uma oportunidade de conectar os temas gerais ou perguntas que agora estão presentes.

 

Uma rápida visão sobre as conversações do World Café

- Acomode quatro ou cinco pessoas em pequenas mesas estilo Café ou em grupos de conversação.

 Estabeleça rodadas de progressivas de diálogo (geralmente três) de aproximadamente 20 a 30 minutos cada.

Perguntas ou questões que genuinamente importam para a vida das pessoas, trabalho ou comunidade são iniciadas enquanto outros pequenos grupos podem explorar perguntas semelhantes nas mesas próximas.

 Encoraje tanto os anfitriões de mesa quanto os participantes a escrever, rabiscar e desenhar idéias-chave em suas toalhas de mesa ou anotar idéias chave em grandes fichas, post-it ou descansos de prato no centro do grupo.

 Após completar a rodada inicial de diálogo, peça para que uma pessoa permaneça na mesa como a “anfitriã”, enquanto as outras atuam como viajantes ou “embaixadores do significado”. Os viajantes levam idéias-chave, temas e perguntas para as suas novas conversas.

 Peça para que o anfitrião da mesa dê boas-vindas aos novos convidados e brevemente compartilhe as idéias principais, temas e perguntas da rodada inicial. Incentive os convidados a ligar e conectar idéias provenientes das conversas das mesas anteriores — escutando com atenção e refletindo sobre as contribuições uns dos outros.

 Ao proporcionar a oportunidade para que as pessoas se movam em diferentes rodadas de diálogo, idéias, perguntas e temas começam a se conectar. Ao final da segunda rodada, todas as mesas ou grupos de conversação na sala serão “polinizados” com insights de conversas anteriores.

 Na terceira rodada de diálogo, as pessoas podem voltar às suas mesas iniciais para sintetizar suas descobertas, ou podem continuar viajando às outras mesas, deixando o mesmo ou um novo anfitrião à mesa. Às vezes, uma nova pergunta que ajuda a aprofundar a investigação é colocada para a terceira rodada de conversa.

 Depois de diversas rodadas de diálogo, inicie um período de compartilhamento de descobertas e insights em uma conversação todo o grupo. São nessas conversas estilo “plenária ou assembléia” que os padrões podem ser identificados, o conhecimento coletivo cresce e as possibilidades para ação surgem.

 

Uma vez você sabendo o que quer alcançar, bem como a quantidade de tempo que tem para trabalhar, você pode decidir o número e período de tempo adequado das rodadas de diálogo, o uso mais eficaz das perguntas e as formas mais interessantes de conectar e “polinizar” idéias.

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 11h56.

ENCONTROS DE APRENDIZADO - experimentando a Aprendizagem Informal Definição - São atividades compartilhadas em grupos de até 12 pessoas que buscam construir um significado prático e conceituai para a Aprendizagem Informal no cotidiano das equipes em uma empresa.

            Encontros de Aprendizado são verdadeiras oportunidades onde um grupo pode experimentar, simular, ensaiar, discutir e aprimorar ferramentas de interação social para troca e ampliação do conhecimento na empresa.

            Nos Encontros de Aprendizado inúmeras atividades são conduzidas para facilitar a prática da cultura de colaboração, troca de conhecimento tácito, mapeamento do conhecimento explícito e dinamização do Capital Intelectual empresarial.

            Em última análise, os Encontros de Aprendizado pretendem despertar o potencial latente dos colaboradores, iniciando um processo de desenvolvimento humano e profissional que pode ampliar o desempenho atual do negócio.

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 11h57.

(des)construindo - Desconferencia

"FERRAMENTAS DE CONVERSAÇÕES ABERTAS":

 

DESCONFERÊNCIA

 

            Os seres humanos vêm construindo seu viver a partir de conversações.

            Vivemos mergulhados na linguagem e compartilhamos em grupos nossas experiências de vida desde os tempos das cavernas. Formamos nossa cultura desse modo, aprendendo uns com os outros de modo livre e não ordenado.

            Entretanto os modelos civilizatórios centralizados nos ordenaram em outro modelo de convivência onde os papéis de pai, tutor, chefe, mestre e senhor surgiram promovendo a diferenciação entre quem sabe e quem aprende. Nossas escolas estão organizadas assim, as empresas se hierarquizam desse modo e em nossas casas também convivemos nesta dinâmica.

            Quando Harrison Owen propõe o Open Space como método de organização para o encontro de grupos ele nos traz exatamente uma ferramenta de convivência que nos permite resgatar nosso modo de ser mais natural e fluente.    Open Space então ocorre como um espaço aberto onde de modo livre e não-hieráquico podemos nos reunir para aprendizado, decisão, solução de conflitos ou puro entretenimento. Academicamente o Open Space se inspira em inúmeras referências como a Aprendizagem Construtivista de Jean Piaget e a Aprendizagem Cognitiva de David Ausubel.

