Musculação

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevmusculacao/

Suplementação Alimentar



Atualmente o objetivo da maioria dos praticantes de exercício físico, em destaque o exercício resistido, é a hipertrofia muscular. Na ânsia pela busca de resultados "vapt vupt", muitos recorrem a utilização de recursos ergogênicos, dentre os quais os mais requisitados são os recursos nutricionais. Além de pensar que os suplementos farão milagre, muitos acabam negligenciando a qualidade e pureza dos suplementos. Em 2006, Baume et al., o grupo de pesquisadores da Suíça, analisaram a composição de 103 suplementos alimentares vendidos pela internet. Os suplementos foram classificados em quatro categorias diferentes: creatina, pró-hormônios, estimulantes mentais e aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA). Concomitantemente a investigação centrou-se nos precursores e metabolitos de testosterona e nandrolona. O estudo apontou a presença de metandienona (esteróide anabólico) androgênico, em grande quantidade em 3 produtos. Outro resultado que merece a devida atenção foi à verificação de traços de hormônios e pró-hormônios encontrados em um dos produtos analisados da categoria "creatina” e em três produtos da categoria "estimuladores" mentais, cujos não apresentavam essa substâncias em suas respectivas composições. Sabendo dos malefícios que tais substâncias promovem ao organismo, até que ponto é válido a utilização as "cegas" de tais produtos?? Será que se o treinamento fosse periodizado corretamente, seguindo todos os Princípios do treinamento, seria necessário que pessoas não-atletas, que têm um alimentação balanceada, fazer uso de tais recursos? 

BAUME, N.; MAHLER, N.; KAMBER, M.; MANGIN, P.; SAUGY, M. Research of stimulants and anabolic steroids in dietary supplements. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, v. 16, n. 1, p. 41-48, 2006.

www.facebook.com/gepefex

Saudações

Paulo Azevedo

Comentários

Por Edison Yamazaki
em 30-07-2013, às 11h31.

É moda, mas uma moda que pegou.

Não existe ninguém que esteja preocupado com a qualidade dos suplementos simplesmente porque não possuem conhecimentos técnicos para isso. O ideal seria uma campanha mostrando os prós e contras dessas "vitaminas" a nível federal.

A indústria desses remédios pega forte e aplica um bom dinheiro organizando eventos esportivos. Os jovens são os mais vulneráveis nessa cadeia corrompida, mas os profissionais de esportes também tem sua parcela de culpa, por mostrar indiferença, por mostrar ignorância e por não ter capacidade para reverter o processo.

A saída é a conscientização em massa.

Por Jessé Rodrigues Campos
em 30-07-2013, às 11h33.

Além da periodização correta do treinamento, e uma alimentação balanceada, se faz necessário também para pessoas também não atletas o uso da suplementação, pois, manter uma alimentação rica em nutrientes que garantam a quantidade necessária de carboidratos, proteínas, minerais e vitaminas é um desafio para a maioria das pessoas que trabalham, estudam ou fazem praticam atividades físicas. A falta de tempo para preparar a própria comida leva ao consumo de alimentos em restaurantes ou redes de fast foods, onde não é possível controlar bem o cardápio. Outro problema é dificuldade de se alimentar de forma fracionada, a cada 3 horas.

O corpo manifesta as deficiências nutricionais por meio do cansaço físico, da falta de memória, da queda de cabelo, retenção de líquidos, falta de energia, baixa imunidade e tantos outros problemas de saúde. Os suplementos alimentares servem justamente para evitar ou resolver esses problemas causados por deficiências nutricionais. Eles também atuam como combustível para atletas que necessitam de um reforço de carboidratos e proteínas para evitar a fadiga muscular e melhorar o desempenho. Lembrando que, devemos tomar cuidado quanto ao uso indiscriminado, ser orientado por um bom profissional e primordial.   

 

Por Paulo Azevedo
em 30-07-2013, às 13h30.

Caro Jessé, além das observações pessoais, quais as fontes científicas que indicam a ocorrência do seu relato e a real necessidade do uso de suplementos alimentares por não atletas e atletas?

Ainda, nos casos relatados por você nós teriamos o consumo de complementos alimentares e não de suplementos.

saudações

Paulo Azevedo

Por Jessé Rodrigues Campos
em 30-07-2013, às 15h24.

Oi Paulo Azevedo, boa tarde.

