Atividade Física no Programa Saúde na Família

Ponto de encontro dos profissionais e pesquisadores interessados em conhecer as iniciativas e projetos de Atividade Fisica, Esporte e Lazer nos Programas Saúde da Familía.

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevpsf/

Atividade Física, Um Santo Remédio Contra a Depressão



Cevnautas da Saúde,

Colo abaixo a entrada para a nota do Fabricio Lima, que dá título a esta msg, e um artigo do autor citado, talvez o utilizado como base para o Fabricio (não consegui confirmar). No artigo tem  60 referências atualizadas sobre o tema. Bom proveito! Laercio

1. Esporte: um “santo” remédio contra a depressão

Que a atividade física faz bem para o corpo, isso não é nenhuma novidade. Mas e para a mente, você sabia? Pois é, foi o que mostrou uma pesquisa realizada pela Universidade Southern Methodist, de Dallas, nos Estados Unidos. O estudo concluiu que a prática diária de exercícios físicos consegue combater a depressão, o mal do século.  Quer saber mais? Então confira este post dedicado ao assunto e boa leitura! 

Texto completo: http://bit.ly/1Goaa3v  

2. The interplay between physical activity and anxiety sensitivity in fearful responding to carbon dioxide challenge.  

Jasper A Smits el al. Department of Psychology, Southern Methodist University, Dedman College, PO Box 750442, Dallas, TX 75275, USA. Psychosomatic Medicine (Impact Factor: 4.09). 06/2011; 73(6):498-503. DOI: 10.1097/PSY.0b013e3182223b28 Source: PubMed  

ABSTRACT Physical activity may confer protective effects in the development of anxiety and its disorders. These effects may be particularly strong among individuals who have elevated levels of anxiety sensitivity (AS; i.e., the fear of somatic arousal), an established cognitive-based risk factor for anxiety and its disorders. The present study performed a laboratory test of the interplay between physical activity and AS...  

Artigo completo com 60 referências:  http://bit.ly/cev3005    

Comentários

Por Jeffrey Gerard Fernandes
em 22-01-2016, às 09h54.

Sagundo o preparador físico Saulo Batista: “As vantagens da prática da atividade física com certeza se estendem também ao bem-estar mental, autoestima e relações sociais interpessoais, pois liberam hormônios que causam sensação de prazer, combatendo o estresse, a ansiedade e a depressão, e proporcionando cada vez mais benefícios a saúde mental e corporal”.

Por Omir Jorge Muniz
em 23-01-2016, às 21h06.

Verdade, isso percebi em um grupo de idosos e pessoas acima de 30 anos. Enquanto praticavam as atividades citadas as queixas de dores, tristezas, perdas, foram amenizando e criando estímulos. Além do mais, criou vínculos sociais formando um grupo unido e participativo, quando algo interrompia as atividades havia queixas da falta dos exercícios. Muito bom o artigo.

Por Hornei Guadalupe
em 29-01-2016, às 17h08.

 Uma pesquisa realizada pela Universidade Southern Methodist, de Dallas, nos Estados Unidos concluiu que a prática diária de exercícios físicos consegue combater a depressão, o mal do século. De acordo com o responsável pela pesquisa, Jasper Smiths, a prática parece atuar em neurotransmissores específicos do cérebro, com efeitos semelhantes aos dos antidepressivos, além de liberar serotonina e dopamina, que ajudam a restabelecer comportamentos mais felizes e positivos.A atividade física pode combater a depressão, aumentar a libido e até melhorar autoestima, uma vez que proporciona distração e convívio social, além de liberar substâncias como endorfina e serotonina, responsáveis por melhorar o humor”, afirma o educador físico Petter Araújo, ao explicar que os efeitos positivos podem ser sentidos com apenas 15 a 30 minutos de exercícios diários. 

Por Aline Senna
em 01-02-2016, às 16h32.

Recentemente, vários estudos bem delineados têm demonstrado a eficácia de diferentes formas de tratamento não farmacológicos para a depressão. A atividade física tem estado entre essas novas descobertas para o tratamento da depressão, onde seus efeitos antidepressivos têm recebido considerável atenção. Alguns benefícios que a atividade física pode proporcionar são a distração dos estímulos estressores, melhor qualidade de vida, maior controle sobre o seu corpo e sua vida, melhora da capacidade respiratória, o aumento de estímulos ao sistema nervoso central, na memória recente, funções motoras e a interação social, proporcionada pelo convívio com outras pessoas. A atividade física deve fazer parte do indivíduo, com ou sem doenças, durante um longo período de tempo para que o mesmo possa beneficiar-se de todas as melhorias que a atividade física possa oferecer.

https://www.portaleducacao.com.br/psicologia/artigos/43541/os-beneficios-da-atividade-fisica-para-pessoas-com-depressao

 

Por Genislei José de Oliveira
em 02-02-2016, às 06h50.

Na verdade o aumento considerável da população sedentária pode causar prejuízo futuro para a saúde pública com o aparecimento de doenças como hipertensão, diabetes dentre outras. Acredita que é necessário o aumento da qualidade de vida, através da prática da atividade física, principalmente de forma preventiva e reabilitadora, diminuindo a doença, gerando assim a qualidade de vida e diminuindo os gastos da saúde com a pública. O profissional de educação física na sociedade, e sua inserção no grupo multidisciplinar do Programa Saúde da Família (PSF) no Brasil é muito importante na mudança deste quadro.

Por Johnny Dias
em 02-02-2016, às 17h49.