            Entendendo uma Desconferência. Para saber o que é uma “Desconferência”, não procure no dicionário; é muito provável que não encontre. Desconferência tem suas origens no que se chama de  BarCamp, uma oficina normalmente com temas relacionado às novas tecnologias, em que a função de organização dos temas, é livre. O primeiro BarCamp aconteceu em Palo Alto, Califórnia, em agosto de 2005. O primeiro no Brasil foi em março de 2007 em São Paulo. Hoje, se constitui uma rede internacional de desconferências.

 

Descrição - Este é um evento para um número grande de pessoas, geralmente a partir de quarenta. Todos são convidados a apresentar seus temas ou assuntos de interesse. Em seguida podemos apresentar alguns formatos já conhecidos para que os participantes organizem suas apresentações. Entre estes formatos temos: palestra, debate, entrevista, painel, mesa-redonda, apresentação clássica, aula, etc.

            Os participantes podem então formatar seus temas, escolher seus formatos, planejar a duração e propor seu evento para que este seja lançado em uma grade de programação espontânea, organizada de acordo com os espaços disponíveis nas salas e áreas adjacentes

 

Infraestrutura - Idealmente o evento deve começar em um grande auditório com capacidade para receber todos os participantes. Depois da reunião inicial, vários espaços são úteis e necessários ao bom andamento da desconferência. Salas de apoio, áreas de convivência, pátios, refeitórios, bibliotecas, áreas de estar e qualquer canto onde um grupo de pessoas possa se reunir confortavelmente para uma conversação de aprendizado

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 11h58.

CONGRESSO CEV 2010

 

 

Como podemos desejar que as pessoas interajam de uma maneira inovadora nos meios digitais se nos encontros presenciais ainda mantemos os velhos modelos de reunião, palestra, aula, congresso e conferência?

 

MODO DE FAZER

 

            A inteligência coletiva, o conectivismo, o aprendizado em rede e as diversas formas de conexão entre indivíduos passaram a exigir modelos de encontros presenciais menos hierárquicos, mais ricos em possibilidades e inovação.

 

O Que Vamos Fazer:

            Conversações - Interações verbais entre humanos envolvendo conceitos concretos e abstratos para a elaboração de conteúdos individuais de percepção da realidade.

            Conversa + Ação - A conversação, quando acontece de modo intenso e verdadeiro, geralmente nos leva à ação. O conhecimento construído em uma conversação motiva, mobiliza e instiga os participantes a quererem mais, buscando novas experiências para enriquecer e alimentar o processo.

            Em seu modelo mais evoluído a conversação segue um fluxo dinâmico e harmônico onde duas ou mais pessoas apresentam seus pontos de vista na construção de um aprendizado conjunto.

            Uma conversação bem-sucedida transcorre em um equilíbrio de interesses pessoais pela relevância do assunto e termina com uma agradável sensação de conhecimento construído colaborativamente.

 

Significado - A conversação é base da Aprendizagem Informal. Sem dúvida é a mais poderosa ferramenta de interação social existente. A troca de experiências através de conversações teve um indiscutível papel na evolução e sobrevivência de nossa espécie. O homem conversa desde os tempos da caverna, trocando experiências, desenvolvendo vínculos e elaborando suas reflexões em grupo.

Uso e finalidade Através das conversações as redes sociais se estabelecem e se realizam. A conversação permite a troca de conhecimento tácito (prático) entre as pessoas e funciona como meio principal de construção de conhecimento dentro das comunidades.

 

PRIMEIRA DESCONFERENCIA –

SÃO LUIS DO MARANHÃO – 2010

 

Definição - A Primeira Desconferencia do CEV - CONGRESSO CEV 2010 - é um evento espontâneo, auto-gerido e independente e pretende proporcionar a pessoas que estão inscritas no CEV uma oportunidade de conversação e troca de experiências, atitudes e conhecimentos.

 

Referências - Os princípios que guiam uma desconferência são diretamente influenciados pelo trabalho de Harrison Owen, que descreve um método de organizar grupos de interação, chamado Open Space Technology. Owen em seu artigo "Opening Space for Emerging Order", explica os Quatro Princípios do Open Space:

 

1) Seja quem for que veio, é a pessoa certa;

2) O que quer que aconteça, é apenas aquilo que deveria ter acontecido;

3) Quando quer que comece é na hora certa;

4) Quando acaba, acabou;

 

E acompanhando a Lei dos Dois Pés afirmando que, "Se a qualquer momento você encontra-se em qualquer situação onde você não estiver nem aprendendo ou contribuindo – use seus dois pés e dirija-se para um lugar mais ao seu gosto".

