Francisco Adolfo Ferreira

Gestor Esportivo
Brasil, Belo Horizonte - MG.

Francisco Ferreira - www.ceperf.com.br

Sou de uma tradicional família de desportistas: Sobrinho do ex-técnico David Ferreira, o "Duque" (famoso nas décadas de 60 a 80 pelas equipes aguerridas que montava) e do saudoso preparador físico Paulo Benigno Ferreira, este, o pioneiro da preparação física no futebol das Minas Gerais, tendo sido um dos poucos profissionais que teve o privilégio de trabalhar nos melhores times da história dos dois maiores clubes mineiros, os fantásticos esquadrões do Cruzeiro Esporte Clube de Tostão & Cia. (anos 60 e 70) e do Clube Atlético Mineiro de Reinaldo & Cia. (anos 70 e 80)... Meu saudoso pai, Prof. Syllas Agostinho Ferreira, poderia, segundo aqueles que o viram jogar, ter sido um grande jogador. O joelho e a luta pelo pão de cada dia não o permitiram... Assim, ele foi estudar e assim ele me educou: Esporte e estudos. Como não poderia deixar de ser, vivo o mundo do futebol desde que me entendo por gente, quando já acompanhava os meus tios em suas trajetórias no futebol. "Alucinado" pela bola, eu jogava diariamente e a qualquer hora do dia! Até tentei seguir a carreira de atleta, mas não obtive sucesso, era muito raçudo e até bom de bola, mas não o suficiente... Fui estudar... Educação Física, Treinamento Esportivo, Gestão Estratégica em Esportes, inúmeros cursos de aperfeiçoamento... Consegui um lugar ao sol iniciando a trajetória como Preparador Físico na base do Atlético-MG, tendo uma rápida progressão por todas as categorias desde o pré-infantil até o profissional e continuei trabalhando em grandes clubes do Brasil e do Oriente Médio. Atuei nas comissões técnicas com alguns dos principais treinadores do país: Scolari, Luxemburgo, Levir, Autuori, Oswaldo, Dorival, Leão, Carpegianni, Caio Jr, Ivo Wortman, Marco Aurélio, Márcio Araújo, Jorginho, Ney Franco, Cuca, Adílson, Gallo... Estive por 11,5 anos na comissão técnica permanente do Cruzeiro durante o período recente de modernização do clube e que gerou tantas conquistas. Trabalhei ainda por 6 anos no Minas Tênis Clube, referência em termos de estrutura e organização. Como docente, lecionei as disciplinas de Futebol, Futsal e Aprendizagem Motora por 5 anos na Estácio de Sá assim como tenho lecionado como professor convidado em pós-graduações de instituições como UFMG, UGF, UFV, UNIVERSO e também palestras em cursos de aperfeiçoamento, jornadas científicas, congressos, seminários, etc. (PUC-MG, FACULDADE PITÁGORAS, FAESA, FASAR, FUNORTE, FUMEC, FACULDADE BATISTA, UNINCOR, FCMMG, UNI-BH, ENAF...).  

 

Criei, no final de 2012, a CEPERF (CENTRO DE EXCELÊNCIA EM PERFORMANCE DE FUTEBOL), uma empresa de gestão e consultoria esportiva que tem como proposta a reestruturação de Departamentos de Futebol abrangendo as estruturas: FÍSICA, HUMANA, TECNOLÓGICA, CIENTÍFICA, METODOLÓGICA, de GESTÃO e de FORMAÇÃO de ATLETAS.

 

Sou um entusiasta das ciências do esporte, assim como do método, da organização e da tecnologia em tudo o que faço. Com este foco, elaborei o projeto desta empresa.

 

Aplicando a minha experiência de 24 anos atuando em grandes clubes de futebol, contei ainda com a assessoria de meus mestres da FGV onde fiz o MBA em GESTÃO ESTRATÉGICA EM ESPORTES na primeira turma de Belo Horizonte e onde talvez eu venha a lecionar nos futuros MBAs. Também importante foi a experiência em cursos como o EMPRETEC (ONU/SEBRAE) e o de PNL - DL (DESENVOLVIMENTO & LIDERANÇA) do INEXH (Instituto Nacional de Excelência Humana). Como um estudioso do futebol, tendo vários artigos publicados, percebo que este é um momento de grandes oportunidades proporcionadas pela chamada “Década do Esporte” no Brasil mas, também, da necessidade de grandes e inadiáveis mudanças na estrutura do nosso futebol em todas as suas sub-áreas. 
 

