Psicologia do Esporte

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevpsicologia/

Psicologia do Esporte e Rendimento



Olá gente, tudo bom?

Para quem não viu a reportagem exibida hj (dia 30/06) no Esporte espetacular segue o link para apreciação. 

http://redeglobo.globo.com/videos/t/esportes/v/estudo-revela-como-a-pressao-psicologica-pode-afetar-um-jogador-dentro-de-campo/2663956/

Para grande maioria de nós, creio que nenhuma novidade, mas a repercussão é interessante. Visualizo um futuro cada vez mais promissor para a psicologia do esporte, pois aos poucos, população e todos do contexto esportivo aceitam e reconhecem, cada vez mais, a importancia do trabalho psicológico!

Abraços!

Comentários

Por Silvio de Souza Aguiar Carvalho
em 01-07-2013, às 00h17.

Excelente.

Pelo menos a mídia especializada está consciente da importância do trabalho do Psicólogo nas equipes técnicas.

Abraços,

 

Silvio Aguiar

Por Roberto Affonso Pimentel
em 01-07-2013, às 08h58.

Rafael e demais interessados,

Como o tema nos impele à abordagem da Psicologia, atrevo-me a recomendar a leitura do livro de Daniel Kahneman, Rápido e Devagar: duas formas de pensar. O autor é prêmio Nobel de Economia e a crítica do Financial Times acrescenta: "Uma obra-prima". 

Do resumo da obra extraímos:

Apresenta uma visão inovadora sobre como nossa mente funciona e como tomamos decisões.

Todos nós acreditamos que o homem, por se dotado de razão, é capaz de conter os instintos e as emoções, avaliando objetivamente as situações e escolhendo, dentre várias alternativas, a que lhe é mais vantajosa. Estudos  sobre a tomada de decisão mostraram o quanto essa crença é ilusória e como na realidade estamos sempre expostos a influências que podem minar nossa capacidade de julgar e agir com clareza.

Coloca várias questões práticas que se revelam inquietantes, como:

- Por que o medo de perder é mais forte do que o prazer de ganhar?

- Por que assumimos que uma pessoa mais bonita será mais competente?

Ao responder a essas e outras perguntas, desenha um mapa do nosso modo de pensar e oferece métodos para combater os erros que cometemos de modo inconsciente e para melhor aplicar a nossa capacadidade de raciocínio analítico.

É IMPERDÍVEL1

Por Verônica Gomes Macedo
em 24-07-2013, às 00h12.

Entender e controlar as emoções são umas das tarefas mais complexas do esporte, emoções podem afetar diretamente o rendimento de um atleta como é mostrado na reportagem.

Psicólogo do esporte não é um clínico e sim ensina recursos para o atleta explorar ao máximo sua habilidade esportiva e com isso aprender a lidar com as diversas emoções e sentimentos que ocorrem durante um treino ou competição.

Na concepção de Singer (1993), a Psicologia do Esporte integra a investigação, a consultoria clínica, a educação e atividades práticas programadas associadas à compreensão, à explicação e à influência de comportamentos de indivíduos e de grupos que estejam envolvidos em esporte de alta competição, esporte recreativo, exercício físico e outras atividades.

 

Por Rafael Moreno Castellani
em 21-08-2013, às 10h38.

Bom dia à todos!

Silvio... já é um primeiro passo né!! Continuemos buscando e consolidando nosso espaço!

Roberto... Muito obrigado por mais uma indicação! Certamente buscarei essa referência. As vezes gostaria que nossos dias tivessem 40horas para dar conta de ler tudo né!! rsrsrs

Verônica... Concordo contigo quando afirma que o psicólogo do esporte não ém um clínico. Defendo uma psicologia esportiva que busque compreender o fenômeno esportivo como parte integrante de uma sociedade capitalista. Assim, mais do que a busca pelo rendimento (ou lucro, produtividade, exploração do trabalho etc.) é  preciso valorizarmos o atleta como personagem principal de uma engrenação que se chama Esporte e não somente como uma ferramenta para busca de performance, rendimento, lucro, etc. Ou seja, sem desconsiderar as características do Esporte contemporâneo de alto rendimento, é fundamental enterdermos o atleta como sujeito, ser humano e , portanto, com desejos, necessidades, conflitos etc. que devem ser respeitados e valorizados!

Abraços!

Rafael

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.