Análise da Postura do Professor de Educação Física no Ensino da Educação Infantil

Por: Ana Cristina Vasconcelos Barros e Arianne Carvalhedo Dias dos Reis.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa teve como finalidade principal analisar a postura do professor de
Educação Física no ensino da Educação Infantil no que diz respeito às suas
concepções de ensino e prática pedagógica, a fim de compreender seu
desenvolvimento profissional e sua (des)valorização no ensino escolar. O trabalho
foi desenvolvido junto a 10 professores da educação infantil em cinco instituições
entre creches, escolas públicas e particulares de pequeno e grande porte na cidade de
Fortaleza, Ceará. A pesquisa teve como instrumento de coleta questionários semiestruturados aplicados a professores e ‘técnicos’ de Educação Física atuantes nestas
instituições de ensino, assim como professores de outras áreas que atuavam com
conteúdos da cultura corporal de forma sistematizada, procurando identificar as
dificuldades, perspectivas e concepções encontradas por estes profissionais em sua
prática. No conteúdo deste questionário foram evidenciados como pontos relevantes
o grau de instrução dos entrevistados, a sua visão quanto à dimensão socioeconômica
de seus alunos e suas perspectivas e práticas para o desenvolvimento das aulas de
Educação Física (ou equivalente) na Educação Infantil. Foi verificado que 90% dos
profissionais tem nível superior, apesar de nem sempre este curso ser a Licenciatura
em Educação Física. Quanto aos objetivos das aulas e avaliação dos alunos, as repostas
se restringiram ao desenvolvimento motor. Outro aspecto relevante na pesquisa foi
o envolvimento do professor no Projeto Político-Pedagógico (PPP) da escola, sobre
o qual 90% dos respondentes afirmaram ter conhecimento, mas apenas 60% participa
de sua elaboração. Os resultados demonstram também que os professores - e a
escola em geral -, não leva em consideração informações relevantes a respeito da
realidade social de seus alunos, dados estes que consideramos fundamentais para o
planejamento escolar. Fica claro, então, o esparco preparo dos profissionais quanto
à adequação de suas atividades e planejamento à realidade social da comunidade
com a qual está trabalhando, tornando difícil uma educação crítica em busca da
transformação. Nesse sentido, este trabalho chama a atenção para a problemática
que se evidencia nas escolas de Educação Infantil da capital cearense sobre a qual
ressaltamos que é necessário que o professor conheça o seu papel dentro da escola
como transformador da realidade social para que assim possa contribuir no processo
de formação crítica de seu educando.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/71_Anais_349.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.