Mídia e Esportes

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevmidia/

Divulgação Científica em Ef&esporte



Cevnautas da Mídia,

Como sabemos todos, um dos pilares da criação do CEV, há 21 anos, foi o Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Unicamp, criado com o objetivo de divulgar o trabalho dos cientistas.. Nessa época tivemos alguns eventos e, especialmente, o primeiro curso de especialização do LABJOR foi Jornalismo Esportivo:

http://cev.org.br/eventos/especializacao-em-jornalismo-esportivo

Continuamos tratando do assunto nos Congressos Brasileiros de Informação e Documentação Esportiva com a ajuda do nosso Ad, Giovani Pires e da Andrés Ramirez.

Agora convidamos os cevnautas Yuri e Bruno, que têm trabalho próprio em divulgação científica a fazerem suas apresentações para iniciarmos um grupo de Divulgação Científica aqui na cevmidia.

Quem topa?

Laércio

Yuri Motoyama

Quatrode15 (quatrode15.com.br)  

Olá! CEVnautas!

Eu sou Yuri Motoyama e vim falar rapidamente sobre iniciativa para divulgação científica na área da saúde.  

Há 3 anos eu desenvolvo conteúdo com mais 4 parceiros (Gilmar, Fábio e Douglas) no Blog quatrode15.com.br e nesse pouco tempo tenho aprendido muito sobre a importância da divulgação da ciência voltada para às práticas aplicadas à saúde. Além das dezenas de amizades que fiz durante esses 3 anos, também tive centenas de feedbacks de profissionais (e até entusiastas!) sobre como é legal aumentar nosso conhecimento e principalmente, como a ciência pode ser tão legal a ponto de virar um “material de consumo diário”. Tudo começou quando vi que muitos professores tinham dificuldades em ter acesso a artigos em língua inglesa. Pensando em contribuir, comecei a escrever resenhas sobre os artigos que eu lia durante o meu mestrado e publicar. Depois de um tempo algumas pessoas mandavam feedbacks falando que a forma como as resenhas eram escritas, eram mais fáceis do que a linguagem formal dos artigos, e isso atraiu algumas pessoas a se interessarem pela ciência.  

Nesse tempo eu já era fanático por podcast (quem não conhece eu sugiro a experiência), resumindo em poucas palavras, uma mídia em áudio e sob demanda. Então, você pode aprender sobre diversos temas, na hora que você quiser e onde você quiser com um podcast. Partindo dessa possibilidade eu resolvi usar o podcast como carro chefe do meu blog e hoje estamos no episódio 68. Já temos mais de 60 horas de conteúdo gratuito voltado para profissionais de Educação Física e saúde.  

Na minha opinião, atualmente carecemos de jornalistas científicos e pessoas que possam fazer essa ponte entre o mundo acadêmico e a comunidade. Hoje, acho que faz parte de uma sociedade bem desenvolvida o senso crítico e o acesso a informação de qualidade. Quando olhamos para a saúde e prescrição de exercícios físicos, vemos o quanto isso ainda precisa melhorar. Quantos blogueiros “fitness” são fielmente seguidos e suas orientações sobre saúde tomadas como prescrições de um guru mágico. E muitas vezes temos excelentes pesquisadores da área que nem sequer tem seus nomes divulgados. É difícil dizer de quem é a culpa.  

Eu acredito que o grande ponto dessa questão é que os blogueiros vivem da sua divulgação (de sua imagem), diariamente preparam algum conteúdo que vai ser compartilhado, estão preocupados em usar uma linguagem impactante e que atraia seguidores. Eles não estão preocupados com o conteúdo e sim com a imagem. Enquanto os cientistas que estão lá fazendo suas pesquisas nos laboratórios, muitas vezes não tem nem tempo para postar um tweet compartilhando algum achado. É aí que eu acho que entram os profissionais qualificados que podem divulgar - ou uma palavra que eu acho mais adequada “popularizar” - essa ciência que é produzida em portas fechadas. Uma vez eu ouvi em uma conversa de acadêmicos a seguinte frase: “A ciência é feita para cientistas”. E realmente é assim, a ciência precisa de métodos rígidos para poder ser produzida e divulgada em formato de artigos. Não precisamos mudar essa estrutura. E é aí que entram os popularizadores científicos!

Atualmente os maiores periódicos de divulgação científica como a Science e a Nature tem Blogs para tornar suas pesquisas populares. Eu não conseguiria entender um artigo de física quântica, porém quando passa por um filtro do jornalista científico da Science, por exemplo, eu consigo ficar sabendo daquela publicação de uma forma mais informal, com uma linguagem mais popular.  

Eu acho que precisamos mais disso no Brasil. Pessoas comprometidas a popularizar a ciência e tirar esse “jaleco” que causa tanta aversão ao mundo acadêmico. Precisamos aproximar a prática da academia e isso só vai ser feito quando um começar a falar a linguagem do outro.   E você, o que você acha disso tudo?    

Bruno Smirmaul

EFBE - Educação Física Baseada em Evidências (www.efbe.com.br)  

Olá a todos! Meu nome é Bruno Smirmaul e é um prazer entrar em contato.

Em conversas iniciais com os professores Laercio (cev.org.br) e Yuri (quatrode15.com.br), descobrimos o interesse em comum da divulgação científica na área de Educação Física. Assim, gostaria de apresentar minha iniciativa nesse sentido:  

EFBE - Educação Física Baseada em Evidências Site: www.efbe.com.br

Página no Facebook: goo.gl/KCGjrN / Canal do Youtube: goo.gl/bYJacd

Missão: Disseminar as melhores evidências científicas disponíveis na área de Educação Física de forma transparente, responsável e em linguagem acessível, aproximando a Ciência e a Prática. Objetivamos, assim, proporcionar maior legitimidade ao trabalho do Profissional de Educação Física e, mais importante, elevar a qualidade do serviço oferecido à população.  

Apesar das particularidades de cada iniciativa (CEV, Quatrode15 e EFBE), acreditamos que todos estamos remando em direção ao mesmo objetivo. Assim, nada melhor que unirmos nossas forças e tentar aproximar cada vez mais a Ciência e a Prática!

Comentários

Por Yuri Lopes Motoyama
em 04-03-2017, às 12h40.

Estamos aceitando sugestões também!

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.