A Cultura Corporal de Movimento e Práticas Equoterápicas Como Forma de Autonomia e Inclusão Social de Alunos-praticantes com Transtorno do Espectro Autista

Por: Anna Elisa do Prado Peixoto, José Ricardo da Silva Ramos., Joyce da Silva Heinze, Marcelle Cabral Volpasso, Renata Barbosa da Cruz e Vanessa Marília de Souza.

XXI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VIII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho objetivou analisar as implicações da Cultura Corporal de Movimento e práticas equoterápicas na autonomia e inclusão social de alunos-praticantes com Transtorno do Espectro Autista. A pesquisa ação ocorreu por meio de vivências práticas realizadas por intermédio de cavalos. Observou-se que as intervenções influenciaram no cotidiano dos praticantes. Como considerações finais, nota-se que tais práticas auxiliaram no tratamento, desenvolvendo aspectos cognitivos, físicos e motores.

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.