  As minhas observações foram baseadas em postagens das nutricionistas: Cristiane Mara Cedra - CRN3 19470 e Mírian Valério - CRN2 7012P, feitas no site www.anutrcionista.com; e em relação a sua afirmação de que nos casos relatados teríamos o consumo de complementos alimentares e não de suplementos , a nutricionista, Cristina Mara Cedra, citada acima, diz o seguinte em sua postagem no referido site: “ Suplementos são na maioria das vezes vitaminas, minerais e aminoácidos que complementam a alimentação”.

Então, diante do exposto concluo que neste caso supracitado, se suplementos, complementam a alimentação, especificamente neste caso tratado suplemento alimentar e complemento alimentar seriam a mesma coisa.

Saudações.  

Por Paulo Azevedo
em 30-07-2013, às 17h10.

Jessé,

é importante que estas informações venham de fontes confiávies, ou seja, periódicos científicos de qualidade.

Com relação aos termos:

Suplemento: aquilo que se dá a mais; além do ordinário (comum);

Complemento: o que é preciso para juntar a uma coisa para fazê-la íntegra; completar.

Portanto, a nutricionista se equivocou na afirmação.

Saudações

Paulo Azevedo

Por Jessé Rodrigues Campos
em 30-07-2013, às 23h31.

 

Estas duas palavras, no dicionário têm realmente estas significações, mais será que no contexto, Educação Física e nutricionismo seriam isto, qual a referência que você usou, segura, de acordo contigo, para o significado destas palavras? Tirando o dicionário. No dicionário suplemento e complemento não são necessariamente alimentar, o sentido é mais amplo. 

 

 

Por Paulo Azevedo
em 31-07-2013, às 11h25.

Estas definições estão no dicionário Aurélio, por exemplo. Outra fonte é: Dâmaso, Ana(coord). Título: Nutrição e exercício na prevenção de doenças. Editora Medsi; 2001.

Um dos problemas da nossa área é utilizar o sentido das palavras diferente da sua etiologia, o que pode induzir a erros de utilização/emprego e interpretação.

Saudações

Paulo Azevedo

Por Yago Martins Fortes
em 30-10-2013, às 15h53.

Os suplementos foram projetados para eliminar quaisquer deficiências possíveis ou existentes na dieta. Existe uma maior necessidade da ingestão de vitaminas, minerais e oligoelementos, devido às práticas nutricionais extremamente rígidas e a tensões que o treinamento e as competições impõem às pessoas que praticam atividades físicas. Os suplementos asseguram ao indivíduo a obtenção de todos os nutrientes necessários para se manter saudável (MEIRELLES, 2003, p. 1).
  Também segundo Meirelles, (2003, p. 1), os suplementos também são projetados para otimizar a performance humana em quaisquer níveis, isto é, desde um atleta competitivo desejando ser campeão mundial no próximo ano, até um indivíduo não atleta desejando longevidade e bem estar.

Na minha opinião, os verdadeiros problemas estão no uso em excesso dessas substâncias ergogênicas e principalmente por tais serem usadas sem orientação profissional, visto que, nem todas substâncias tem o seu efeito ergogênico comprovado.

Por Yago Martins Fortes
em 02-11-2013, às 01h20.

O que acontece hoje é o comprometimento da saúde por meio do esporte que
é praticado de forma inadequada e, na maioria das vezes, sem orientação profissional.
Existem  pessoas  que  tomam  suplementos  alimentares  para  que,  em  pouco  tempo,
tenham a musculatura toda definida e acreditam que isto é ser saudável (BARRETO,
2003, p. 3).

 

Por Yago Martins Fortes
em 07-11-2013, às 12h21.

- Classificação dos suplementos alimentares
Podemos classificar os suplementos alimentares em: ergogênicos, termogênicos
e anabólicos.
- Suplementos ergogênicos:
A  literatura  científica  identifica  os  suplementos  ergogênicos  como  sendo  as substâncias ou fenômenos que melhoram o desempenho de um atleta (WILMORE;
COSTILL, 1999 apud SANTOS, 2002, p. 175). O termo é derivado de duas palavras gregas “ergon” (trabalho) e “gennan” (produzir). Diante desse conceito, uma substância ergogênica  poderá  melhorar  ou  intensificar  a  capacidade  de  trabalho  em  indivíduos sadios  e  que  eliminam  a  sensação  dos  sintomas  de  cansaço  e  fadiga  física  e  mental, resultando uma potencialização da performance. Existe no mercado uma quantidade enorme de substâncias que prometem os efeitos acima relatados, porém os que realmente podem conter as propriedades ergogênicas, ou fenômenos supostamente ergogênicos, são muito poucos (FOX; BOWERS; FOSS, 1988 apud SANTOS, 2002, p. 175).