Percebi em um grupo de idosos com mais de 40 anos. Quando praticavam as atividades citadas as dores e reclamações iam sendo amenizadas. Sem contar o fato da proposta social que foi criada, os vinculos formados entre o grupo. 

Por Glauber Starling de Alencar
em 15-03-2016, às 18h12.

A prática regular de atividade física já comprovou ser uma forte ferramenta na prevenção de diversas doenças, além disso um corpo mais condicionado fisicamente permite uma vida mais confortável, promovendo a independência do indivíduo, a prevenção de lesões, a redução de dores musculares, melhora no desempenho do dia a dia, etc. No combate à depressão a atividade física regular ajuda o indivíduo a se sentir melhor consigo mesmo e com seu corpo, estimulando, além do desenvolvimento motor, o desenvolvimento cognitivo e social e promovendo melhoras nos mecânismos reguladores de hormônios do corpo.

Por Glauber Starling de Alencar
em 15-03-2016, às 18h12.

A prática regular de atividade física já comprovou ser uma forte ferramenta na prevenção de diversas doenças, além disso um corpo mais condicionado fisicamente permite uma vida mais confortável, promovendo a independência do indivíduo, a prevenção de lesões, a redução de dores musculares, melhora no desempenho do dia a dia, etc. No combate à depressão a atividade física regular ajuda o indivíduo a se sentir melhor consigo mesmo e com seu corpo, estimulando, além do desenvolvimento motor, o desenvolvimento cognitivo e social e promovendo melhoras nos mecânismos reguladores de hormônios do corpo.

Por Glauber Starling de Alencar
em 15-03-2016, às 18h21.

A prática regular de atividade física já comprovou ser uma forte ferramenta na prevenção de diversas doenças, além disso um corpo mais condicionado fisicamente permite uma vida mais confortável, promovendo a independência do indivíduo, a prevenção de lesões, a redução de dores musculares, melhora no desempenho do dia a dia, etc. No combate à depressão a atividade física regular ajuda o indivíduo a se sentir melhor consigo mesmo e com seu corpo, estimulando, além do desenvolvimento motor, o desenvolvimento cognitivo e social e promovendo melhoras nos mecânismos reguladores de hormônios do corpo.

Por Danilo Felício Martins Pinto
em 28-03-2016, às 22h49.

A atividade física é sim boa para a depressão , pois além de provocar a distração dos músculos estressores , ajudam numa maior interação social proporcionada pelo convivio com outras pessoas.Além disso tudo que citei ela estimula segundo estudos a liberação de endorfina , na qual causa sensação de bem estar , conforto,melhor estado de humor e alegria.

Por Flávia Marciel Milleri
em 02-05-2016, às 09h51.

CONVITE:

Prezados (as), 

Convidamos para a 159ª defesa de dissertação do PPGEF. 

Mestrando: Moisés da Silva Roberto

 Título da dissertação

PRÁTICAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE NO CONTEXTO DO SUS: MAPEANDO SIGNIFICADOS JUNTO A USUÁRIOS EM UMA UBS DE VITÓRIA-ES.

Dia: 03/05/2016

Horário: 9 horas

Local:  CEFD/UFES – (miniauditório) 

 

Banca Examinadora:

Prof. Dr. Marcos Bagrchevsky (UFES)

Prof. Dr. Thiago Drumond Moraes (UFES)

Prof. Dr. Ivan Marcelo Gomes (IFES) 

Por Thales de Almeida Antunes
em 24-05-2016, às 10h40.

A prática de atividades físicas regulares ,como ja foi dito pelos colegas do CEV, tem importantes benefícios para o bem estar, sensação de conforto, um aprimoramento do tanto do físico quanto mental e que contribuem para a pessoas levar uma vida mais ativa, com diminuição das chances de desenvolver traumas ou doenças que dificultam o dia a dia. Isso serve para qualquer idade. Além de tudo também proporciona um envolvimento das pessoas, criando ambientes de interações sociais que são muito importantes para o ser humano

Por Júlia Batalha Gomes Costa
em 26-05-2016, às 18h52.

É inegável que a prática de atividade física trás melhorias para a saúde como, aumento da capacidade cardiovascular, previne várias doenças além de melhorar a estética. Porém, ela não faz bem só para o corpo, faz bem também para a mente. Melhora o sono, o humor, a ansiedade, a memória, e há estudos que dizem que praticar atividade física pode ser um dos métodos usados contra a depressão, pois ela ajuda na regulação de substâncias relacionadas ao sistema nervoso, que pode aumentar a autoestima e até mesmo a capacidade de lidar com problemas.  

Por Omir Jorge Muniz
em 21-06-2016, às 22h30.

Nas atividades físicas bem direcionadas os compartilhamentos dos problemas pessoais acarretam nas soluções ou amenização dos mesmos, assim acaba fortalecendo os laços de amizade. Apresenta a possibilidade do resgate da autoestima, do aumento da sociabilidade, muitas vezes perdidos no idoso, além de outros benefícios não quantificados cientificamente, mas observados de forma empírica a partir de relatos dos usuários. O conhecimento e a interferência nos determinantes da saúde, tais como a disponibilidade de condições e a facilidade de acesso para a prática da atividade física num grupo de Hiperdia podem assegurar melhor qualidade de vida para a população participante. O interesse e o desenvolvimento de ações de promoção da saúde, representam um grande salto de qualidade nesse trabalho. É o início da superação de uma fase em que a doença e os sintomas deixam de ser o centro das atenções, para outra, que passa a ser humano e saúde.

 

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.