 

Estas leis não são regras a serem seguidas, mas apenas descrevem o que ocorre naturalmente. Elas têm um efeito legitimador sobre nosso modo de ser espontâneo, nos livrando da culpa e punição por desejarmos abandonar uma reunião chata, ou divagar mentalmente enquanto alguém diz algo que não nos interessa.

 

 Os princípios de Owen não são norteadores, são liberadores! Interessante observar que Open Space, o Bar Camp, a desconferência e outras formas de conversação livres em grupo, como o Woldcafé e a Investigação Apreciativa, surgem nos anos 80 a partir de pesquisadores acadêmicos no Canadá, México e Estados Unidos. Enquanto a Era do Conhecimento se afirmava os modelos de relacionamento e interação presencial começou a não dar conta da demanda.

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 11h59.

Pré-agendamento - Congresso Cev

QUATRO PRINCÍPIOS

1.      Seja quem for que veio, é a pessoa certa;

2.      O que quer que aconteça, é apenas aquilo que deveria ter acontecido;

3.      Quando quer que comece é na hora certa;

4.      Quando acaba, acabou.

E acompanhando a "Lei dos Dois Pés" afirmando que, "Se a qualquer momento você encontra-se em qualquer situação onde você não estiver nem aprendendo nem contribuindo use seus dois pés e dirija-se para um lugar mais ao seu gosto".

Metodologia - Cada participante é encorajado a fazer uma apresentação, demonstrar o projeto em que está trabalhando, ou fazer parte ativamente das discussões que ocorrem nos cantos do evento. Não há lista de palestrantes, nem programação fechada; existem idéias e vontade de colaborar. Trata-se de estar envolvido diretamente em uma estrutura de conversação horizontal e emergente.

 

DESCONFERÊNCIAS - Fóruns auto-organizados para troca de idéias, networking, aprendizado, conversação, demonstração e interação entre pessoas. É um encontro centrado em um tema ao propósito guiado pelos participantes.

 

Serão formados tantos Grupos de Trabalho quantas Comunidades se fizerem representar durante a realização do evento, constituindo ponto de encontro para troca de informações entre pesquisadores, professores e estudantes da área de Educação Física, Esportes e Lazer, aglutinadas por áreas de interesses comuns em temas específicos objetivando a reflexão, produção e difusão de conhecimento acerca dos referidos temas.

 

SALA ABERTA

Serão formados tantos Grupos de Trabalho quantas Comunidades se fizerem representar durante a realização do evento. Os participantes criam e gerenciam sua própria agenda de sessões de trabalho paralelas em torno de um tema central de importância estratégica:

 

1. Todas as questões mais importantes para os participantes serão levantadas.

2. Todas as questões levantadas serão abordadas por esses participantes mais qualificados e capazes de obter algo feito em cada um deles.

3. Em um tempo tão curto quanto um ou dois dias, todas as idéias mais importantes, a discussão, os dados, recomendações, conclusões, perguntas para um estudo mais aprofundados, e planos de ação imediata será documentado em um relatório global - terminado, impressa e em as mãos dos participantes quando eles saem.

4. Quando apropriado e tempo é permitido para ele, o conteúdo total deste documento relatório pode ser focado e priorizado, em questão de poucas horas, mesmo com grandes grupos (100’s).

5. Após um evento, todos esses resultados podem ser disponibilizados para toda uma organização ou comunidade no dia do evento, assim que a conversa pode convidar todos os interessados em execução - agora.

6. E... Resultados como estes podem ser planejadas e implementadas mais rapidamente do que qualquer outro tipo de chamada "intervenção de grandes grupos". É literalmente possível realizar nos dias e semanas que algumas outras abordagens levar meses e anos para fazer.

 

DATA/HORA

EFEMÉRIDE

LOCAL

SÃO MARCOS

ITAPECURU

GRAJAÚ

MEARIM

PINDARÉ

BACANGA

MUNIM

DIA 10

 

DESCONFERENCIAS

SALA ABERTA

CAFÉ CIENTÍFICO

08:00 – 10:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

10:00 – 12:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

12:00 – 14:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

14:00 – 16:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

16:00 – 18:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

DIA 11

SÃO MARCOS

ITAPECURU

GRAJAÚ

MEARIM

PINDARÉ

BACANGA

MUNIM

08:00 – 10:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

10:00 – 12:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

12:00 – 14:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

14:00 – 16:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

16:00 – 18:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

DIA 12

SÃO MARCOS

ITAPECURU

GRAJAÚ

MEARIM

PINDARÉ

BACANGA

MUNIM

08:00 – 10:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

10:00 – 12:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

12:00 – 14:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

14:00 – 16:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

16:00 – 18:00

CEV LEIS

 

