Análise da Variação da Velocidade Angular do Pé-de-vela Usando Métodos de Cinemetria e Sensores Reed-switch

Por: Alexandre Dias da Silva, Carlos Bolli Mota, , Frederico Dagnese, Inácio da Fontoura Limberger e Mateus Rossato.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.8 - n.2 - 2006

Send to Kindle


Resumo

Este estudo analisou a velocidade angular do pé-de-vela ao longo do ciclo de pedalada. O objetivo foi comparar os valores encontrados com a análise cinemática em relação ao uso de sensores reed-switch, que consideram o ciclo como com velocidade angular constante. Quatro ciclistas bem treinados foram avaliados. A análise cinemática foi realizada com o uso do Sistema Peak Motus. A velocidade angular do pé-de-vela foi comparada nos quatro quadrantes do ciclo. Os resultados mostraram que a velocidade angular do pé-de-vela não pode ser considerada constante, porque diferenças estatisticamente significativas foram observadas entre os quadrantes. Em relação ao uso de sensores reed-switch, sugere-se o posicionamento de mais de um sensor ao longo do ciclo, com o objetivo de não ignorar as diferenças observadas na velocidade. A análise dos resultados revelou também que a velocidade angular do pé-de-vela pode ser uma ferramenta inicial para análise da técnica de pedalada

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/3878

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.