 

Novos conceitos, novas metodologias, tecnologias e posturas como: Mapeamento Genético, Mio-modulação Analítica, Posturografia, Certificação de Atletas, priorização de Departamentos Científicos e o envolvimento com a comunidade acadêmica, assim como a aplicação de tendências/ferramentas do mundo empresarial/corporativo tais como: Planejamento e Gestão Estratégicos, PNL, Gestão de RH, Coaching, Grafologia, dentre outros, são algumas das minhas propostas para aplicação no futebol de alto rendimento tendo como meta a otimização do retorno técnico e financeiro aos clubes sem que, necessariamente, tenhamos que realizar projetos mirabolantes e/ou investimentos consideráveis.

 

O trinômio Futebol-Dinheiro-Gestão se traduz da seguinte forma:

 

+ DINHEIRO

+ GESTÃO

= TIME CAMPEÃO

Sempre disputando títulos.

 

- DINHEIRO

+ GESTÃO

= CLUBE EM REESTRUTURAÇÃO

Geralmente faz boas campanhas.

 

+ DINHEIRO

- GESTÃO

= MUITA BAGUNÇA

Pode até vir a ser campeão pela qualidade técnica do elenco, mas não é a regra.

 

- DINHEIRO

- GESTÃO

= FRACASSO TOTAL

Não vai a lugar algum. Decadência, dívidas, rebaixamento...

 

 

 

Tenho apresentando estas propostas a alguns clubes brasileiros e do exterior, pois é consenso geral que a maior carência do nosso futebol está na área de gestão, algo ainda incipiente no meio futebolístico. Estou plenamente convicto de que minha atuação de longa data no futebol e no meio acadêmico, aliada à minha formação em Gestão Estratégica em Esportes me capacita a atuar neste nicho de mercado como Gestor Esportivo, pois conheço o futebol dentro de campo pelos 24 anos de atuação como preparador físico, conheço como gestor por ter ajudado no planejamento da estrutura física e tecnológica de alguns dos clubes mais organizados do país (Cruzeiro Esporte Clube e Minas Tênis Clube) e conheço a fundo os aspectos da metodologia científica do treinamento com estudos constantes e atualizados, uma exigência do esporte de alto rendimento e da minha atuação como professor universitário, escritor e pesquisador.

 

O momento é extremamente favorável e mais do que oportuno pois, como consequência desta "Década do Esporte" no Brasil, proporcionada pelos adventos da Copa do Mundo 2014 e dos Jogos Olímpicos 2016, os estádios estão sendo modernizados, está havendo um considerável aumento no aporte financeiro corrente no futebol, enormes investimentos públicos e privados tem sido feitos em infra estrutura e serviços, assim como novas leis de incentivo sendo implantadas, conforme a recente notícia de que, o Governo Federal, através do Ministério do Esporte, estuda a concessão de isenção fiscal aos clubes que investirem na profissionalização de suas gestões. Este é o caminho e é exatamente esta a minha proposta através da CEPERF. Os clubes que não atentarem para o investimento em GESTÃO ficarão para trás. As oportunidades estão aí e não podem ser desperdiçadas sob o risco de não termos novamente um cenário tão favorável ao esporte e ao futebol brasileiro.

 

 

Obrigado pela sua atenção e seja muito bem vindo!

Explore o nosso site e sinta se à vontade para nos contactar a qualquer momento.

Um grande abraço e estimas de um abençoado ano de 2013!

 

Prof. Francisco Adolfo Ferreira (Chico)

Gestor Esportivo / Preparador Físico / Professor Universitário

Diretor Executivo da CEPERF

Afiliado à ABEX Futebol

CREF 1451/G-MG

 

"Quem quiser entender de futebol só estudando futebol, nunca vai saber tudo sobre futebol."

(Manuel Sérgio)

 

No CEV...

...participa dos debates:

...participa das Comunidades:


© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.