 

 

 

 

 

DIA 13

SÃO MARCOS

ITAPECURU

GRAJAÚ

MEARIM

PINDARÉ

BACANGA

MUNIM

08:00 – 10:00

 

 

 

 

 

 

 

10:00 – 12:00

 

 

 

 

 

 

 

 

15 HORAS

30 HORAS

30 HORAS

30 HORAS

 

15 TEMAS

15 TEMAS

15 TEMAS

15 TEMAS

15 TEMAS

15 TEMAS

15 TEMAS

 

 

30 TEMAS

30 TEMAS

30 REUNIÕES

Comentários

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 12h06.

Lucas, voce pode propor um tema para discussão no CEV LEIS. Veja, como exemplo, a proposta que fiz para a Capoeira:

Congresso Cev 2010 - Encontro Cev Capoeira

TEMA: CAPOEIRA(GEM) - EM BUSCA DO ELO PERDIDO

Se discutirá a ancentralidade da Capoeira (memória) e seu processo de esportivização. O objetivo é buscar as influencias da lúdica e do movimento das diversas manifestações de luta/jogo encontradas nas áreas em que o antigo império portugues se estabeleceu, e a influencia das diversas lutas e/ou artes marciais na constituição da luta/jogo/arte denominada Capoeira em seu processo de formação e esportivização, até movimento mundial de sua inclusão como esporte junto ao Comitê Olímpico Internacional.

Participantes:

outro exemplo: Minha sugestão é que entrem no sitio http://escoladeredes.ning.com/group/acirsjcomeou/forum e vejam um exemplo de como sugerirn os temas para a desconferencia CEV

MINHA PROPOSTA PARA O OPEN SPACE DA CIRS:

Proponho que se discuta o que chamei de "Segunda Queda do Muro". Quem quiser ler a íntegra clique aqui (4 minutos estimados de leitura).Em…

Iniciado por Augusto de Franco

Em síntese, o debate que proponho é o seguinte:

Um novo padrão de organização distribuído não logrou ainda se materializar no interior e no entorno das organizações empresariais, governamentais e sociais, que continuam se estruturando de modo centralizado ou hierárquico.

No entanto, tudo indica que está em gestação uma "segunda queda do muro", fractal, localizada, em cascata ou, talvez, uma espécie de swarming, afetando muitas organizações.

Alguns fenômenos acompanhantes dessa "segunda queda do(s) muro(s)" ja começaram a se manifestar:

(i) uma tendência acentuada à desobediência dentro das organizações hierárquicas;

(ii) a incapacidade dessas organizações de inovar no ritmo exigido pelas mudanças contemporâneas (ou melhor, de se estruturar para inovar permanentemente); e,

(iii) as perdas irreversíveis de oportunidades e condições de sustentabilidade para as organizações fechadas que não forem capazes de iniciar a transição do seu padrão piramidal para um padrão de rede.

Quem quiser discutir o assunto, deixe por favor um comentário aqui.
Anexos

Por Leopoldo Gil Dulcio Vaz
em 07-04-2010, às 12h07.

O CONGRESSO DO CEV organizado como uma desconferencia, dentro do modelo open space, funciona com a sugestãodos termas a serem discutidos pelos participantes. A des-organização do evento seleciona os temas, aglitinando-os em áreas de interesses comuns, e disponibiliza o espaço para que ocorram as discussões – conversações – entre os vetores de tecnologia que estarão presentes.

Existe a possibilidade de voce inscrever um trabalho cientifico, dentre as áreas abrangidas pelas Comunidades do CEV – www.cev.org.br/comunidades ; essa inscrição para apfresentação de trabalhos será didsponibilizada via Internet, a todos os inscritos naquelaárea e com acesso de todos os CEVENAUTAS – e demais interessados. se peditá uma apfresentação do trabalho, não mais do que dez minutos, no YouTube. Os trabalhos escritos serão disponibilizados via Biblioteca CEV. As pessoas lerão ou assistirão, anotarão as perguntas e dúvidas e poderão, após assistir em casa, vir tirar as duvidas dentro de uma das formas de organização da desconferencia – sala aberta, café científico/fislosófico, desconferencia, aquario…

Possibilitando a interação entre as pessoas e a troca de experiencias e aprendizado informal… atraves de conversações…. que serão anotadas e depois compartilhadas com a Rede… via Rede…

Por Lucas Nery
em 08-04-2010, às 23h22.

Excelente!!!

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.