O Lúdico na Iniciação Esportiva

Por: , Daniel Bartholomeu e Tiago Nicola Lavoura.

Psicologia do Esporte - da Escola a Competição.

Send to Kindle


Resumo

É indiscutível a força do esporte em nossa sociedade. Atualmente, a palavra esporte é empregada em diversas ocasiões e situações, sem medidas e sem relações estabelecidas com precisão. O esporte está nos parques, nos clubes, nas ruas, nas mídias, como a televisiva, os jornais, as rádios, as revistas, até mesmo nas propagandas eleitorais. Um sujeito que realiza caminhadas regulares seja lá qual for o local, é capaz de afirmar – “eu pratico esporte”. Mas se analisarmos o esporte na perspectiva sociológica, distinguiremos que para tal, é necessário uma prática sistemática, com imposição de regras fixas, rígidas e normatizadas, e a busca de rendimento sujeita o indivíduo a movimentos mecânicos e repetitivos, com ações precisas e estereotipadas (HELAL, 1990). 
Vale lembrar que o esporte e o lúdico ocupam espaços comuns e ao mesmo tempo ímpares: um lida com o outro com igual desenvoltura e independência e que, apenas o entendimento da nossa atual sociedade com profundidade, possibilita suas compreensões. No jargão do senso comum também encontramos variadas expressões do tipo “esporte é saúde”, “o esporte educa”, ou ainda “vencer no esporte é vencer na vida”. Essas afirmações podem ser verdadeiras ou não, dependendo das intenções, dos valores, das posturas e condutas das pessoas envolvidas e inseridas neste processo.

Endereço: http://loja.editorafontoura.com.br/psicologia-do-esporte-da-escola-a-competicao.html

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.