Atividade Motora Adaptada: o Conhecimento Produzido nos Programas Stricto Sensu em Educação Física no Brasil

Por: Rita de Fátima da Silva.

2009 29/05/2009

Send to Kindle


Resumo

As Universidades brasileiras, em seus estatutos estabelecem três funções específicas: o Ensino, a Pesquisa e a Extensão. Estas Universidades necessitam criar, desenvolver, organizar, preservar, transmitir o saber acadêmico-científico e a cultura por meio do ensino e da pesquisa, para formar profissionais aptos ao exercício da investigação científica, para o desempenho do magistério e das demais profissões, articulando-se ainda, com a comunidade, na busca do desenvolvimento de suas atividades acadêmicas. Nos últimos anos, tem havido um interesse crescente em relação à pesquisa em Atividade Motora Adaptada. Outro fato também observável é que as pesquisas que discutem a produção do conhecimento científico nos programas estrito senso em Educação Física no Brasil têm enfocado áreas de concentração e linhas de pesquisa diversas, mas não privilegiam a Atividade Motora Adaptada. Um ponto relevante de investigação, então, é verificar o conhecimento produzido em Educação Física envolvendo a Atividade Motora Adaptada, nos programas de mestrado e doutorado, reconhecidos e recomendados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Para tal investigação utilizou-se Levantamento bibliográfico com análise de conteúdo, onde foram analisados um grande número de estudos e reduzidos a princípios básicos. Os dados coletados foram organizados em categorias: Categorias Teórica, divida em subcategoria - Tematização; subcategoria - área de Concentração, Linha de Pesquisa; subcategoria - Autores, Orientadores e Data de Defesa; Categoria Metodológica: subcategoria - Coleta de Dados: Técnicas de pesquisa, Instrumentos Utilizados e Procedimento Metodológico; subcategoria - Grupo de Foco, sendo posteriormente tratados a partir de grelhas de análise. Nessa pesquisa o termo Atividade Motora Adaptada foi compreendido como a busca de adequação de meios para se executar uma tarefa diante da ausência ou da impossibilidade de se usarem os meios convencionais1. E dessa forma ligado a grupos especiais, como: em condição de deficiência (física, motora, física sensorial e mental). Num primeiro momento, portanto, foi realizada a análise das dissertações e teses a partir dessas categorias e num segundo momento a análise de elementos oriundos das mesmas, estabelecendo, por sua vez, generalizações a partir de condicionantes históricos, políticos e sociais, compreendendo o período de 1986 até o ano de 2008, nos cursos de Educação Física, no Brasil. No caso específico da Educação Física e Atividade Motora Adaptada, não se pode ignorar que mudanças significativas vêm ocorrendo, principalmente após a Organização das Nações Unidas ter instituído o ano de 1981 como o Ano Internacional da Pessoa Portadora de Deficiência, o que contribuiu para a estruturação de um perfil para esse campo de conhecimento: Acontece predominantemente em áreas de concentração biológicas; Compõem o quadro de pesquisadores cento e vinte e três pessoas com produção na área estudada- 35 professores orientadores que possibilitaram a titulação de sessenta e oito mestres e vinte doutores; As temáticas envolvem como grupos de foco, preferencialmente adultos, seguidos pelo de crianças e posteriormente adolescentes; A pesquisa stricto sensu em Educação Física envolvendo AMA representa um espaço ainda novo, uma vez que a primeira dissertação data de 1986 (USP); A UNICAMP aponta como a IES com maior produção na área (53 pesquisas), seguida pela UFRGS (11 pesquisas), pela USP (6 pesquisas), pela UCB e UGF (4 pesquisas cada uma), pela UNESP e UFSC (3 pesquisas cada uma), pela UDESC e UFPR (com 2 pesquisas cada uma); Apenas duas IES possuem uma linha de pesquisa específica para tratar das questões inerentes à pesquisa em Educação Física envolvendo a AMA- UNICAMP e UFRGS. O que se somando ao tempo que já desenvolvem pesquisa na área, favorece uma maior produção; Somam-se aos pontos anteriormente citados como determinantes para que a pesquisa stricto sensu em Educação Física assim se estruture os seguintes: sua alocação na área 21, área da saúde; os critérios de avaliação das produções estabelecidos pela CAPES; a recente chegada da população em condição de deficiência como sujeito da pesquisa stricto senso, em EducaçãoFísica; nas bibliografias indicadas (o que pode-se perceber por meio dos testes padronizados), notoriamente influenciadas pela visão norte-americana de deficiência; A pesquisa stricto sensu em Educação Física envolvendo AMA, mostra-se corajosa uma vez que aborda justamente aquele em condição de desvantagem em relação aos movimentos padrões, estabelecidos ao longo da construção da Educação Física. Contudo, é importante salientar que esse perfil tem se construído como produto e processo de um grande complexo contextual amplo e dinâmico, com diversos fatores contribuintes, o que esse estudo levou em conta 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000465939&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.