Estilo de Vida e Percepção de Bem-estar em Trabalhadores da Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus em Santa Catarina

Por: Alexandre Jahn.

2009 22/12/2009

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi analisar o estilo de vida e os indicadores de saúde de funcionários da Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus, das cidades de Blumenau, Florianópolis e Jaraguá do Sul, do Estado de Santa Catarina. Os dados foram coletados com a aplicação de questionário já validado e aplicado com trabalhadores da indústria com as devidas adaptações para a pesquisa em escolas. Os questionários (n=327) foram distribuídos a todos os professores e funcionários das três unidades de ensino, obtendo-se um retorno de 130 questionários respondidos de forma completa. Foi utilizado o programa SPSS for Windows (versão 16.0) para análise dos dados. Quanto às características demográficas obtiveram-se os seguintes resultados: a maioria possui menos de 40 anos de idade (67,7%); são casados (61,2%); possuem pós-graduação (57,5%); recebem acima de cinco salários mínimos (60,6%) e tem um ou mais filhos (60%). Relativamente à autopercepção de saúde, somente 19,4% entre os homens e 16% entre as mulheres tem percepção negativa com relação ao seu atual estado de saúde. Mais da metade dos homens (52,8%) e das mulheres (60,9%) tem percepção positiva com relação ao bem-estar no lazer. Na percepção de bem-estar no lar os resultados mostram que 91,7% dos homens e 87% das mulheres se sentem bem ou muito bem. No item relacionado ao bem-estar no trabalho, 91,7% dos homens e 87% das mulheres tem percepção positiva. Como fatores relevantes para o bom desempenho no seu trabalho, 40,5% destacam as condições físicas e materiais adequados; 30,2% respeito por parte do cliente (alunos e pais); e 23,3% reconhecimento dos superiores. Quanto à prática de atividade física, mais de 80% dos sujeitos deslocam-se de maneira passiva para os colégios. Em geral, 76,4% realizam atividades domésticas mais pesadas em pelo menos um dia da semana. A atividade física no lazer é um hábito mais significativo entre os homens, com participação de 83,3% dos entrevistados contra 53,8% das mulheres. Comparando com pessoas de mesma idade e sexo a sua condição física, 38,9% dos homens se vêem em melhor condição e 46,2% das mulheres se vêem em condição semelhante. Quanto ao fumo, 94,5% dos entrevistados afirma não fumar e 79,8% não fazem uso de bebida alcoólica. Quanto ao IMC observou-se que 52,8% dos homens apresentam-se com excesso de peso, enquanto apenas 20,9% das mulheres encontram-se nesta condição. Observando a frequência de almoço fora de casa, 42% dos entrevistados almoçam fora todos os dias de trabalho. Já a refeição matinal é feita em número maior ou igual a cinco dias semanais por 73% dos trabalhadores. Em geral, observa-se que os sujeitos têm uma percepção bastante positiva de bem-estar no trabalho, no lar e, um pouco menos positiva, no lazer. Os indicadores do estilo de vida também se apresentam, em geral, como positivos, com os homens apresentando mais comportamentos negativos que as mulheres.

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/93217

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.