Atividades Lúdicas: Uma Prática Escolar

Por: C. H. E. Stelzer e L. M. L. Campos.

XV Conferência Mundial do IPA

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A atividade lúdica tem sido objeto de interesse de educadores, sendo compreendida como uma forma de assimilação da realidade pela criança e facilitadora dos processos de aprendizagem e de desenvolvimento. No entanto, na prática pedagógica esta atividade tem seu espaço, tempo e meio reduzidos. Neste contexto, desenvolveu-se o presente estudo que teve como objetivo investigar o papel, a utilização e o conhecimento que os professores possuíam sobre atividade lúdica.

Metodologia: Inicialmente, foi realizado o levantamento bibliográfico, a partir do qual foi elaborado um questionário para os professores de educação infantil. Esse questionário foi aplicado à 70 professores das Escolas Municipais de Educação Infantil de Botucatu-SP, dos quais 49 responderam: 19 de Pré III, 16 de Pré II, 8 de Pré I e 6 não especificaram o nível; o questionário foi composto de 24 questões, sendo 18 delas de múltipla escolha (fechadas), 03 dissertativas (abertas) e 02 de múltipla escolha e dissertativa.

Resultados: Foram organizados em quatro grandes eixos: 1.Caracterização dos participantes e da infra-estrutura da escola; 2.O brincar para os professores; 3.Tempos, espaços e objetos, atividades para brincar na escola; 4.O brincar no processo ensinoaprendizagem e permitiram-nos verificar que : a) 71% das professoras utilizam as atividades lúdicas como recurso didático e possuem facilidade em integrálas com os conteúdos, b) O tempo diário gasto para brincar é de 30 - 60 minutos, c) o local específico para brincar é o parquinho, brinquedoteca, quadra e pátio, d) 67% dos alunos preferem brincar no parquinho, 100% dos alunos brincam em sala de aula, e) 94% dos alunos brincam de faz-de-conta e 98% brincam com jogos, f) 8% dos alunos brincam separadamente e 94% dos alunos brincam em grupo, g) 43% preferem brincadeiras ordenadas pela professora, h) 29% das professoras dizem que os alunos "bagunçam" durante as brincadeiras e i) 57% das salas de aula possuem os brinquedos ao alcance dos alunos. Os dados indicam que os professores possuem informações sobre a importância da atividade lúdica na prática educativa e que buscam informações nos mais variados meios. Os alunos são os estímulos para a procura desse conhecimento e aplicação dos mesmos. Os brinquedos presentes em sala de aula nos diferentes níveis estão relacionados com a fase de desenvolvimento da criança. O tempo gasto diariamente para brincar é pouco, por se tratar de salas de educação infantil.

Considerações finais: Surge uma questão: Por que as professoras sabendo da importância da atividade lúdica e não relatando dificuldades na integração destas com os conteúdos, utilizam tão pouco tempo com estas atividades? Isto nos remete à inúmeras questões, dentre as quais destacamos a complexa relação entre o saber e o fazer pedagógico, possibilitando-nos indicar a necessidade de ações de formação continuada que favoreçam esta relação, por meio da constante reflexão e compreensão da prática.

Comentários


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.