Por Thaís Lima Gonçalves
em 29-12-2013, às 10h02.

Usados inicialmente como auxiliares para melhorar a performance de atletas profissionais, os suplemento são hoje “indispensáveis” àqueles desejam melhor desempenho esportivo ou buscam meios rápidos para alcançarem melhorias estéticas. É notório o aumento do número de pessoas, que sem orientação adequada, utilizam tais produtos e colaboram para que “os suplementos ocupem o primeiro lugar no ranking de venda das lojas especializadas”. (TESSEROLI, 2005). 

Contudo, é sabido  que o uso de suplementos se justifica quando indicado em determinadas situações. É necessário adequar as demandas nutricionais do indivíduo aos seus hábitos diários, com  acompanhamento profissional. De nada adianta ter uma dieta calculada à perfeição se a pessoa não consegue colocá-la em prática aiando essa ao treino esportivo.

Por Thaís Lima Gonçalves
em 29-12-2013, às 10h10.

De acordo com diversos estudos pode-se concluir é que os suplementos jamais devem ser utilizados como substitutos totais da dieta. Seu uso deve ser pontual e restrito a momentos específicos. Vale lembrar que para otimizar seus resultados com suplementos, você deve também ajustar a sua dieta e o seu treino esportivo em função deles. De outra forma, você muitas vezes estará investindo tempo de atividade física e dinheiro em produtos especializados, sem ter os resultados ótimos esperados.

 Vale lembrar também que cada organismo é diferente e que as pessoas têm, não só necessidades nutricionais individuais, mas rotinas muito particulares, também. O papel do educador físico junto a outros profissionais é ajustar a  pratica de atividades físicas a uma boa alimentação para proporcionar primeiramente saúde e buscar sempre otimizar a performance.

Por Leandro Cornélio Martins
em 20-01-2014, às 16h42.

Esses produtos também são indicados para praticantes de atividades físicas e atletas, como aditivo para melhorar o desempenho e encurtar o tempo de recuperação muscular. Não podem substituir refeições nem servir como dieta exclusiva.

Por Yago Martins Fortes
em 21-01-2014, às 20h46.

É correto dizer, que segundo nutricionistas especializados, a quantidade de carboidratos e proteínas necessárias para gerar um aumento de massa muscular pode ser alcança facilmente somente com a alimentação, sem que seja necessário o uso de suplementos para gerar tal ganho. Sendo que a quantidade de carboidrato é mais importante do que a ingestão de proteínas, sendo que a mídia coloca a protéina sendo a mias importante com relção ao ganho de massa magra.

Por Maxiano Dâmaso Martins
em 22-01-2014, às 10h25.

No âmbito das academias de musculação, percebe-se que o uso de suplementos alimentares é bastante comum, no entanto, é notaria a falta da prescrição desses produtos por profissionais da área.  É provável que a crescente divulgação pela mídia de diferentes suplementos e seus efeitos benéficos sobre a saúde, tenha influenciado o aumento da demanda destes produtos, os quais, segundo Dantas, (2005) (apud JESUS e SILVA, 2008) priorizam aumentar o tecido muscular, ofertar e produzir energia para o músculo, minimizar os efeitos da fadiga, aumentar o alerta mental, reduzir a gordura corporal, diminuir a produção e aceleração da remoção de metabólicos tóxicos do músculo.

Por Yago Martins Fortes
em 28-01-2014, às 12h57.

O grande problema é que muitas das substâncias oferecidas nos suplementos não são aproveitadas pelo corpo, visto que estarão sendo consumidas em excesso, podendo também ser prejudicial à pessoas que fazem uso sem prescrição de um médico. Afinal, tudo que esta presente na alimentação e suplementação pode ser explicado usando a bioquímica, o problema é a falta de informação disseminada para a população.

Por Ayla Karine Fortunato
em 28-01-2014, às 14h29.

Mesmo com diversas pesquisas mostrando a segurança dos suplementos, volta e meia aparecem relatos de pessoas acusando tais produtos por terem sofrido com algum problema de saúde. Somado ao terrorismo feito pela mídia e “profissionais” da área, sempre encarando os suplementos alimentares como algo próximo aos esteroides anabolizantes, temos uma legião de pessoas confusas e achando que podem estar ferindo a própria saúde usando suplementos.

Primeiramente, não há estudos que mostrem que qualquer tipo de suplemento cause problemas a saúde, quando usados corretamente e por pessoas saudáveis.

