Pedagogia do Esporte Aplicada às Lutas: Proposta de Jogos Para o Ensino Infantil

Por: , C. Cirino, e M. P. V. C. Pereira.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Na Educação Infantil, balizada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, orienta-se que as crianças dessa faixa etária sejam apoiadas em suas iniciativas de brincar, movimentar-se, expressar-se, por meio de estratégias pedagógicas adequadas que desenvolvam sua imaginação e ampliem seus conhecimentos a respeito do mundo e da cultura. Na Educação Física, o conteúdo das lutas estruturado na Pedagogia do Esporte e tendo o jogo como estratégia metodológica, pode criar o ambiente de aprendizado adequado para cumprir os objetivos do ensino infantil. No entanto, o conteúdo das lutas é negligenciado pela maioria dos professores devido à falta de experiência pessoal em lutas. Dessa forma o objetivo deste trabalho é apresentar uma proposta de ensino das lutas para o ensino infantil, a partir de uma metodologia pautada no jogo. Esta proposta tem por referencial teórico a metodologia de ensino das lutas por meio de jogos fundamentada no agrupamento das modalidades pelos tipos de contato com o adversário: contínuo (contato pelo agarre), intermitente (contato pelo toque) e com mediação (contato por meio de um implemento). Este agrupamento permite aproximar as lutas por suas semelhanças no combate, utilizando os jogos como conteúdos procedimentais para facilitar o aprendizado e compreensão do ato de lutar, promovendo manifestações culturais e vivências lúdicas diversificadas e motivadoras. As lutas possibilitam o aprendizado de inúmeras competências e habilidades que auxiliam durante formação integral do ser humano. Porém, o conteúdo deve adequar-se ao nível de conhecimento da criança e respeitar seu estágio de desenvolvimento. Assim, abordando as lutas sob os conteúdos conceituais, nessa faixa etária os jogos de contato contínuo exploram habilidades como rolar, agarrar, imobilizar, equilibrar-se, projetar e cair, enquanto que os jogos de contato intermitente primam pelas habilidades de tocar, esquivar, saltar, e os jogos de contato com mediação também permitem as habilidades de manipulação de objetos. Logo, os jogos são um meio de instigar os alunos à criticidade e percepção do ambiente, construindo competências para resolução de problemas inerentes das lutas. Em relação aos conteúdos atitudinais, esta metodologia consegue abordar os princípios históricos e filosóficos por meio de histórias e fábulas das lutas, para explorar o universo imaginário, auxiliando a criança a expressar seus pensamentos e construir valores. Portanto, esta proposta de ensino das lutas por meio de jogos para a Educação Infantil desmistifica a necessidade de ser mestre em uma modalidade, facilitando a prática pedagógica do professor para contribuir com o processo de formação da criança dentro do contexto na qual está inserida. 

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.