 

Por algum motivo, as pessoas tendem sempre a culpar os suplementos por alguma mudança na saúde, esquecendo completamente o que fazem no restante da vida. uma bebedeira no fim de semana e o uso imprudente de antibióticos e anti-inflamatórios, podem ser muito mais nocivos aos rins do que ingerir  suplementos, que não passam de alimentos em pó.

Por Adilson Martins
em 15-05-2014, às 10h56.

Creio que uma outra questão que é importante frizar em relação ao uso da suplementação tanto por atletas e não atletas, além do acompanhamento com profissionais qualificados, observando a real necessidade da suplementação e a dosagem adequada, deve ser observado de forma bem criteriosa por quem utiliza a suplementação, qual o suplemento a ser utilizado, observando se são fabricantes, digamos confiáveis. Isso porquê, existem fabricante, visando apenas a lucratividade, que mostram no rótulos e nas propagandas de seus produtos terem determinadas quantidades de determinados nutrientes, o que na realidade não contem no produto. Podendo conter inclusive substâncias que se tornam prejudiciais a saúde.

Por Flavia Lourenção Silva
em 06-07-2014, às 22h47.

O consumo de suplementos alimentares cresceu muito no Brasil, utilizado geralmente pra quem quer perder peso e ganhar massa muscular o suplemento virou uma moda nas academias, isso mesmo com a falta de informação de alguns produtos e a falta de orientação de uso. Em relação ao uso de suplementação por atletas e não atletas é importante resaltar que deve ocorrer por prescrição do profissional com a devida formação e não por indicação de usuários de tais produtos, o que geralmente ocorre em academias; alem  não so da prescrição correta outro fator que as academias e os usuários muitas vezes ignoram é a venda e uso de suplementos proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o qual a partir de testes podem analisar a  quantidade real de carboidratos e proteínas contidas no produto e se a mesma é corretamente publicada na embalagem. 

 

Por Fernando Ferreira da Silva
em 07-07-2014, às 11h53.

Certamente a suplementação alimentar está em alta não somente no Brasil mas em todo o mundo. Creio que a suplementação alimentar deve sim ser uma aliada e não uma vilã, desde que seja associada a uma dieta e um bom programa de exercícios físicos e sempre contando com o  acompanhados por seus respectivos profissionais, profissionais de educação física e nutricionistas e também devemos atentar para que os produtos adquiridos sejam sempre originais e de laboratórios confiáveis. Sendo feita a suplementação dessa forma não vejo nenhum problema em sua prática. Devemos ressaltar que os efeitos de suplementação são bem diferentes dos anabolizantes e que devemos estar atentos ao uso dessa segunda classe, muitas vezes usados por leigos que acabam fazendo confusão.

 

Por Thiago da Costa Barros
em 15-10-2014, às 16h07.

A suplementação alimentar em minha opinião deve sim ser uma aliada dos praticantes de musculação, pois para uma hipertrofia muscular por exemplo temos que ter nutrientes suficientes no corpo para que isso acontece e fazendo o uso dessa suplementação alimentar claro que com acompanhamento de um profissional, podemos ter ganhos mais relevantes que sem essa suplementação. O maior erro é achar que já que você está suplementando não precisa comer esse é o erro dos leigos.

Por Thayane da Silva Campideli
em 02-11-2014, às 23h58.

Como você mesmo disse, muitos praticantes de exercícios físicos (principalmente exercícios resistidos), tem uma tendência a querer um resultado instantâneo. Como estudos provam, as modificações corporais requerem dedicação e tempo. Infelismente, a "máfia" farmacêutica move rios de dinheiro com a produção de tais suplementos, fazendo com que a propagranda seja forte convencedo muitos atletas a usarem até mesmo sem qualquer indicação médica e/ou nutricional estas substâncias.

Claro que uma dieta equilibrada e um treinamento bem prescrito e seguido, fazem com que os resultados (claro que respeitando os limites de cada um e principalmente a capacidade genética em adquirir tais resultados) venham de forma natural e em seu devido tempo.

Por Samuel Augusto Gois
em 21-11-2014, às 20h23.

Acredito eu que os problemas com a suplementação não estejam essencialmente nos próprios suplementos,e sim nos responsáveis por sua propaganda e venda. Hoje em dia o suplemento é sim uma moda,e diante dos olhos de pessoas que anseiam por um corpo perfeito, são tidos como primordial por esse público,estando acima até de uma alimentação saudável,prescrita pro profissionais do ramo. Alguns suplementos,quando comprovadas sua qualidade de fabricação, possuem sim a capacidade de melhora de performance e estética,assim como vários outros já foram desmitificados e comprovados não possuir nenhuma funcionalidade. Uma boa opção de leitura sobre uma variedade de suplementos e seus resultados em atletas é o livro Guia de Suplementos Alimentares para Atletas,do autor Frédéric Delavier.

Como citado no início do comentário,creio que o maior problema da suplementação é o marketing exercido pelas empresas, que despresa o dinheiro e a saúde do consumidor,o influenciando a acreditar que os suplementos possuem efeitos milagrosos,e que são indispensáveis para qualquer praticante que queira obter resultados independente do objetivo.

Por Thiago da Costa Barros
em 22-11-2014, às 21h05.

Um erro é achar que o suplemento alimentar substituí suas refeições, quando realmente ele como o nome fala ele suplementa a sua alimentação por exemplo como um consumo de proteína de rápida absorção que é de grande importância no seu pós treino, então é melhor procurar um profissional da área para te ajudar em sua suplementação, assim evitando erros como esse.

Por Samuel Augusto Gois
em 25-11-2014, às 13h10.

(DOMINGUES 2007) afirma que o consumo de suplementos nutricionais ou farmacológicos devem ser consumidos apenas com uma prescrição nutrional correta feita por profissionais especializados, evitando assim efeitos prejudiciais à saúde dos consumidores.

Por Gabriela Vieira Quirino
em 09-03-2016, às 00h28.

Muitas pessoas na ânsia de alcançar resultados rápidos e sem muito esforço recorrem aos suplementos, de tanto que ouvimos falar como se eles fossem milagrosos. 

Os alimentos possuem os nutrientes necessários para o nosso corpo, e com uma alimentação balanceada, uma pessoa saudável dificilmente terá que repor algum nutriente. Porém a pessoa que malha talvez precise repor algum desses nutrientes de uma forma mais rápida ou em uma quantidade elevada e aí sim, com uma orientação nutricional, podem recorrer aos suplementos, mas de forma correta. O próprio nome já diz, é um suplemento alimentar, para suplementar aquilo que está faltando, o que não esta sendo absorvido nas quantidades corretas e necessárias através da alimentação. 

As empresas de suplemento fazem tanta propaganda e as pessoas sem informações acabam sendo iludidas e achando que apenas com aquele suplemento irão conseguir os resultados que querem. Sem informação é muito prejudicial fazer uso de qualquer suplemento, porque pode ser que o corpo já tenha aquilo que está sendo ingerido, e ao ingerir mais, de uma fonte externa, de um suplemento, o corpo fica sobrecarregado, causando diversos danos à saúde e a pessoa acaba por, além de não ter os resultados desejados, ter prejuízos e danos à saúde talvez irreparáveis.

Enfim, a utilização de suplementos alimentares é uma prática recomendada desde que acompanhada por um nutricionista, avaliando as necessidades da pessoa. 

Por Mariane Mariana de Azevedo Silva
em 09-03-2016, às 01h12.

Os suplementos deverão ser utilizados apenas quando o individuo não consiguir suprir as vitaminas e nutrientes necessários na sua ingestão calórica diaria. Indivíduos não-atletas veem o suplemento como essencial e não apenas complemento. Isso se dá ao grande marketing utilizado pelas empresas que os produzem criando ao indíviduo a ilusão de necessidade, vinculam seus produtos a atletas ou pessoas influentes na mídia que muitas vezes nem o utilizam.

Devemos ressaltar a diferença entre o que é marketing . Os suplementos também são utilizados de forma indiscriminada, sem prescrição do nutricionista ,apenas por indicação de um profissional que muitas vezes não é o nutricionista ou nutrologo. Instrutor de academia não é nutricionista, médico não é nutricionista , deve-se então procurar um profissional adequado para fazer tal uso.

Outro ponto a abordar é que cada corpo possui uma necessidade, portanto aquilo que o nutricionista indicou para o seu amigo, o suplemento que o indicou pode não servir para outra pessoa. O excesso desses suplementos traz malefícios a saúde,sobrecarrega os rins, figado e outros orgãos. Como dito pelo Samuel Augusto Gois o problema está no marketing além da facilidade de acesso a esses produtos,vende-se suplemento até em supermercado. Pesquisas também revelam a adulteração na composição desses produtos,apresentando muitas vezes ingredientes não listados, ou alteração na quantidade , portanto torna-se necessário  verificar a procedencia do produto. Não há investimento do governo em propagandas  que falam da importância de uma dieta saudável e equilibrada na mesma proporção que é feita a propaganda de suplementos pela industria alimentícia. No final o que importa para essas empresas é o lucro e não propagar saúde. 

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.